Advogado filho de desembargador é baleado após fugir da Polícia Militar

usucapiao

Palhaço Brasileiro
Registrado
Advogado filho de desembargador é baleado após fugir da Polícia Militar

28/11/2009 às 12:44
O advogado José Luiz Carvalho Junior (27), filho do desembargador José Luiz de Carvalho, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, foi baleado por policiais da Polícia Militar na madrugada deste sábado (28) após empreender fuga de uma viatura.

De acordo com informaçãoes do boletim de ocorrência registrado no Centro Integrado de Segurança e Convivência Oeste (Cisc Verdão), o jurista protagonizou uma sequência de contravenções. Ele teria resistido à solicitação dos policiais de parar seu carro, feito manobras de risco quase ocasionando dois acidentes durante a fuga e ainda portava trouxa contendo cocaína.

O advogado sofreu um tiro no ombro e outro no braço direito. Ele foi transferido para o Hospital Santa Rosa, onde está internado, logo após receber o primeiro atendimento no box de emergência do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá e ser constatado não correr risco de morte.

Segundo informações do BO a perseguição começou após uma guarnição da PM avistar o carro de José Luiz com os faróis apagados em uma rua do Bairro Areão, em Cuiabá, notoriamente conhecida por abrigar varias bocas de fumo, por volta das 5h30 da manhã. Os policias decidiram abordar o veículo, contudo o advogado não permitiu a aproximação policial, dando início à fuga.

Júnior teria percorrido vários bairros dirigindo em alta velocidade, passando pelos bairros Lixeira, Jardim Guanabara, Areão, Poção e Jardim das Américas. No boletim os soldados citam que por duas vezes o advogado quase causou um acidente grave. Em uma delas ele quase colidiu frontalmente com um carro e, na outra por pouco não atropelou um motociclista.

Consta no BO que os policias tentaram chamar a atenção do condutor utilizando sinal de luz alta, ordem verbal e até chocado a viatura contra a traseira do veículo perseguido.

Devido às circunstâncias que originaram a perseguição, a condução perigosa do fugitivo e a insistência na evasão, os policiais efetuaram diversos disparos contra o pneu traseiro do carro. Mas mesmo com uma das rodas avariadas o advogado continuou a fugir.

Depois, já no Jardim das Américas, o carro do advogado parou. Então, ao descer do veículo, o jovem teria deixado cair " uma trouxa com seis cabecinhas de substância análoga à cocaína". Neste momento, os policiais teriam percebido José Luiz Júnior tinha sido atingido por dois tiros.

Os policiais narram que imediatamente socorreram o advogado e o levaram até o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, onde Júnior teria sido medicado e depois de verificado que não havia risco de morte, fora encaminhado ao hospital Santa Rosa.

A família do advogado não permitiu a divulgação do boletim de saúde de Júnior, mas de acordo com informações do Centro de Relacionamento do hospital, o estado de saúde do advogado é "ótimo".

A reportagem procurou o presidente da Ordem dos Advogados de Mato Grosso, Francisco Faiad, que por telefone recebeu a notícia com surpresa. Após interar-se do fato, o advogado lamentou o incidente e disse que provavelmente a OAB não deve interferir no episódio. "Como o fato não teve relação com o exercício da profissão, a OAB não vai tomar nenhuma medida", afirmou Faiad.

Fonte

Filho de desembargador baleado por PM passa bem

Da Redação - Sabrina Gahyva
O advogado José Luiz Carvalho Júnior, filho do desembargador José Luiz Carvalho, continua internado no Hospital Santa Rosa, mas passa bem. O jovem de 27 anos foi atingido por dois tiros, um no braço e outro no ombro direito, após fugir de uma abordagem policial na madrugada de sábado.

De acordo com o boletim de ocorrência, registrado no Cisc Verdão, o carro de Júnior, um Sportage prata, foi avistado com faróis apagados em uma área conhecida por localizar “bocas de fumo”, no bairro Areão. Narra o documento que no momento em que a guarnição resolveu abordar o veículo o mesmo empreendeu fuga.

Em alta velocidade, o advogado teria dirigido pelos bairros Lixeira, Jardim Guanabara, Areão, Poção e Jardim das Américas quase causando dois acidentes, uma colisão e um atropelamento de motociclista. Segundo o BO, depois de várias tentativas de abordagem que incluíram sinais de luz, chamada verbal e até dois choques na traseira do carro perseguido, os policiais dispararam tiros contra os pneus do veículo.

