• Assim como acontece todos os anos, abrimos a seção Black Friday: ACESSE CLICANDO AQUI. Portanto o For Sale ficará fechado durante a Black Friday e Cyber Monday.

[TÓPICO DEDICADO] Depressão

kym3ra

Ibuprofeno a verdadeira REDPILL!
Registrado
É muito louco, porque só quem tem o problema, realmente entende.
Pensando bem, seja ele qual for, é assim que funciona.

E é uma merda quando você quer passar pra os outros que tá tudo bem, porque parece que tem que estar tudo bem sempre.
A pessoa acorda feliz, dorme feliz e acha que com todos é igual, afinal "não há motivos para desanimo".

E se tá se sentindo um lixo, parece uma conta simples: Tá deprimido vá ao médico, busque ajuda.
Parece que é matemática na mente de muita gente.
 

ScraD

New Member
Registrado
acho que estou começando a ter, só esse ano terminei com a ex, meu amigo se matou e estou ficando coma garota que me trata igual lixo

to seriamente pensando em marcar um psiquiatra, tomar alguma coisa até essa maré de merda passar
 

EleonorMkr

Well-Known Member
Registrado
acho que estou começando a ter, só esse ano terminei com a ex, meu amigo se matou e estou ficando coma garota que me trata igual lixo

to seriamente pensando em marcar um psiquiatra, tomar alguma coisa até essa maré de merda passar
vai primeiro no psicólogo, não adianta viver dopado com remédios, se começar tomar não para mais. Eu não acreditava em psicólogo mas ajuda demais e mas rápido do que você pensa. Só pelo fato de poder desabafar com alguém que não irá te julgar ajuda demais.
 

Apocalypse Now

I like napalm
Registrado
Pra quem toma remédio, como foi a receita?
Demoraram quantas sessões pro cara falar "ok, vc tem depressão, precisa tomar isso isso e isso"?
 

jr.pardal

Bota nimim, Maurinho!
Registrado
Pra quem toma remédio, como foi a receita?
Demoraram quantas sessões pro cara falar "ok, vc tem depressão, precisa tomar isso isso e isso"?
acho q varia de caso pra caso
na primeira sessão de psicólogo ele já pode te encaminhar pra um psiquiatra e vc já sair de lá com remédio, dependendo de como estiver
não tenho depressão mas tenho casos na família e amigos, convivo com muita gente que tem
 

Apocalypse Now

I like napalm
Registrado
acho q varia de caso pra caso
na primeira sessão de psicólogo ele já pode te encaminhar pra um psiquiatra e vc já sair de lá com remédio, dependendo de como estiver
não tenho depressão mas tenho casos na família e amigos, convivo com muita gente que tem
Não dá pra marcar consulta direto com um psiquiatra por exemplo?

Meu caso é foda, eu tô totalmente sem vontade de fazer nada, me sinto sem energia, com uma puta preguiça... me sinto pesado...
Procrastino tudo que posso, é um saco isso...
Única coisa que eu não perco vontade é de jogar video game e ficar na internet....
 

jr.pardal

Bota nimim, Maurinho!
Registrado
Não dá pra marcar consulta direto com um psiquiatra por exemplo?

Meu caso é foda, eu tô totalmente sem vontade de fazer nada, me sinto sem energia, com uma puta preguiça... me sinto pesado...
Procrastino tudo que posso, é um saco isso...
Única coisa que eu não perco vontade é de jogar video game e ficar na internet....
poder até pode
mas GERALMENTE psiquiatra não faz terapia... ele te dá remédios, troca uma ideia mais superficial
pra tratar a fundo o problema, vc precisa do psicólogo
o psiquiatra vai ajudar na parte de medicação, se necessário
o combo deve ser psicólogo + psiquiatra + sua vontade de fazer terapia (aqui é difícil pois muitas vezes a pessoa tá tão na bad q mal tem vontade de ir se tratar)
depressão é foda demais!
 

EleonorMkr

Well-Known Member
Registrado
Pra quem toma remédio, como foi a receita?
Demoraram quantas sessões pro cara falar "ok, vc tem depressão, precisa tomar isso isso e isso"?
psiquiatra vai te receitar remédio já na primeira consulta. É meio que padrão. não existe sessões ou terapia. consultou tomou remédio e só.

