A Difícil Tarefa de Lidar com as Diferenças

#RE#

Je t'aime tellement
Registrado
"Somos muitos, mas somos únicos. Cada um de nós é diferente do outro. São as diferenças que possibilitam o nosso crescimento. Se repararmos bem, os dedos das nossas mãos não são iguais: cada um tem sua função e todos juntos possibilitam grandes realizações. Isso pode e deve acontecer conosco também. Na empresa, por exemplo, há uma diversidade enorme entre as pessoas, mais se houver respeito, aceitação mútua e colaboração se formarão um ambiente gostoso, de harmonia e fraternidade. Assim, devido à união que se criou, todos se sentirão bem e terão vontade de ir para seus afazeres alegremente. Isso é muito bom. Feliz da empresa que conseguir criar esse clima. Pois o rendimento de todos será melhor! Sem temer a crítica do colega ou as atitudes inconvenientes por parte dos demais companheiros, todos ficarão mais à vontade para perguntar aquilo que não entenderam e resolver suas duvidas. Respeito, colaboração e participação efetiva de cada um são importantíssimas também, quando realizamos trabalhos em grupos. Como somos diferentes, cada um deve colocar os seus dons a serviço do grupo, garantindo assim, o êxito no trabalho. Não podemos nos esquecer de que o objetivo de uma atividade em equipe é comum a todos os participantes e que todo são muito importantes para um resultado satisfatório. Todos devem ser motivados a participar, sem omissão. Se não o fizerem, todo o grupo será prejudicado. Trabalhar em grupo pode parecer complicado no inicio. Sempre surgem aqueles que se julgam os “donos” do grupo: só eles querem falar e mandar. Se você é assim, controle-se um pouco e procure incentivar a participação dos colegas mais tímidos, que a principio ficam calados, mas, quando motivados, podem colaborar muito com a equipe. Se todos se ajudarem mutuamente, as diferenças individuais só ajudarão e estimularão o crescimento. Afinal, ninguém é bom em tudo e, como diz um velho ditado, “a união faz a força”."

Aprender a respeitar nosso próximo, e lidar com os diferentes tipo de pessoas não é uma tarefa muito fácil,muitos de nós nos tornamos egocêntricos e achamos que o mundo deve girar ao nosso redor,que sempre somos o dono da verdade,que nossa opinião é a que deve prevalecer,se alguém resolve expor sua maneira de pensar e que na maioria das vezes não se assemelha a nossa, surge ali uma série de discussões.
Discutir sobre algum assunto é algo construtivo,quando aprendemos a ouvir e a respeitar o que o outro acha sobre o mesmo,porém muitas vezes foge do controle e muitos acabam levando para o lado pessoal,acabando em xingamentos e ofensas,e o que era pra ser algo positivo acaba sendo algo extremamente negativo.Somos todos diferentes,cada um com suas virtudes e seus defeitos,mas a grande maioria de nós temos a incrível habilidade de apenas repararmos os defeitos, o que torna o convívio pacífico em uma sociedade tão diversificada bem mais difícil.
 

brunorochaxx

Antigo Stealth Owl
Registrado
#RE#.. isso é uma mensagem indireta para o outro tópico do carinha doido lá? :lol:
 

Soro

Banido
Banido
Lidar com diferenças tem limites. Por isso é bom que não se popule muito o planeta, para que possamos ter espaço para nos afastar quando esse limite é atingido.

Mas você pode lidar com as diferenças também impondo à força um padrão que todos devam seguir, por exemplo, uma única religião, ou nenhuma religião, proibir todos os vícios, estabelecer quantos filhos por casal, e assim por diante, bem aos moldes da velha China e ao gosto de alguns membros daqui do forum.

Dessa maneira você passa a ter menos problemas com as diferenças, pois passamos a ser todos praticamente iguais. Em alguns países, como o citado, isso é tão real, que até mesmo fisicamente começa a ficar difícil distinguir quem é quem.
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
Lidar com diferenças tem limites. Por isso é bom que não se popule muito o planeta, para que possamos ter espaço para nos afastar quando esse limite é atingido.

Mas você pode lidar com as diferenças também impondo à força um padrão que todos devam seguir, por exemplo, uma única religião, ou nenhuma religião, proibir todos os vícios, estabelecer quantos filhos por casal, e assim por diante, bem aos moldes da velha China e ao gosto de alguns membros daqui do forum.

Dessa maneira você passa a ter menos problemas com as diferenças, pois passamos a ser todos praticamente iguais. Em alguns países, como o citado, isso é tão real, que até mesmo fisicamente começa a ficar difícil distinguir quem é quem.

owauheawoeawiueawhoaweiuehowaieu
tá zuando né, colega?
a falta de diferenças físicas agora é conseqüência da política?
por favor me diga que isso é só mais um achismo seu ou uma analogia que não saiu como esperado...
 

Soro

Banido
Banido
Não to brincando não, e políticas "sociais" podem sim levar a uma padronização genética, e essas via de regra se tratam de políticas nascidas da intolerância com as diferenças.

Você deve ter lido sobre alguns regimes que tentam implantar programas de "limpeza" genética (já ouviu falar de genocídio?).

Guerra entre etnias não é nenhuma novidade.

Temos um outro tópico aqui no forum falando sobre preconceito racial (Zumbis somos nós) que até se encaixa nisso. Políticas de embranquecimento da população já foram tentadas em vários países, e se dependesse de muitos americanos da década de 50, os EUA seriam dois países separados entre pretos e brancos, sem mestiços.

