• Assim como acontece todos os anos, abrimos a seção Black Friday: ACESSE CLICANDO AQUI. Portanto o For Sale ficará fechado durante a Black Friday e Cyber Monday.

Firefox virá em Snap no Ubuntu 21.10

nando3d

Member
Registrado


O Ubuntu planeja tornar o Firefox Snap a versão padrão para novas instalações do Ubuntu 21.10 .

Uma exceção de congelamento de recurso (FFE) apresentada por Olivier Tilloy da Canonical irá substituir o .deb pacote do Firefox no Ubuntu ‘seed’ com a versão Snap. Ele escreve: “De acordo com o acordo de distribuição da Canonical com a Mozilla, estamos tornando o snap a instalação padrão do firefox em ISOs de desktop a partir do Ubuntu 21.10.”

O Firefox é atualmente distribuído por meio dos repositórios do Ubuntu como um pacote deb. Se este pedido de congelamento de recurso for concedido, os usuários que instalarem o Ubuntu 21.10 no próximo mês encontrarão a versão oficial do Snap do alardeado navegador da web em seu lugar.

Porque? A Mozilla aparentemente pediu por isso:

“Este é o resultado da cooperação e colaboração entre as equipes [Ubuntu] Desktop e Snap nos desenvolvedores da Canonical e Mozilla, e é o primeiro passo para uma transição deb-to-snap que ocorrerá durante o ciclo de desenvolvimento 22.04,” explica o líder da equipe Ubuntu desktop, Ken VanDine.

Então, o que a mudança de software significa para os usuários do Ubuntu?

Bem, atualizações mais rápidas (e invisíveis) do navegador, ‘direto’ da Mozilla no dia do lançamento.

Muitas vezes há um atraso de alguns dias entre um novo lançamento do Firefox anunciado (e coberto em blogs como este) e a atualização realmente chegar na ferramenta Software Updater. Isso porque os desenvolvedores da Canonical precisam empacotar, testar, fazer upload e liberar o build .deb., o que demanda tempo e esforço.

Com a Mozilla encarregada de publicar a compilação do Snap, o gargalo pós-lançamento provavelmente será resolvido (e os desenvolvedores do Ubuntu que costumavam fazer o trabalho pesado agora podem trabalhar em outras coisas).

Novas instalações do Ubuntu 21.10 (bem como aquelas que atualizam do Ubuntu 21.04) obterão o pacote Firefox Snap como padrão. Novas versões serão baixadas e instaladas em segundo plano (embora se o aplicativo estiver em execução, você será notificado sobre a atualização, o aplicativo não morrerá apenas durante o uso).

Além disso, Canonical e Mozilla estão trabalhando para garantir que os perfis do Firefox sejam trazidos para a versão Snap automaticamente e resolver alguns outros problemas que afetam a versão Snap diretamente.

A esperança é que, ao fazer todo esse trabalho agora, no 21.10, isso dê a todos tempo suficiente para testar, verificar e garantir que o build do Snap seja executado no mesmo nível da versão regular do repo a tempo para o próximo suporte de longo prazo (LTS ), com lançamento previsto para 2022.

Por enquanto, os sabores do Ubuntu não são afetados por essa mudança, nem distros downstream como o Linux Mint, que contam com a versão repo. O pacote de deb do Firefox permanecerá disponível no repositório até que a transição entre em vigor.

Assumindo que tudo corra bem para o LTS, uma transição formal de deb para snap acontecerá durante esse ciclo.

Não gosta de Snaps ou debs? A Mozilla continuará a fornecer binários Linux independentes de distribuição para download, bem como código-fonte.

O Firefox em Snap não é mais lento?

Firefox deb vs snap

Mesmo navegador, mesmo sistema operacional, pacotes diferentes

Migrar as peças de software mais críticas em uma instalação do Ubuntu para um formato de pacote regularmente criticado como lento e cheio de bugs é uma jogada corajosa.

Então, ei: parabéns por isso.

A maioria de nós está disposta a suportar uma espera de 15 segundos para que um reprodutor de música em Snap abra, mas um aplicativo tão urgente quanto um navegador da web …? Uma pausa tão longa entre clicar no ícone do Firefox e incomodá-lo em abrir provavelmente não agradará aos usuários.

Não é apenas no seu sistema que os Snaps são lentos: eles são lentos para todos - um fato reconhecido por pessoas que trabalham (lharam) na equipe do Snap. Embora se diga que as lentas velocidades de inicialização do Snap estão melhorando agora, muitos ficarão cautelosos, já que a Canonical já disse coisas semelhantes antes.

