As revistas de videogame no Brasil das décadas de 1980 e 1990

Sonymaster

Jogador de Videogame das décadas 1980/1990.
Registrado

As pioneiras​

Nos Estados Unidos as primeiras publicações especializadas surgiram na década de 1970, com ênfase em máquinas de pinball e arcade. Revistas especializadas mais conhecidas como a Nintendo Power ou a Electronic Gaming Monthly surgiram alguns anos mais tarde, respectivamente em 1988 e 89.

nintendo-power1-jogoveio.jpg


Aqui no Brasil, a primeira publicação dedicada aos videogames foi a Odyssey Aventura, de 1983, que falava apenas dos lançamentos do console da Philips. Só que ela foi pouco divulgada, já que a distribuição era restrita aos donos do console.

Eu não era um desses felizardos e só fui ter a minha primeira revista em 1991, ano que marcou o nascimento das revistas Videogame (Março / 91), Ação Games (Maio / 91) e Supergame (Julho / 91).

hgloQ8cXhetRPxr-Mxgk8Q8hjzgymseBi0l8M5fyYHqDXvrvE_UeZpXLMgebCGL18teq85ciRCC0g-ptZMWoHzEHvd-Jx5jsMNiSm9w3g5efUVfCXglLoaGgiuJTowz5Sy5e1NUQ


Comecei minha coleção com a Ação Games Nº 2, com Double Dragon III na capa. “Super Estratégias demolidoras! Uma overdose de lançamentos! Super Promoção!” – tudo com aquele ar “radical brega”, que só quem viveu a época sabe descrever.

Inclusive, quase todas as fotos que ilustram este post são de revistas da minha própria coleção. Boa parte delas me acompanha desde a infância!

KtySBM9aVsQPUxrASEf7BezEYDCV8SQ4JsGgbqWZlHCf2YCyz9SpXOr6Wdo7xc9oyofua13p1Zb_ARt9uYS1bTbBYcDKZeRENKtuLCOlbdzO2OKfjfm4sAqaLe6HKvZP8QzLKjyA


Entre os destaques da revista, tínhamos uma seção de notícias e lançamentos, quase sempre com um pequeno delay em relação às publicações do exterior. O próprio Double Dragon III, destacado na capa, havia sido lançado três meses antes.

Em entrevista concedida ao UOL Jogos como parte do documentário “História das Revistas de Videogame”, o jornalista e ex-editor da revista Supergame, Matthew Shirts, revelou que um dos redatores da revista era fluente em japonês e ía até o bairro da Liberdade, em São Paulo, para comprar as publicações japonesas e conseguir dar notícias quentes com exclusividade. Lembrem-se: estamos falando de um mundo pré-internet, então devemos muito ao trabalho pesado dessa turma!


Com o tempo vieram outras publicações, cada uma com um linguajar diferente para disputar a atenção dos leitores. Em comum entre elas havia um certo “amadorismo” – com todas as aspas do mundo –, não por inaptidão, mas por se tratar de um universo novo, mesmo entre os jornalistas mais experientes.

Foi nessa época que surgiram os “pilotos” das revistas de videogame, que na verdade eram meninos selecionados a dedo nas locadoras de São Paulo. Afinal, as redações precisavam de alguém que dominasse os jogos e soubesse como terminá-los. Assim, os pilotos iam até a sede das revistas, terminavam o jogo com o gameplay capturado em fitas VHS, para mais tarde haver um trabalho de captura das imagens que seriam usadas na revista.

Confiram algumas das principais publicações​

Ação Games​

Editora Azul / Abril – 171 Edições + Especiais

tVkcAqH3qn4GR2eBdlxdnHI6FMJSVZ11NlD_u5BzRW6oGRt2J3eC3TTkeZmQI2lpqtq48j7fpfEM2JNtG_MBAiNIUwaxK9us-AGhJcbcth1NzawJ2aOt7GmkOM9i7CyTBdvK0eyf


Idealizada por Marcelo Duarte, jornalista e autor do Guia dos Curiosos, nasceu como um especial da revista esportiva A Semana em Ação, inteiramente dedicada aos videogames. A primeira edição (Nº 17A) é de dezembro de 1990 e a ideia deu tão certo que motivou uma continuação, lançada em março de 1991 (Nº 26A).

acao_games_a1_capa.jpeg


Posteriormente, a publicação ganhou vida própria pela Editora Azul, com 171 edições regulares e diversas revistas especiais. Em sua fase mais conhecida, a Ação Games se destacou por ter um formato avantajado, meio quadradão, muito maior que as revistas tradicionais. A ideia, segundo os editores, era se destacar das concorrentes nas prateleiras das bancas de jornal.

