Facebook, Orkut, Email e o fim dos cartões de relacionamento

Soro

Banido
Banido
Cartões de natal, aniversários, casamentos, reconciliação, viagens...

Muitos desses cartões devem estar com os dias contados. Acabar de vez eu não creio, mas com certeza, a redução é evidente.

Os mais velhos devem se lembrar do procedimento padrão de fim de ano: comprar cartões, escolhendo os mais bonitos dentro do que o orçamento permitisse, preencher elaborando ou completando as frases da melhor forma possível, caprichando na letra, envolopar, selar, depositar nas caixas do correio (vocês lembram daquelas caixas amarelas?).

Gastava-se dinheiro, gastava-se tempo. Quer exemplo maior de consideração que esse?

Ou você colocava a preguiça e a avareza de lado, ou não mandava nada.

Agora é tão fácil né? Não precisa considerar muito. Um clique na lista de emails, sem custo algum, sem esforço, sem A MENOR CONSIDERAÇÃO, até aquele colega mais chato da sala ao lado acaba recebendo os seus "mais sinceros votos de um feliz natal e próspero ano novo".

Ah tecnologia...

Ao mesmo tempo que nos aproximamos, nos afastamos, nos isolamos, nos consideramos menos como seres reais de carne e osso e passamos a nos tornar JPGs photoshopados emoldurando um perfil mais ou menos verdadeiro no Orkut.

Nossa árvore de natal ficou meio vazia esse ano. A maioria, a esmagadora maioria dos nossos amigos, no entanto, entupiu nosso email, nossa página no Orkut, com mensagens vazias, padronizadas, digitais, frias, práticas, rápidas, baratas, preguiçosas.

Quanta consideração.

E nós? Enviamos nada pelo correio. Nem um simples cartão anexado aos presentes embaixo da mesma árvore.

Acredito que certos tipos de cartões ainda devam persistir por muitos anos: convites de casamento, cartões de visita, cartões que acompanham cestas e flores.

Mas o cartão que vale mesmo hoje em dia é o cartão de crédito internacional, ligado ao paypal, pra você poder comprar sem sair de casa, enviar o presente junto com o cartão virtual diretamente pra casa do seu "melhor amigo".

Comprei um jogo pro meu filhote. Pelo steam. Que coisa, mandei como gift, e lá foi, "Best Wishes, Papai"... best wishes...

Sem caixinha, sem embrulho, sem perder tempo, sem envolver minha energia, minhas emoções... frio como um bom momento tecnológico tem que ser.

As vezes a dificuldade de se fazer algo é boa. Ou você faz, porque esse algo é realmente importante pra você, e isso fica bem demonstrado pelo seu ato de faze-lo, ou você não faz, tendo até uma boa desculpa pra contornar as opiniões contrárias a sua falta de dedicação: "não deu tempo".

Agora a desculpa acabou. Se você não clicar e reenviar essa mensagem para os próximos 15 da sua lista, significa que você não me considera em nada, pois nem se atreveu a gastar meros 3 segundos entre um clique e outro.

Quando será que se tornará velho mandar mensagens eletrônicas inúteis que ninguém lê de verdade, já que intrinsicamente todos sabem que o amor não está impregnado nelas?
 

rafaelfrequiao

newsinside.org
Registrado
Foi muito profundo isso Soro...
Mas é assim que nós perdemos tempo nesse fórum, lendo mensagens pelo computador.
 

aoishi

XD =3
Registrado
Foi muito profundo isso Soro...
Mas é assim que nós perdemos tempo nesse fórum, lendo mensagens pelo computador.

huaeuhauhAUhUAEhuAHuAEUHAHuAEUhA

Comprei um jogo pro meu filhote. Pelo steam. Que coisa, mandei como gift, e lá foi, "Best Wishes, Papai"... best wishes...
Pelo steam... >_<... pqp vendo por esse lado da vontade de xingar o *** do pai :X


Sem caixinha, sem embrulho, sem perder tempo, sem envolver minha energia, minhas emoções... frio como um bom momento tecnológico tem que ser.
:nugget: me senti meio morto depois de ler isso :sleep: tipo tudo ficando preto e branco e tals :eek:
 

Cloridrico

Banido
Banido
Concordo plenamente. O ser humano parece nunca estar preparado para conciliar a tecnologia ao relacionamento humano, e ao invés de facilitar, esses meios nos afastam do calor humano, e só é interessante a príncipio.
Analisando outra ótica nós nunca estamos satisfeitos, pois caso estivéssemos ainda em tempos de carta a pombo correio, sem email, orkut ou afins estariamos reclamando da distância x saudade, e agora com todas essas possibilidades de aproximação virtual, parece que a cada vez que nos aproximamos virtualmente nos distanciamos da vida real de maneira exponencial
 