Portanto, será interessante ver alguns benchmarks e testes para ver como o desempenho se compara.

A mudança também é curiosa quando você lembra que o Ubuntu abandonou os poucos aplicativos Snap que carregava por padrão por causa de seu desempenho (comparativamente) fraco e comportamento peculiar. Os desenvolvedores acharam difícil justificar o envio de uma experiência pior por padrão quando as versões de repositório nativas estavam apenas um apt-get de distância.

É evidente que algo mudou para eles mudaram de opinião.

Finalmente, em uma observação mais trivial, espero que a Mozilla esteja tão atento à página de listagem do Firefox Snap Store quanto ao código. Atualmente, ele usa capturas de tela desatualizadas e uma descrição que se refere ao Firefox ‘Quantum’ - lançado em 2017!

 

JoséDaSilvaSauro

New Member
Registrado


O Ubuntu planeja tornar o Firefox Snap a versão padrão para novas instalações do Ubuntu 21.10 .

Uma exceção de congelamento de recurso (FFE) apresentada por Olivier Tilloy da Canonical irá substituir o .deb pacote do Firefox no Ubuntu ‘seed’ com a versão Snap. Ele escreve: “De acordo com o acordo de distribuição da Canonical com a Mozilla, estamos tornando o snap a instalação padrão do firefox em ISOs de desktop a partir do Ubuntu 21.10.”

O Firefox é atualmente distribuído por meio dos repositórios do Ubuntu como um pacote deb. Se este pedido de congelamento de recurso for concedido, os usuários que instalarem o Ubuntu 21.10 no próximo mês encontrarão a versão oficial do Snap do alardeado navegador da web em seu lugar.

Porque? A Mozilla aparentemente pediu por isso:

“Este é o resultado da cooperação e colaboração entre as equipes [Ubuntu] Desktop e Snap nos desenvolvedores da Canonical e Mozilla, e é o primeiro passo para uma transição deb-to-snap que ocorrerá durante o ciclo de desenvolvimento 22.04,” explica o líder da equipe Ubuntu desktop, Ken VanDine.

Então, o que a mudança de software significa para os usuários do Ubuntu?

Bem, atualizações mais rápidas (e invisíveis) do navegador, ‘direto’ da Mozilla no dia do lançamento.

Muitas vezes há um atraso de alguns dias entre um novo lançamento do Firefox anunciado (e coberto em blogs como este) e a atualização realmente chegar na ferramenta Software Updater. Isso porque os desenvolvedores da Canonical precisam empacotar, testar, fazer upload e liberar o build .deb., o que demanda tempo e esforço.

Com a Mozilla encarregada de publicar a compilação do Snap, o gargalo pós-lançamento provavelmente será resolvido (e os desenvolvedores do Ubuntu que costumavam fazer o trabalho pesado agora podem trabalhar em outras coisas).

Novas instalações do Ubuntu 21.10 (bem como aquelas que atualizam do Ubuntu 21.04) obterão o pacote Firefox Snap como padrão. Novas versões serão baixadas e instaladas em segundo plano (embora se o aplicativo estiver em execução, você será notificado sobre a atualização, o aplicativo não morrerá apenas durante o uso).

Além disso, Canonical e Mozilla estão trabalhando para garantir que os perfis do Firefox sejam trazidos para a versão Snap automaticamente e resolver alguns outros problemas que afetam a versão Snap diretamente.

A esperança é que, ao fazer todo esse trabalho agora, no 21.10, isso dê a todos tempo suficiente para testar, verificar e garantir que o build do Snap seja executado no mesmo nível da versão regular do repo a tempo para o próximo suporte de longo prazo (LTS ), com lançamento previsto para 2022.

Por enquanto, os sabores do Ubuntu não são afetados por essa mudança, nem distros downstream como o Linux Mint, que contam com a versão repo. O pacote de deb do Firefox permanecerá disponível no repositório até que a transição entre em vigor.

Assumindo que tudo corra bem para o LTS, uma transição formal de deb para snap acontecerá durante esse ciclo.

Não gosta de Snaps ou debs? A Mozilla continuará a fornecer binários Linux independentes de distribuição para download, bem como código-fonte.

O Firefox em Snap não é mais lento?

Firefox deb vs snap

Mesmo navegador, mesmo sistema operacional, pacotes diferentes

Migrar as peças de software mais críticas em uma instalação do Ubuntu para um formato de pacote regularmente criticado como lento e cheio de bugs é uma jogada corajosa.

Então, ei: parabéns por isso.