Inclusive, a publicação chegou a ser lançada na Argentina com o nome Action Games, e nós falamos sobre ela aqui.

F8EQbdAN_MfobvwuGFrfT42QaLDZaqxaVxNYu_hbJo2-j7e899tzzaQ8PCiVztQzW8bR_UeitLLXliVNU-ws1sqWu4czd1THMgLbVVn3KVrrIiwSi7z0C_pmy0guBOB1vytfxXaq


Videogame​

Sigla Editora – 63 Edições + Especiais

vvaXweC5PJ8yl2Fc4wNGYZA3xWzAlFbX6xTQx2Mmn-OMu6t2X-xnC0AXPZAqJoz_3eRA4lQYAIh-IJr9K6S6BJVt6Ok2xMEQhIlwwUMi5CQeMebMuTBCIAITX9GOd8MPgwcdUWCB


Criada pelos jornalistas Roberto Araújo e Mario Fittipaldi, a revista Videogame surgiu como mais uma opção para atender às necessidades do novo público que surgia.

Segundo o próprio Roberto Araújo em entrevista para o documentário “História das Revistas de Videogame”, a oportunidade de criar a publicação surgiu quando ele editava a revista Duas Rodas. Na ocasião, questionado se conhecia nomes como Sega e Nintendo, disse que não sabia do que se tratava. Mesmo assim, decidiu encarar o desafio.

k9tCsvmwdMZ1oV8Ne7f_J7_qev75bd_aQ189YozXxhRBbN6LCCKzLroKHpJOivVqEL0_BFkmN2c6IcY4UB3fMjM39AUNnvySstkVQyS41-VvJp3oecX5jheJqXBACaNotaaIGPn3


Uma das edições da Videogame que mais me marcou foi a Ed. 8A, de novembro de 1991, especial de Super Mario Bros. 3. Que criança naquela época não estava perdidamente apaixonada pelos jogos do Mario? Ver um detonado daquele tamanho, com fotos detalhadas das fases e dos mapas foi realmente muito impactante.

Supergame​

Editora Nova Cultural – 32 Edições

118V_F44UgqMMql0_LsbV4TXxvL55JZi66OiSOjViB5RV4UrQsCLMIIozwfoNCoMBY851153ISknNByClCMj9Zzn-AbiCdzvgb0UiwdHtzq5uD8DnkUQQChmoiLpPUmex2MwAgIO


Uma revista 100% dedicada aos consoles da Sega, que aqui no Brasil fizeram muito sucesso graças à parceria da empresa nipônica com a Tectoy. Essa relação surgiu com o lançamento da pistola Zillion, mas ganhou força de verdade com o sucesso monstruoso do Master System e do Mega Drive no Brasil.

A Supergame ficou muito famosa por ter a figura do “Chefe”, personagem que representava o editor da revista, o jornalista Matthew Shirts. Com os cabelos desgrenhados e um visual meio maníaco, era ele quem dava as ordens na redação, sempre de forma bem-humorada.

A publicação durou apenas 32 edições, pois rolou uma fusão com a outra revista da editora Nova Cultural, criando a SuperGamePower em 1994.

GamePower​

Editora Nova Cultural – 21 Edições + Especiais

F7fSdubIUuolQ0Q6bdUzsIvCXVd9Kc1huuB_hPmpE_bNxBVk-a36khEPh0iWNhibxUbHP7vPOS9t8LnNnUxfktjRw9vVFIA-Mg9cIU8kcKfXemI08pGCfUVEfHu4nmAo4kfzCVjG


Já que a Sega tinha uma revista brasileira pra chamar de sua, o mesmo precisava ser feito com os consoles da Nintendo. Nasceu assim a revista GamePower, imortalizada por seus “críticos”, como eram chamados os personagens que assinavam as matérias: “Baby” Betinho, Marcelo Kamikaze, Marjorie Bros e Lord Matias. Cada um desses críticos tinha uma personalidade caricata e um gênero favorito de jogos.

wFzKTiQqvaHViXfYUA9r-IDrZSVCsYRhYHxWCHeODPllSf4u5IcOaI5hu9hvC8Kyi2Ixy7Zoh7RBhmxmf-1TyOHlEp8zXMyjvIySpC00q1H8qMJ9lxM-fuvjS9bc-sSzaTUoPac-


A GamePower durou apenas até março de 1994, quando rolou a fusão com a revista Supergame.