Mesmo com um pneu traseiro estourado, o jovem teria dado continuidade "a fuga desesperada e inconsequente", até parar o veículo na rua Bogotá, do bairro Jardim das Américas.

Quando saiu do veículo, conta o registro da polícia, verificou-se que “o suspeito estava alvejado com dois disparos, sendo um no ombro direito e outro no braço direito”. Ainda conforme trecho do boletim, “o suspeito deixou cair uma trouxa com 06 cabecinhas de substância análoga à cocaína”, no momento em que saiu do carro.

Os policiais teriam socorrido o advogado imediatamente e levado-o até o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, onde foi medicado e constatado que não corria risco de morte. Em seguida, José Luiz foi encaminhado ao hospital particular Santa Rosa, onde permanece até o momento.

A família do advogado não permitiu a divulgação do boletim de saúde de Júnior, mas conforme informações do Centro de Relacionamento do hospital, o estado de saúde do filho do desembargador é "ótimo" e “estável”. Não há informações também de quando o jovem voltará para casa.

Fonte

Policiais que atiraram em filho de desembargador estão afastados

Da Redação - Sabrina Gahyva
Os policiais envolvidos no episódio que feriu o advogado José Luiz Carvalho Júnior, filho do desembargador José Luiz Carvalho, estão afastados das atividades operacionais da Polícia Militar. Uma perícia interna a fim de esclarecer os fatos ocorridos na madrugada deste sábado (28) também será realizada.

Segundo o coronel Joelson Sampaio, o procedimento é normal sempre que há casos de disparo de tiros e/ou pessoas atingidas. “Vamos tentar esclarecer o porquê da ação e averiguar se houve ou não excesso por parte dos policiais”, adiantou Sampaio.

Ponderado, Sampaio esclareceu que só poderá se manifestar sobre a ocorrência após o término das investigações internas. “Não posso fazer nenhuma avaliação prévia, é necessário avaliar as circunstâncias para dar um posicionamento. Qualquer antecipação pode incorrer no erro”, alegou.

O prazo para a conclusão da perícia é de 40 dias. Até lá, os dois policiais que dispararam tiros contra o carro do advogado exercerão apenas atividades internas.

O resultado da análise administrativa será encaminhada para o Ministério Público Estadual que deverá posicionar-se, oferecendo ou não, denúncia à Justiça.

Na madrugada deste sábado, a viatura da Polícia Militar visualizou o carro de José Luiz Carvalho Júnior em uma área conhecida por localizar várias “bocas de fumo”, no bairro Areão. Narra o boletim de ocorrência, registrado no Cisc Verdão, que quando os policiais tentaram abordar o veículo, o mesmo empreendeu fuga.

Conforme o BO após várias tentativas de interceptar o carro suspeito, dando sinais de luz, chamada verbal e até colidindo a traseira do veículo, os policiais dispararam tiros contra os pneus da Sportage dirigida pelo jovem. Dois dos disparos teriam atingido o braço e o ombro direito do filho do desembargador. Júnior está no hospital Santa Rosa e passa bem.

Por meio da assessoria do hospital, a família do jovem informou que não se pronunciará sobre o assunto.

Fonte

Mais sobre o caso aqui e aqui.

Me chamou a atenção o imediato afastamento dos policiais de seus cargos, algo que não foi feito com um caso recente, onde um jovem foi espancado dentro de um shopping center e, ao menos à uma primeira vista, houve negligência ou mesmo omissão no socorro ao rapaz (que era pobre e filho de gente simples).

Brasil, um país de todos (que possuem algum dinheiro e prestígio, claro)
:yes:
 

F0el

0.o
Registrado
Absurdo ne?! Sei de 2 casos "proximos", ou seja, n me foram relatados por amigos dos amigos dos amigos. Conheço um cara que é policial rod federal, num caso eles pararam um cara na estrada, ele arriou o vidro e eles viram que o mesmo tava fumando maconha dentro do carro, era um juiz,indo pra angra se nao me engano, filho de outro juiz (como será que ele entrou, né?!), ele se negou a sair do carro e eles nda puderam fazer a nao ser registrar todo o ocorrido numa especie de relatorio e bla bla bla. O outro foi na ponte rio niteroi, um promotor doidao d chaça, alta velocidade, o policial que o parou foi suspenso administrativamente e ainda foi esculachado. Fora os casos que aparecem na telev, esses caras NUNCA serao punidos, pois nesse meio o corporativismo e extremamente forte, depois os mesmos ficam reclamando da segurança, corrupcao etc Reafirmo a solucao