A maioria de nós está disposta a suportar uma espera de 15 segundos para que um reprodutor de música em Snap abra, mas um aplicativo tão urgente quanto um navegador da web …? Uma pausa tão longa entre clicar no ícone do Firefox e incomodá-lo em abrir provavelmente não agradará aos usuários.

Não é apenas no seu sistema que os Snaps são lentos: eles são lentos para todos - um fato reconhecido por pessoas que trabalham (lharam) na equipe do Snap. Embora se diga que as lentas velocidades de inicialização do Snap estão melhorando agora, muitos ficarão cautelosos, já que a Canonical já disse coisas semelhantes antes.

Portanto, será interessante ver alguns benchmarks e testes para ver como o desempenho se compara.

A mudança também é curiosa quando você lembra que o Ubuntu abandonou os poucos aplicativos Snap que carregava por padrão por causa de seu desempenho (comparativamente) fraco e comportamento peculiar. Os desenvolvedores acharam difícil justificar o envio de uma experiência pior por padrão quando as versões de repositório nativas estavam apenas um apt-get de distância.

É evidente que algo mudou para eles mudaram de opinião.

Finalmente, em uma observação mais trivial, espero que a Mozilla esteja tão atento à página de listagem do Firefox Snap Store quanto ao código. Atualmente, ele usa capturas de tela desatualizadas e uma descrição que se refere ao Firefox ‘Quantum’ - lançado em 2017!


Pela notícia, é só no Ubuntu. Mas, na prática, quando a Canonical criou o snap, já era claro que, futuramente, eles iriam usar o máximo de snaps possível no sistema. E, se fosse para frente, parecia óbvio que eles usariam o snap como base para o Ubuntu. Talvez chegue um momento que o Ubuntu seja um sistema imutável apenas com o snaps. Se não me engano, o Fedora tem uma variante assim, acho que chama Silver alguma coisa, não lembro o nome agora. Só que a versão do Fedora é com base nos flatpaks.

Eu não tenho nada contra esses novos formatos de empacotamento, tipo appimage, flatpak e snap. Até uso uns appimage aqui no Debian. O que eu acho que se perde, é que, no linux, existe o compartilhamento de bibliotecas. E eu acho isso interessante. Com esse novos formatos, isso se perde. Mas, na prática, esses novos formatos podem ser interessantes. Só acho que eles ainda tem um bom caminho pela frente.
 

nando3d

Member
Registrado
A questão da demora para abrir parece que estão resolvendo.

 

JoséDaSilvaSauro

New Member
Registrado
Até a calculadora é snap. Tiro no pé esse absurdo.

Ai depende do ponto de vista. Quem acompanha a Canonical, sabia que, uma hora ou outra, eles adotariam um sistema mais voltado para os snaps. Afinal, foi um projeto criado por eles.

Eu não uso o Ubuntu ou algum flavor (Xubuntu, Lubuntu, Ubuntu Mate etc.) a muito tempo. Quem usa e não gosta, acho melhor migrar de distro. Eles não iram voltar atrás nisso. Ai é melhor, se quiser ficar na base .deb, ir para o Linux Mint, PopOS!, ZorinOS ou mesmo o Debian puro. Ou ficar em algum flavor, porque, a última vez que testei (em máquina virtual) o Xubuntu não tinha nada instalado por padrão em snap, apenas o suporte a eles (com o pacote snapd, acho que o nome é esse mesmo) estava instalado por padrão.
 

grand0rbiter

...
Registrado
Ai depende do ponto de vista. Quem acompanha a Canonical, sabia que, uma hora ou outra, eles adotariam um sistema mais voltado para os snaps. Afinal, foi um projeto criado por eles.

Eu não uso o Ubuntu ou algum flavor (Xubuntu, Lubuntu, Ubuntu Mate etc.) a muito tempo. Quem usa e não gosta, acho melhor migrar de distro. Eles não iram voltar atrás nisso. Ai é melhor, se quiser ficar na base .deb, ir para o Linux Mint, PopOS!, ZorinOS ou mesmo o Debian puro. Ou ficar em algum flavor, porque, a última vez que testei (em máquina virtual) o Xubuntu não tinha nada instalado por padrão em snap, apenas o suporte a eles (com o pacote snapd, acho que o nome é esse mesmo) estava instalado por padrão.
Não é a primeira vez que fazem cagada. Vide Unity e Mir.

Canonical tem os dons de andar pra tras.
Snap é uma solução inferior a flatpak tanto em velocidade quanto segurança e ainda depende de um servidor com código fechado, indo na contramão de tudo que o Linux representa.
 

nando3d

Member
Registrado
Não é a primeira vez que fazem cagada. Vide Unity e Mir.