SuperGamePower​

Editora Nova Cultural / Option – 133 Edições + Especiais

ylBEE31u2uA7Z0SyhT9YUO4z87SfE9ndRQBg95Jyt6lfPdkpHB_V6OUZA77Eu9wekfzQWUs4ZoWRB9h0J_vSynrCqiEsAQo7gq1Jr416-xyhWkxOnFrWyq4eI4RkpaYAvC6fnDbR


Da união entre Sega e Nintendo nasceu uma revista gigante. As primeiras edições da SGP tinham mais de 80 páginas, enquanto as concorrentes chegavam a, no máximo, 60 páginas.

A ideia dos personagens das publicações anteriores permaneceu e ganhou ainda mais força, com histórias em quadrinhos e votação para a criação de novos membros do time.

Q47QWMRyvepgPeqASMDTGHunlPStEk_tyu74aGkAHYYvJ9-F9q4_S_TqEXKi85LHMncK9iVL-hOWBNSVYiLsyFriC7YwkkjEcAZS1kg9ELdqF6fOg7G4vEm4a5awRODHRz9_EZRS


Nesse primeiro momento das revistas no Brasil, a SuperGamePower era a responsável pelos maiores detonados, além de dividir o espaço da revista de maneira bastante democrática entre consoles da Sega, Nintendo e, posteriormente, Sony e Microsoft.

A revista seguiu sendo publicada até meados de 2005 e chegou a cobrir diversos lançamentos de Xbox, PlayStation 2 e Game Cube, inclusive estampando os logos dos consoles nas chamadas dos jogos na capa.

ProGames​

Editora Escala – 3 Edições

k1MODA_R4KxbzFY6PRgsU3rLdZPADFQokH7ilf_AYKZHuvN5jQq_O8GfWwVaEje4eQu8YYcfBxaTBKLQWHNIBOFOMCRraP0t9rW8d9hxEoTEkEyMMoZH3vwpGPwqoN9RuFTEl9lY


Da ProGames eu só tenho essa número 2, já bem castigada pelas traças

A revista ProGames teve poucas edições, mas merece ser mencionada por outros motivos. A publicação pertencia à rede de locadoras de mesmo nome, que chegou a ter dezenas de filiais em diversos estados do Brasil.

A publicação seguiu a fórmula da Supergame e GamePower, com personagens assinando as matérias: Wolferrá, Senhor Off, Chu-Chi, Mister-X, T-90 e Daikon. Quem também dava as caras em tirinhas era o personagem Capitão Ninja, criado por Marcelo Cassaro e que fez ponta em diversas publicações da época.


Fonte: Jogo Veio
 

dudugames

Active Member
Registrado
Tinha uma cx da gamepower, deixei numa lanhouse de um japones, pra ele tentar vender
Ele já tinha me falado que ia pro Japão
O dia que fui ver, ja tinha fechado, deve ter jogado no lixo ou deu pra alguem
Nem me avisou, japa malandro :sefu:
 

Lost4Ever

Active Member
Registrado
Quem não viveu nesta época talvez não entenda muito bem o apelo das revistas.

Eu lembro que a banda de jornal na época era uma grande fonte de novidades, muita das coisa que apareciam ali eram ignoradas pela TV. Internet nem existia.

Lembro que a revista videogame, notei na banca de jornal quando eu voltava para casa, assim que cheguei em casa, peguei minha mesada e voltei para a banca, já tinha esgotado

Só consegui comprar quando chegou o número 2 da revista, lembro que tinha uma matéria sobre Ninja Gaiden 2 e no fim da revista falava sobre o lançamento do Mega Drive no Japão.

Eu não entendia bem por que as fotos eram tão pequenas, mas era o que a gente tinha.

No finado forum UOL, teve até um vídeo contando os bastidores da formação destas revistas.
 

Sonymaster

Jogador de Videogame das décadas 1980/1990.
Registrado
Quem não viveu nesta época talvez não entenda muito bem o apelo das revistas.

Eu lembro que a banda de jornal na época era uma grande fonte de novidades, muita das coisa que apareciam ali eram ignoradas pela TV. Internet nem existia.

Lembro que a revista videogame, notei na banca de jornal quando eu voltava para casa, assim que cheguei em casa, peguei minha mesada e voltei para a banca, já tinha esgotado

Só consegui comprar quando chegou o número 2 da revista, lembro que tinha uma matéria sobre Ninja Gaiden 2 e no fim da revista falava sobre o lançamento do Mega Drive no Japão.

Eu não entendia bem por que as fotos eram tão pequenas, mas era o que a gente tinha.

No finado forum UOL, teve até um vídeo contando os bastidores da formação destas revistas.