Com psicólogo que tem sessões semanais.
 

l_x

Fala time, beleza?
Registrado
acho que estou começando a ter, só esse ano terminei com a ex, meu amigo se matou e estou ficando coma garota que me trata igual lixo

to seriamente pensando em marcar um psiquiatra, tomar alguma coisa até essa maré de merda passar
Se ela te trata que nem lixo, ja termina ai, que é mais fácil, se não fica cada vez pior e mais sofrido pra você. Vai ser ruim mas ja vai dar uma aliviada.
 

saulim

Comedor de casadas
Registrado
psiquiatra vai te receitar remédio já na primeira consulta. É meio que padrão. não existe sessões ou terapia. consultou tomou remédio e só.

Com psicólogo que tem sessões semanais.

PArei a minha por dificuldades financeiras, ohhh saudades que tenho da minha terapeuta, terapia é vida.

Só nao estou pior porque casei com uma terapeuta.
 

saulim

Comedor de casadas
Registrado
Isso é bom, mas você sente uma diferença por ser uma pessoa proxima e emocionalmente envolvida com você?

Ela nao pode me analisar, nao progride o processo terapeutico por conta disso o vinculo emocional.

Ela apenas tira duvidas e a gente conversa sobre coisas, mas fica nisso.
 

Walder Frey

Viadinho Comunista
Registrado
Alguém aqui já lidou com pais tóxicos? Se sim, como fez para colocar limites?

Eu tenho um relação um tanto díficil com meus pais. Existem momentos bons mas na primeira negativa que eu dou para alguma vontade deles, o jogo vira e sou transformado automáticamente numa pessoa horrorosa, de fazer a Von Richtofen um anjo.

Na adolescência meus pais acharam "pornografia gay" no meu computador, nada hard, só uns caras de cueca. Fui ameaçado de ser internado ou expulso de casa. Meu pai passou dias ou semanas sem me dirigir a palavra e minha mãe começou uma jornada de tormento que durou alguns anos (quase 10). Eu escutava frequentemente como eu era uma pessoa estranha, bizarra, que não tinha amigos e nunca namorava. A frase "vc é um esquisito" me acompanhou até sair de casa aos 25 anos e ainda um pouco depois disso.

Mudei de cidade e estado, sou indepedente e tenho uma condição financeira estável (serviço público) e moro sozinho mas isso não indepede que meus pais (principalmente minha mãe) tentem me controlar a todo instante.

Me mandou uma msg e eu não respondi em cinco minutos? As ligações começam, uma atrás da outra. Esses dias estava no cinema e quando peguei o celular tinham algumas msgs e CINCO ligações perdidas da minha mãe.
Saí de férias do trabalho e não quis ir para casa deles, pois é a semana final do semestre na faculdade e eu tenho um monte de trabalhos para entregar e três provas para fazer. Justificável? Jamais, sou uma pessoa maldosa e ingrata que não quer ir para a casa dos pais. Ameaçou de vir na minha casa sem avisar para ver o que estou fazendo e me "para infernizar", nas exatas palavras delas.

Meus amigos não prestam, minha psicóloga não presta e fica pondo coisas na minha cabeça. Só eles prestam. Estou aqui recebendo um monte de msgsmais de 30!) simplesmente pq neguei uma vontade deles. E ainda ganhei um dor de cabeça fenomenal, uma crise de ansiedade e até enjoos.
 

Ristrolys

New Member
Registrado
A real é que o mundo não pára e não vai parar pra gente cuidar dos nossos problemas primeiro. Os boletos vão continuar chegando pra pagar, imprevistos financeiros acontecem quando você menos espera, uma ou outra pessoa no trabalho vai continuar tentando te dar rasteira pra te prejudicar, pra você perder seu emprego ou seja lá o que for. É foda. Mas enfim. Não tenho muito mais o que dizer, só tentar não pensar ou esquecer muito dessas coisas.
 

Andromeda's Ryder

Quid Est Veritas?
Registrado
É muito louco, porque só quem tem o problema, realmente entende.
Pensando bem, seja ele qual for, é assim que funciona.