Hitler tentou isso na Europa, Saddan Hussain no Iraque, e na África ocorrem até hoje massacres entre etnias movidos apenas pelo ódio "racial" (pretos também se matam). E assim por diante, o homem tenta se padronizar, buscando através de política ou simplesmente matança, padronizar aquilo que acha belo e bom a sua maneira (ou seja, espelho, narcisismo intrinseco).

Eu poderia ir atrás de muitas fontes, mas acho que não é necessário. Acredito que agora você entendeu o que quero dizer. Se vai concordar ou não, é outro assunto, mas não tem o que discutir sobre isso, já que se trata de fato e não teoria.

ps: muita da diversidade genética de alguns povos se devem a sua politica de livre comércio e colonização, como é o caso das Américas. Países como a China, fechados em torno de si mesmos (independente da invasão Mongol), tendem a padronização genética ao longo do tempo. Da mesma forma o Brasil, devido sua política social e ecnomica (que determina em grande parte a migração e a mistura entre populações inteiras) está se tornando predominantemente pardo.
 
Última edição:
F

Flanker

Guest
Raça só tem uma, a humana. Sabemos disso, graças à biologia. Mas muito antes da biologia determinar tal coisa, centenas de anos antes, já havia preconceito e animosidade entre culturas diferentes. Esse preconceito era "justificado" por cor da pele, crenças e costumes diferentes etc.

Falar em limpeza etnica esta correto, mas genetica é forçar a barra, pois mesmo que um povo seja destruido todos os outros compatilham do mesmo banco genetico
 

Soro

Banido
Banido
usar o termo genética é a mesma coisa que falar que carro tem DNA de tal marca. É força de expressão, mas mesmo assim dá pra considerar certo o que falei. A cebola tem grande semelhança genética com os humanos, e nem por isso é parecida (embora existam indivíduos que cheiram e pensam como cebolas). Nosso banco genético é igual, mas em algum lugar nos genes a cor dos olhos, da pele, o tipo do cabelo, a estatura, e vários outros fatores "raciais" se definem e se distinguem, e a política de segregação/limpeza étnica leva a padronização genética, concorda?
 

mancado22

Distribuidor de verdades cruas
Registrado
nunca haverá igualdade em país algum,sempre haverá diferenças,mesmo que por etnia seja igual,cada pessoa tem uma personalidade diferente,um gosto diferente,idéias e modos de viver diferentes,se não tiver a parte exterior para se diferenciar haverá a parte interior,nunca teremos países onde haverá um grau alto de igualdade,mesmo com padronização genética,quer um exemplo?
se for querer forçar que todos se casem tenham 2 filhos por casal e ninguém pode ser diferente,o que farão os homossexuais?por isso digo,é melhor ser diplomático e saber lidar com as diferenças do que querer padronizar algo que é impossivel padronizar.
 

andrebrait

New Member
Registrado
Pra mim, isso nunca foi difícil. Sou contra é gente que atrapalha as outras ou perturba as outras, isso sim. você pode fazer o que quiser, mas NO SEU ESPAÇO. Sou capaz de tolerar mta coisa, mas tem limite, é claro. Não aturo igreja evangélica com microfone. Nada contra religiões, mas PRECISA DO DAMN MICROFONE?!

Enfim... acho que nunca vai ser dificil pra mim tolerar e respeitar diferenças (signo faz diferença uhauhauahuahuahuah Libra é 10 nisso XD)
 
F

Flanker

Guest
usar o termo genética é a mesma coisa que falar que carro tem DNA de tal marca. É força de expressão, mas mesmo assim dá pra considerar certo o que falei. A cebola tem grande semelhança genética com os humanos, e nem por isso é parecida (embora existam indivíduos que cheiram e pensam como cebolas). Nosso banco genético é igual, mas em algum lugar nos genes a cor dos olhos, da pele, o tipo do cabelo, a estatura, e vários outros fatores "raciais" se definem e se distinguem, e a política de segregação/limpeza étnica leva a padronização genética, concorda?

Concordo, mas essa tal padronizaçao genetica ela é impossivel e até mesmo nao muito saudavel, nao existe um unico povo/etnia que nao seja fruto da amalgáma com troçentos outros.

Nunca existiu em nenhum momento a tal raça pura/etnia pura pois isso nao é uma vantagem, ja estariamos extintos se fosse o caso

Eu normalmente ignoro quando os caras (Governos, ditadores..) dizem que a população genética X é mais alguma-coisa que a população Y.
Não por moralismo, mas por pura Biologia.

A espécie humana passou por um "gargalo" genético, em que quase se extinguiu e teve a maior parte da sua diversidade genética comprometida.

Isso foi há uns 70 mil anos, "ontem" evolutivamente falando. É de se esperar, portanto, que os seres humanos mesmo de populações genéticas "diferentes" sejam absurdamente parecidos entre si.

Acho que a desconfiança vem de achar que o outro não está no meu grupo, e portanto não é confiável é algo cultural.

A partir do momento que as pessoas começarem a ver vê a etnia como algo irrelevante,"um acessorio", a desconfiança talvez acabe.
 

#RE#

Je t'aime tellement
Registrado
#RE#.. isso é uma mensagem indireta para o outro tópico do carinha doido lá? :lol:

Não é não,se fosse alguma indireta relacionada ao tópico o título seria bem diferente:p
 

Usuários que está vendo este tópico

Topo