Deve ser o vídeo que coloquei no post, acho bem legal falando sobre a Game Power e Supergame, mas a primeira revista foi Videogame, engraçado que já usei até capa da revista picotando ela para fazer um trabalho escolar hahahahaha tempos bons.

Mas meu irmão já tinha algumas revistas antigas do MSX.
--- Post duplo é unido automaticamente: ---

Assinei por anos a Ação Games :magico:

Muito legal, ainda tem elas Presida? Como recordação ou já baixou em PDF? Eu posso colocar os links das revistas digitalizadas se quiserem.

Lembro que eu trabalhava de Office Boy em uma escritório, isso em 92 até 94, e nesse meio tempo, já estava comprando as revistas e assinando a Super GamePower que estava estreando em 94. Muito legal essa época.
 

f_junior

----->
Registrado
Eu lia muito Ação Games e Super Game Power
 

Lost4Ever

Active Member
Registrado
Deve ser o vídeo que coloquei no post, acho bem legal falando sobre a Game Power e Supergame, mas a primeira revista foi Videogame, engraçado que já usei até capa da revista picotando ela para fazer um trabalho escolar hahahahaha tempos bons.

Mas meu irmão já tinha algumas revistas antigas do MSX.
--- Post duplo é unido automaticamente: ---



Muito legal, ainda tem elas Presida? Como recordação ou já baixou em PDF? Eu posso colocar os links das revistas digitalizadas se quiserem.

Lembro que eu trabalhava de Office Boy em uma escritório, isso em 92 até 94, e nesse meio tempo, já estava comprando as revistas e assinando a Super GamePower que estava estreando em 94. Muito legal essa época.

Valeu mesmo, pelo vídeo que você postou cheguei até o outros.

As revistas tinham um grande problema é que você consumia elas muito rápido, acho que este era um assunto entre o pessoal que comprava a revista Gamers, tinha muito texto, não precisava ter muita foto para avaliar o jogo, mas uma boa descrição das coisas ajudava mais do que as brincadeiras de ter personagens da outra revista.

O baque maior foi quando eu vim para SP fazer vestibular e vi um revista importada, acho que era EGM, papel incrível, cores, dava para ver melhor os jogos, muitas páginas, mesmo com trocentas propagandas ( de jogos) tinha muito mais conteúdo informativo. Internet ainda era coisa que só universidade tinha.
 
  • Curtir
Reações: wmh

Sonymaster

Jogador de Videogame das décadas 1980/1990.
Registrado

Clamp

Gatos > Pessoas
Registrado
Quem lembra da Marjorie Bros? Personagem da SGP.

Segundo o 99 vidas a moça que foi inspiração era uma baranga :vish:
 

geese howard

Member
Registrado

Lost4Ever

Active Member
Registrado
Quem lembra da Marjorie Bros? Personagem da SGP.

Segundo o 99 vidas a moça que foi inspiração era uma baranga :vish:
Acho que era uns barbudo se divertindo, foi pioneiro no que o pessoal fazia depois em jogos online, fingindo ser mulher online só de zueria
 

Sonymaster

Jogador de Videogame das décadas 1980/1990.
Registrado
Acho que era uns barbudo se divertindo, foi pioneiro no que o pessoal fazia depois em jogos online, fingindo ser mulher online só de zueria

Foi uma decepção quando isso foi revelado hahahahahaa
 

Aykes

Member
Registrado
Eu adorava essas revistas! Quando não tinha dinheiro para comprar juntava uma turma naquelas casa de videogame ou no colégio mesmo para ler junto as revistas e cada dia um ficava com ela. Sempre tinha um que não devolvia, ai era treta.

E olhando o tópico esse jogo do Didi foi o primeiro jogo que joguei no ATARI e depois o Space Invaders! O videogame era da minha mãe que jogava enquanto estava grávida de mim. Epoca que os videogames duravam eras auhauhauhahauh.

Lembro que consumia mesmo foi as revistas como PC Gamer e aquelas que vinha "400" jogos para computador, tempos que só podia acessar a internet depois da meia noite e ficar no mIRC batento papo e jogando até quase amanhecer senão levava uns tapas dos pais!
 

Sonymaster

Jogador de Videogame das décadas 1980/1990.
Registrado
Eu adorava essas revistas! Quando não tinha dinheiro para comprar juntava uma turma naquelas casa de videogame ou no colégio mesmo para ler junto as revistas e cada dia um ficava com ela. Sempre tinha um que não devolvia, ai era treta.