Canonical tem os dons de andar pra tras.
Snap é uma solução inferior a flatpak tanto em velocidade quanto segurança e ainda depende de um servidor com código fechado, indo na contramão de tudo que o Linux representa.

Unity veio com toda aquela confusão com o Gnome 3, acho que era natural eles terem criado, assim como o Mint, Elementary e vários outras distros surgiram e fizeram fork do Gnome.

Mir a mesma coisa, porque o Wayland ainda era uma bagunça, não tinham ainda um padrão, então eles fizeram alguma coisa, pois o Xorg tinha vários problemas.

Quanto a segurança, Snaps são mais seguros que Flatpaks, porque eles carregam profiles do AppArmor consigo, coisa que o Flatpak não tem.

O Flatpak confia totalmente nos aplicativos e permite que eles especifiquem sua própria política de segurança. Isso significa que a segurança é efetivamente opcional e os aplicativos podem simplesmente optar por não ter uma área restrita o suficiente.
As permissões do Flatpak também são muito amplas para serem significativas. Por exemplo, muitos aplicativos vêm com as permissões filesystem = home ou filesystem = host que concedem acesso de leitura e gravação ao diretório inicial do usuário, dando acesso a todos os seus arquivos pessoais e permitindo escapes triviais de sandbox gravando em ~ / .bashrc ou similar .

Outro exemplo das amplas permissões do Flatpak é como ele permite acesso não filtrado ao soquete X11, permitindo escapes fáceis da sandbox devido à falta de isolamento da GUI do X11. Adicionar sandboxing X11 por meio de um servidor X11 aninhado, como o Xpra, não seria difícil, mas os desenvolvedores do Flatpak se recusam a reconhecer isso e continuam a afirmar que "o X11 é impossível de proteger".

Outros exemplos incluem Flatpak que dá acesso completo a diretórios como /sys ou /proc (interfaces de kernel conhecidas por vazamentos de informações), em vez de permitir o acesso refinado apenas aos arquivos necessários e o filtro seccomp altamente permissivo que apenas faz blacklist de ~ 20 syscalls e ainda expõe uma superfície de ataque significativa ao kernel.

Snaps são padrão aberto, apenas back end é código fechado. DockerHub e GitHub são incrivelmente populares e completamente proprietários também, mas as pessoas culpam a Canonical por ganhar algum dinheiro com isso. Todo mundo afirma sobre a abertura do Flatpak, mas a maioria das pessoas apenas usa o Flathub.

Abrir o código do back-end da loja Snap não é fácil, de acordo com a Canonical:

Eles disseram que a loja Snap se integra a outras áreas da infraestrutura da Canonical. Portanto, a loja Snap não é um software que você pode facilmente separar do resto da infraestrutura da Canonical.

A Canonical fez isso por causa do que aconteceu com o Launchpad. Eles investiram recursos significativos no Launchpad de código aberto, mas ainda tem apenas uma instância do Launchpad em execução hoje e não receberam contribuições significativas de fora.

A Canonical, na verdade, lançou um protótipo de back-end de loja Snap de código aberto há alguns anos, mas, novamente, havia muito pouco interesse da comunidade em realmente manter e administrar uma segunda loja Snap, então o projeto foi descontinuado.

Sobre tecnologia, discordo. Flatpak foi projetado para instalar e atualizar aplicativos, mas o sistema operacional contém muito mais software do que aplicativos. Ele contém um kernel, drivers de impressora, subsistemas de áudio e muito mais.

Embora o Flatpak presuma que este software seja instalado usando um gerenciador de pacotes tradicional, o snaps pode instalar qualquer coisa. Como resultado, é possível construir um sistema operacional inteiro usando apenas Snaps, que é exatamente o que o Ubuntu Core é.

Snaps é o verdadeiro pacote Linux universal.
 

grand0rbiter

...
Registrado
Snaps é o verdadeiro pacote Linux universal.
Só se fosse adotado em massa, mas duvido. Histórico da canonical tentando forçar as coisas só saiu pela culatra.

E no linux é assim, vão seguir existindo os dois. Flatpak e snap.

Porem vejo o flatpak mais adotado em outras distros que não ubuntu.
Tinha uma galera esses tempos reclamando que a calculadora do Ubuntu tava varrendo o diretório home. Não vejo lógica até calculadora ser snap.

De qualquer forma, bom pra cada um escolher o que melhor se encaixa nas suas necessidades.

Minha distro não vem com nenhum, mas da pra instalar se quiser. Felizmente nunca precisei.
 