impacto_meteorito.jpg
 

origom

New Member
Registrado
Absurdo ne?! Sei de 2 casos "proximos", ou seja, n me foram relatados por amigos dos amigos dos amigos. Conheço um cara que é policial rod federal, num caso eles pararam um cara na estrada, ele arriou o vidro e eles viram que o mesmo tava fumando maconha dentro do carro, era um juiz,indo pra angra se nao me engano, filho de outro juiz (como será que ele entrou, né?!), ele se negou a sair do carro e eles nda puderam fazer a nao ser registrar todo o ocorrido numa especie de relatorio e bla bla bla. O outro foi na ponte rio niteroi, um promotor doidao d chaça, alta velocidade, o policial que o parou foi suspenso administrativamente e ainda foi esculachado. Fora os casos que aparecem na telev, esses caras NUNCA serao punidos, pois nesse meio o corporativismo e extremamente forte, depois os mesmos ficam reclamando da segurança, corrupcao etc Reafirmo a solucao

impacto_meteorito.jpg


Sua SOLUÇÃO: Solução de uma pessoa que não tem compromisso com o mundo e intenção de muda-lo, mas sim, destruir de uma maneira mais rápida.
boa chanpz.

ps: irada essa imagem, o filme 2012 bem que poderia acontecer algo assim. :D
 

F0el

0.o
Registrado
Sua SOLUÇÃO: Solução de uma pessoa que não tem compromisso com o mundo e intenção de muda-lo, mas sim, destruir de uma maneira mais rápida.
boa chanpz.

ps: irada essa imagem, o filme 2012 bem que poderia acontecer algo assim. :D

Realmente, eu nao tenho compromisso nenhum com o mundo e só quero destrui-lo. Suas palavras foram muito esclarecedoras, ha muito esperava alguem como vc , o messias, vc que aqui esteve ha 2 mil anos e nao obteve exito, agora esta pronto para nos guiar novamente rumo a salvacao eterna, óh mestre!! Eis aqui o que faço enquanto absorvo suas iluminadas palavras.

Cagando+0
 

MalkavianGuy

CrazyWildDude
Registrado
mete bala mermo. quase causou dois acidentes e estava de porte de substância ilícita. quem garante que não era pra tráfico? quem não deve não teme, ele fugiu, deveria temer...
agora só porque é advogado e filho de desembargador não pode levar uns tiros pra ficar esperto e deixar de ser burro? que notícia sensacionalista.
 

diegodiniz

MITO-CapDiego
Registrado
Brasil...meu Brasil brasileiro... :whistle: :whistle: :whistle: :whistle: :no:
 

PanzerOps

♠♪♫♫♪♫♪♫♠
Administrador
Se fosse nos EUA os pos policiais seriam até condecorados :p



Agora porque atirou no filho drogado do desembargador, entra delegado, entra Ministério Público, entra o escambau na história. Entre a "nata jurídica" deveria existir código de ética, mas esse povo dificilmente sofre alguma pena.
 

usucapiao

Palhaço Brasileiro
Registrado
mete bala mermo. quase causou dois acidentes e estava de porte de substância ilícita. quem garante que não era pra tráfico? quem não deve não teme, ele fugiu, deveria temer...
agora só porque é advogado e filho de desembargador não pode levar uns tiros pra ficar esperto e deixar de ser burro? que notícia sensacionalista.

Engraçado é que não vi o mesmo empenho em afastar os PMs como no caso do vendedor ambulante "que caiu da escada" no shopping. Agora machucar filho de desembargador que curte umas dorgas, bom isso é motivo para afastar.

Matar vendedor ambulante pode, machucar filho de desembargador não pode.

Se fosse nos EUA os pos policiais seriam até condecorados :p



Agora porque atirou no filho drogado do desembargador, entra delegado, entra Ministério Público, entra o escambau na história. Entre a "nata jurídica" deveria existir código de ética, mas esse povo dificilmente sofre alguma pena.

O que mais me entristece nisso tudo é que eu mesmo já vi um caso de um jovem, filho de oficial da PM aqui do estado fazer cagada das grandes, das grandes mesmo e nada aconteceu com ele.

A lição que fica ao menos me parece, é que soldado raso, cabo, sargento, são buchas de canhão, sua utilidade varia e danem-se caso façam seu serviço quando quem infringe a lei é "importante".

Todos são iguais perante a lei! Ah, tá, conta outra! Revoltado aqui!
:slap:
 

Usuários que está vendo este tópico

Topo