E olhando o tópico esse jogo do Didi foi o primeiro jogo que joguei no ATARI e depois o Space Invaders! O videogame era da minha mãe que jogava enquanto estava grávida de mim. Epoca que os videogames duravam eras auhauhauhahauh.

Lembro que consumia mesmo foi as revistas como PC Gamer e aquelas que vinha "400" jogos para computador, tempos que só podia acessar a internet depois da meia noite e ficar no mIRC batento papo e jogando até quase amanhecer senão levava uns tapas dos pais!

Caramba que legal, adoro relembrar essas histórias hahahahaha muito legal mesmo essa época de ler as revistas na hora do intervalo no colégio ou na locadora com amigos, tempos bons mesmo, tudo tá algo novo e uma novidade na geração do videogame.

Esse jogo do Didi só vi na casa do amigo do meu irmão que tinha um Odissey, meu irmão ganhou o Atari em 84 e eu tinha uns 4 ou 5 anos não entendia muito daquilo, mas lembro porque ele passou a noite jogando com amigos na TV hahahahah

E sobre o mIRC eu lembro que a gente tinha que esperar ou o final de semana ou então após as 22h até as 5h que era pulso único na cobrança. Foi lá que usei esse nick que uso desde 94, última vez que tinha acessado o mIRC foi até no Dreamcast, era muito legal.
 

Mil

-.-. ..- .-. .. --- ... ---
Registrado
Tinha coleção da Ação games e Super Game Power, depois vieram a EGM e a Nintendo World. Meu quarto era forrado com os pôsteres que esporadicamente vinham junto nas revistas, também lembro do calendário da SGP.
Entre uma mudança de casa e outra acabou se perdendo, nem lembro onde foi parar. :okay:

Uma que eu guardo até hoje é a Gamers Book com o detonado do FF VII.
 

Sonymaster

Jogador de Videogame das décadas 1980/1990.
Registrado
Tinha coleção da Ação games e Super Game Power, depois vieram a EGM e a Nintendo World. Meu quarto era forrado com os pôsteres que esporadicamente vinham junto nas revistas, também lembro do calendário da SGP.
Entre uma mudança de casa e outra acabou se perdendo, nem lembro onde foi parar. :okay:

Uma que eu guardo até hoje é a Gamers Book com o detonado do FF VII.

Meu quarto também era cheio de posters e até página de comerciais de jogos que tinha nas revistas, era bem legal e nostálgico lembrar isso hahahahaha
 

wmh

Work, buy, consume... die
Registrado
Valeu mesmo, pelo vídeo que você postou cheguei até o outros.

As revistas tinham um grande problema é que você consumia elas muito rápido, acho que este era um assunto entre o pessoal que comprava a revista Gamers, tinha muito texto, não precisava ter muita foto para avaliar o jogo, mas uma boa descrição das coisas ajudava mais do que as brincadeiras de ter personagens da outra revista.

O baque maior foi quando eu vim para SP fazer vestibular e vi um revista importada, acho que era EGM, papel incrível, cores, dava para ver melhor os jogos, muitas páginas, mesmo com trocentas propagandas ( de jogos) tinha muito mais conteúdo informativo. Internet ainda era coisa que só universidade tinha.
EGM era do caralho, muito top na época! Mas somente inglês e não era todo mundo que manjava dos paranauê.
 

Sonymaster

Jogador de Videogame das décadas 1980/1990.
Registrado
EGM era do caralho, muito top na época! Mas somente inglês e não era todo mundo que manjava dos paranauê.

Isso é verdade, lembro que a revista era "grossa" :fag: porque tinha tanta coisa, conteúdo em cima de conteúdo, chega ficava perdido heheheheehe eu sempre fui acostumado com as revistas brasileiras mesmo com a simplicidade e foco nos jogos e noticias, as que mais adorava era a Videogame e a Ação Games.
 

the_kong

Gorila da Nintendo
Registrado
Bons tempos!

index.php
 

FabioVDC

Filhos Ruivos
Registrado
aqui no adrenaline tinha um link de um repositorio com quase todas as edições de quase todas as revistas desta epoca, eu finalmente consegui ler as revistas que perdi. ainda guardo todas aqui em pdf. muitas boas lembranças
 

Sonymaster

Jogador de Videogame das décadas 1980/1990.
Registrado
aqui no adrenaline tinha um link de um repositorio com quase todas as edições de quase todas as revistas desta epoca, eu finalmente consegui ler as revistas que perdi. ainda guardo todas aqui em pdf. muitas boas lembranças

Sim, eu fiz um tópico oficial que já dá preciso atualizar. Mas a maioria dos PDFs são do site Retroscans

 

Usuários que está vendo este tópico

Topo