E é uma merda quando você quer passar pra os outros que tá tudo bem, porque parece que tem que estar tudo bem sempre.
A pessoa acorda feliz, dorme feliz e acha que com todos é igual, afinal "não há motivos para desanimo".

E se tá se sentindo um lixo, parece uma conta simples: Tá deprimido vá ao médico, busque ajuda.
Parece que é matemática na mente de muita gente.
Aí que tá... a vida de ninguém é assim, é simplesmente a imagem que as pessoas querem passar.

As pessoas, de modo geral, precisam colocar na cabeça que não interessa como o outro vive a vida, como mostra que vive, interessa como você vive a sua vida, as suas escolhas, se quiser ficar com sorrisão e fingir que está tudo bem no nível que mostram nas redes sociais ou em conversas ou se quer ser uma pessoa sadia física e mentalmente, isso importa.

O resto é resto. Sei que nessa Era onde tudo e todos parecem conectados é difícil pensar nisso mas vale a pena.

Rir de tudo é desespero cara, não é felicidade.

Felicidade é efêmera, a vida idem, não existe isso de "estou sempre feliz, tudo está dando certo sempre", a pessoa pode demonstrar bom humor, isso não quer dizer que esteja feliz ou que tudo esteja indo bem.

É como aquele ditado "as pessoas só olham as pingas que eu tomo mas não sabem dos tombos que levo"

Uma coisa é tristeza passageira, outra coisa é aquele sentimento que não te deixa nem sair da cama, pra esses pontos digo pra procurar ajuda e aprender a viver, aprender sobre si mesmo...as pessoas não sabem viver (de modo geral), não se conhecem, e nem tentam se conhecer, como a pessoa vai se dar valor se não se conhece? Pontos positivos e negativos todos têm.
 

Walder Frey

Viadinho Comunista
Registrado
Isso parece coisa de transtorno de personalidade. O canal do Alan Mocellim explica esse tipo de relação.

Uma grande chance de ser algum grau de narcisismo, mas aparentemente o único tratamento para esse tipo de situação é a distância
 

Andromeda's Ryder

Quid Est Veritas?
Registrado
Alguém aqui já lidou com pais tóxicos? Se sim, como fez para colocar limites?

Eu tenho um relação um tanto díficil com meus pais. Existem momentos bons mas na primeira negativa que eu dou para alguma vontade deles, o jogo vira e sou transformado automáticamente numa pessoa horrorosa, de fazer a Von Richtofen um anjo.

Na adolescência meus pais acharam "pornografia gay" no meu computador, nada hard, só uns caras de cueca. Fui ameaçado de ser internado ou expulso de casa. Meu pai passou dias ou semanas sem me dirigir a palavra e minha mãe começou uma jornada de tormento que durou alguns anos (quase 10). Eu escutava frequentemente como eu era uma pessoa estranha, bizarra, que não tinha amigos e nunca namorava. A frase "vc é um esquisito" me acompanhou até sair de casa aos 25 anos e ainda um pouco depois disso.

Mudei de cidade e estado, sou indepedente e tenho uma condição financeira estável (serviço público) e moro sozinho mas isso não indepede que meus pais (principalmente minha mãe) tentem me controlar a todo instante.

Me mandou uma msg e eu não respondi em cinco minutos? As ligações começam, uma atrás da outra. Esses dias estava no cinema e quando peguei o celular tinham algumas msgs e CINCO ligações perdidas da minha mãe.
Saí de férias do trabalho e não quis ir para casa deles, pois é a semana final do semestre na faculdade e eu tenho um monte de trabalhos para entregar e três provas para fazer. Justificável? Jamais, sou uma pessoa maldosa e ingrata que não quer ir para a casa dos pais. Ameaçou de vir na minha casa sem avisar para ver o que estou fazendo e me "para infernizar", nas exatas palavras delas.

Meus amigos não prestam, minha psicóloga não presta e fica pondo coisas na minha cabeça. Só eles prestam. Estou aqui recebendo um monte de msgsmais de 30!) simplesmente pq neguei uma vontade deles. E ainda ganhei um dor de cabeça fenomenal, uma crise de ansiedade e até enjoos.
Distancia é a única solução cara, troque de telefone, troque de residência e não passe essas informações para eles.
 