Splinter™

Usuário Master
Registrado
Parando para pensar um pouco...Realmente tem fundamento isso, nunca fiz nada disso de enviar carta, muito menos e-mail com mensagens, orkut nem tenho mais.
 

apelo79

😷 💉 😷 💉 😷 💉
Registrado
Sim, o texto é meu Camilo.
Então eu te digo para - na medida do possível, pois concordo com muito que disseste - se tranquilizar, pois tenho esperança que, ao menos, diminuiremos essa frieza com e-presentes:

Na medida que lia tua crônica, ao mesmo tempo que concordava em parte contigo, pensei em algo que DEVE SE TORNAR REALIDADE: cartões escritos com a caligrafia do remetente (via tablet ou touchscreen) para serem entregues junto com o presente. Na hora, me pareceu genial. Agora - confesso -, para mim, parece meio fútil. :neutral:

De qualquer forma, tenho reply para a última frase:

Soro disse:
Quando será que se tornará velho mandar mensagens eletrônicas inúteis que ninguém lê de verdade, já que intrinsicamente todos sabem que o amor não está impregnado nelas?
Para mim, esse momento já chegou. Não envio praticamente nenhum "feliz aniversário" online e nem me comovo ao receber uma mensagem em que sou UM destinatário entre uma lista de DUZENTOS no form do e-mail. Quem recebe algo assim de mim normalmente não se dá conta do quão especificamente é especial para mim no momento que escrevi um simples "feliz cumpleaños, compadre".

É a fase HUMÂNICA em que vivemos. Não sei se CONTRAPÔ-LA dará algum resultado. Historicamente, sei que não dá.

:)
 

JVD

New Member
Registrado
Nossa! Me fez refletir. A quanto tempo não escrevo um cartao de natal...
 

miamibits

Banido
Banido
Ótimo texto.

Há muito tempo abandonei o email como forma de comunicação, por ser muito impessoal. Presta-se ao serviço de encaminhar apresentações de Powerpoint piegas, piadas de mau gosto, vídeos pornográficos e só.

Ainda sou adepto da carta, por mais antiquado que pareça. Algumas amizades distantes são mantidas via ECT. Tenho todas as recebidas guardadas, e o prazer de enviar ou receber uma carta é indescritível.

Tenho pena de quem nunca vivenciou esse tipo de sensação, os momentos de introspecção e dedicação que dizem tanto. Ler e reler as palavras grafadas no papel que recebeu a mão da pessoa querida. Enviar uma foto de verdade "anexada" à carta, com dedicatória no verso.

Ótimo texto, Soro.
 

apelo79

😷 💉 😷 💉 😷 💉
Registrado
[pacman];5395447 disse:
Ótimo texto.

Há muito tempo abandonei o email como forma de comunicação, por ser muito impessoal. Presta-se ao serviço de encaminhar apresentações de Powerpoint piegas, piadas de mau gosto, vídeos pornográficos e só.

Ainda sou adepto da carta, por mais antiquado que pareça. Algumas amizades distantes são mantidas via ECT. Tenho todas as recebidas guardadas, e o prazer de enviar ou receber uma carta é indescritível.

Tenho pena de quem nunca vivenciou esse tipo de sensação, os momentos de introspecção e dedicação que dizem tanto. Ler e reler as palavras grafadas no papel que recebeu a mão da pessoa querida. Enviar uma foto de verdade "anexada" à carta, com dedicatória no verso.

Ótimo texto, Soro.
Esqueci de escrever antes:

CARTÃO POSTAL

:~~~~

E, para hardcores da ECT:

JOGAR XADREZ POR CARTA

:)
 

De_Ge

New Member
Registrado
Texto profundo.


Com certeza toca as pessoas por dentro.



globalização + tecnologia/internet = sociedade individualizada.




Sinceramente,ja rezei muito para que voltassemos no tempo onde só existiam cartas,amigos de verdade,dizer ''eu te amo'' não era banal,onde até uma serenata
valia mais do que qualquer coisa para a jovem e bela do amor a primeira vista do jovem garoto.


Me considero um ser antigo e tradicional.


Tem algo melhor ? Não.


A se eu pudesse voltar : /
 

Usuários que está vendo este tópico

Topo