Huondil

Embaixador do Mundo Cão
Registrado
Não dá pra marcar consulta direto com um psiquiatra por exemplo?

Meu caso é foda, eu tô totalmente sem vontade de fazer nada, me sinto sem energia, com uma puta preguiça... me sinto pesado...
Procrastino tudo que posso, é um saco isso...
É o que o @jr.pardal disse. Você pode ir direto, mas o Psiquiatra normalmente vai abordar o teu problema de forma bem superficial e te dar o remédio que ele julgar mais efetivo para o caso.

A impressão que eu tive em todas as minhas experiências com psiquiatra é que eles tem um checklist mental de sintomas, tu fala por alguns minutos e eles já te enquadram numa categoria geral de um problema X e te dão o remédio.

Pra tu conseguir uma análise mais detalhada e se tu quiser um diagnóstico propriamente dito, você tem que demandar isso expressamente. Falar que tu acredita que tem um problema X e quer fazer o processo de avaliação. Mas esteja ciente que o diagnóstico não é rápido e tu provavelmente não vai tê-lo em uma sessão. Não é um Quiz de 5 perguntas que tu pega num site qualquer que vai dizer qual é o seu problema, existe uma série de nuances que precisam ser analisadas. Podem levar várias sessões pra chegar a uma conclusão, mas tu não precisa de diagnóstico pra tomar remédio.

Como o Pardalito disse, o processo normalmente é:

Começar com Psicólogo. A psicoterapia vai te ajudar a organizar esses pensamentos, identificar suas emoções no dia-a-dia e encontrar as raízes das suas dificuldades. O profissional psicólogo é a pessoa que vai te dizer "Teu caso realmente poderia utilizar um tratamento medicamentoso em paralelo com a terapia." ou "Os remédios podem não te ajudar tanto por x, y e z, mas se tu quiser, dá pra tentar e ver até onde ajuda". Aí ele te encaminha pra um Psiquiatra pra combinar a psicoterapia com o antidepressivo.

A questão é: Só ir no psiquiatra tomar remédio não adianta, porque não existe terapia, não existe conciliação mental/emocional em tomar remédio. Ele vai aliviar os sintomas mas a podridão do problema maior vai continuar lá. E ninguém merece usar remédio o resto da vida (eu tenho um problema de saúde que exige isso, e é um saco).

to seriamente pensando em marcar um psiquiatra, tomar alguma coisa até essa maré de merda passar
@ScraD como dito acima, remédio sozinho dificilmente é a solução. O que funciona normalmente é o combo de Terapia com suporte de remédio.

Como tu disse "Até essa maré de merda passar". O complicado desse tipo de problema é que se a nossa cabeça não estiver constantemente "caminhando" pra sair do lugar, a gente pode cair num limbo que fica difícil de sair. Então mesmo tomando remédio, sem o trabalho e esforço pra evoluir sua situação mental, é difícil resolver o problema. E nisso a maré de merda pode nunca passar, porque tua cabeça vai perpetuar os problemas.

Entenda que a terapia não é exclusiva à psicoterapia. Tu pode tomar remédio e começar a meditar, por exemplo, aproveitar que o remédio vai regular seus hormônios do humor e conseguir estabelecer um hábito saudável e firme de meditação. Funcionaria também como uma terapia (não no mesmo sentido de desabafar com alguém, mas no sentido de conhecer a si mesmo e aprender a sentir o que seu corpo e mente sentem).

Só que é muito mais difícil fazer algum tipo de processo terapêutico sozinho com consistência, por isso recomenda-se tanto a busca do auxílio profissional.

Sabemos que tudo isso pode custar muito caro, ainda mais se tu tem que bancar remédios. Então existem as opções sem custo ou com custo reduzido, dá uma olhada na primeira página.
--- Post duplo é unido automaticamente: ---

mas aparentemente o único tratamento para esse tipo de situação é a distância
Infelizmente sim.

Complicado o seu caso. Eu tive muitas dificuldades com meu pai durante a adolescência quando eu comecei a ser incomodado por transtornos psicológicos. Eu queria buscar ajuda profissional mas não tinha dinheiro pra isso, eu era dependendo dele no plano de saúde.

Ele me dava sermões dizendo que eu não tenho nada que procurar ajuda fora de casa, que psicólogos e psiquiatras são charlatões, que tudo que eu precisar resolver, eu tenho que resolver dentro de casa. Ficava perguntando se eu era gay, porque se eu precisava falar com alguém de fora de casa, eu estava querendo esconder algo. Ele é militar, falava que se eu colocasse um piercing ele arrancaria com alicate, se eu fizesse tatuagem, ele lixaria minha pele até ela sumir, coisas do gênero. Divertido.

Quando eu fiz 18 eu comecei a trabalhar CLT de auxiliar de cozinha e saí de casa.


Distancia é a única solução cara, troque de telefone, troque de residência e não passe essas informações para eles.
Isso. Não tem muito o que fazer além disso. Provavelmente o conselho tradicional que tu pode escutar por aí é que tu tem que se conciliar com eles, que querendo ou não eles são seus pais e bibibi bobobo. Mas só tu sabe o que tu passou @Walder Frey .
 
Última edição:

Termal

New Member
Registrado
Quando se trata de personalidade abusiva e patológica, todos os canais q eu já vi tratam do mesmo jeito. Não existe argumento ou choque que vc possa fazer q mude a pessoa. É impossível. A não ser q a própria pessoa sofra alguma coisa e aceite q o problema é ela mesma. Mas vc não tem meios de convencer.
 

Walder Frey

Viadinho Comunista
Registrado
Ficava perguntando se eu era gay, porque se eu precisava falar com alguém de fora de casa, eu estava querendo esconder algo.
Eu passei muito por isso. Eu tinha alguns amigos que sabiam que eu era gay, acabaram se tornando próximos e são pessoas por quem eu tenho um carinho enorme até hoje, mesmo não tendo um contato frequente. Minha mãe sempre tentou destruir essas amizades, tentando plantar algum tipo de desconfiança e falando que essas pessoas não prestavam.

Ela sempre dizia que eles deveriam saber coisas sobre mim que ela não sabia.
Ele é militar, falava que se eu colocasse um piercing ele arrancaria com alicate, se eu fizesse tatuagem, ele lixaria minha pele até ela sumir, coisas do gênero. Divertido.
Eu já escutei coisas do tipo. A única que eu lembro é "não me desafie que eu posso moer esse seu rostinho bonito com um martelo". Bem saudável.


Provavelmente o conselho tradicional que tu pode escutar por aí é que tu tem que se conciliar com eles, que querendo ou não eles são seus pais e bibibi bobobo. Mas só tu sabe o que tu passou @Walder Frey .
É muito engraçado como as pessoas no geral acham assustador quando vc fala que quer distância dos pais ou que sente muito pouco afeto por eles. É quase que uma obrigação social aceitar qualquer coisa, por mais desagrável que seja, como uma espécie de retribuição de uma dívida impagável que vc possui com seus pais.
 

Termal

New Member
Registrado
Uma coisa q eu percebi de comum nesses casos de personalidade controladora, obsessiva, paranoide, fria, instável, etc. Ninguém acredita q pais fazem oq é descrito nesses transtornos todos. Ou acha q são comportamentos normais e justificáveis. Até psicólogo duvida.
 

ScraD

New Member
Registrado
Se ela te trata que nem lixo, ja termina ai, que é mais fácil, se não fica cada vez pior e mais sofrido pra você. Vai ser ruim mas ja vai dar uma aliviada.
pior que ela é como opio pra mim, estou viciado nela, quando nao estou com ela fico numa depre fodida ainda mais ela nem falando comigo direito no zap tem vezes que ficas 2 dias sem me responder, mas ao vivo é puro amor ficar juntinho nao querer ir embora
 
  • Triste
Reações: l_x

LeCougar

Membro Veiudo
Registrado
pior que ela é como opio pra mim, estou viciado nela, quando nao estou com ela fico numa depre fodida ainda mais ela nem falando comigo direito no zap tem vezes que ficas 2 dias sem me responder, mas ao vivo é puro amor ficar juntinho nao querer ir embora
isso aí é receita pro desastre, a felicidade da sua vida não deve ser concentrada em uma coisa/pessoa pq se você perde ou tem uma desilusão você perde a vontade de viver.
 

Usuários que está vendo este tópico

Topo