Última edição:

JoséDaSilvaSauro

New Member
Registrado
Só se fosse adotado em massa, mas duvido. Histórico da canonical tentando forçar as coisas só saiu pela culatra.

E no linux é assim, vão seguir existindo os dois. Flatpak e snap.

Porem vejo o flatpak mais adotado em outras distros que não ubuntu.
Tinha uma galera esses tempos reclamando que a calculadora do Ubuntu tava varrendo o diretório home. Não vejo lógica até calculadora ser snap.

De qualquer forma, bom pra cada um escolher o que melhor se encaixa nas suas necessidades.

Minha distro não vem com nenhum, mas da pra instalar se quiser. Felizmente nunca precisei.
Putz, essa da calculadora eu não fiquei sabendo. Tem algum link com o comentário ou algum site comentando isso?
 

grand0rbiter

...
Registrado

TuxSenpai

(o_O)
Registrado
Snaps é o verdadeiro pacote Linux universal.

Não mesmo!
Talvez "universal" só para a cannonical.
Já basta aquela história do systemd que foi enfiado goela abaixo dos usuários, mas teve um lado positivo nessa história. Fortaleceu outros projetos sem systemd, como Devuan e outros.
Esses pacotes "prontos" como snaps, flatpaks e appimage não são lá essa coca toda. Eles se assemelham aos .exe e .msi do windows. Logo, se alguém quiser, poderá colocar cosas maliciosas neles e pronto! Facilita muito pro usuário que visa facilidade apenas. O cara que gera seus próprios .debs ou compila para o seu hardware não vai usar.
Lembrei da playstore, onde mesmo o google controlando, tem inúmeros programas com malwares lá.

Valeus
 

nando3d

Member
Registrado
Não mesmo!
Talvez "universal" só para a cannonical.
Já basta aquela história do systemd que foi enfiado goela abaixo dos usuários, mas teve um lado positivo nessa história. Fortaleceu outros projetos sem systemd, como Devuan e outros.
Esses pacotes "prontos" como snaps, flatpaks e appimage não são lá essa coca toda. Eles se assemelham aos .exe e .msi do windows. Logo, se alguém quiser, poderá colocar cosas maliciosas neles e pronto! Facilita muito pro usuário que visa facilidade apenas. O cara que gera seus próprios .debs ou compila para o seu hardware não vai usar.
Lembrei da playstore, onde mesmo o google controlando, tem inúmeros programas com malwares lá.

Valeus

Universal no sentido da tecnologia, porque ela serve para tudo, conforme explicado no post.

E nunca vou entender o problema com o System.d, parece hate besta, como tudo no mundo Linux. Os outros inits nem chegam perto da relevância do System.d e se fosse algo tão ruim assim, não seria amplamente utilizado por praticamente todas as distros.

O Flatpak realmente é fraco no seu principal aspecto, que é ser um container, mas o Snap é mais avançado nessa parte, porque ele vem com o AppArmor dentro dos pacotes. Snaps são amplamente usados em servidores, por isso são mais reforçados em segurança.
 

grand0rbiter

...
Registrado
Os outros inits nem chegam perto da relevância do System.d e se fosse algo tão ruim assim, não seria amplamente utilizado por praticamente todas as distros.
S6 é tão bom quanto. Cuidado com a falácia de que porque é amplamente usado é ótimo.

Eu uso Void Linux e o init é o runit. Ja usei muita distro e de vez em quando testo outras. Sempre gosto de ver como ta o Fedora.

Meu notebook boota 2x mais rápido e mais limpo com o runit. Systemd sempre da aquelas engasgadas e sobe muita coisa pra fazer só tarefas básicas.

Agora, não vou falar que runit substitui systemd. Pra desktop é perfeito, mas se precisar de coisas mais complexas não compensa. Systemd tem um monte de recursos, ainda mais pra servidores, que o tornam bem melhor. Tipo as regras de serviços quando um depende de outro e tal.

Não tenho nada contra o systemd, mas acho extremamente overkill pra computador pessoal.

Nos meus anos de Void Linux, nunca meu init foi motivo de qualquer chateação. Quando uso systemd sempre vez ou outra ele fica naqueles enroscos eternos esperando algo.

Eu não consigo de jeito nenhum usar systemd em casa. Pra mim é extremamente críptico.
 

nando3d

Member
Registrado
S6 é tão bom quanto. Cuidado com a falácia de que porque é amplamente usado é ótimo.

Eu uso Void Linux e o init é o runit. Ja usei muita distro e de vez em quando testo outras. Sempre gosto de ver como ta o Fedora.

Meu notebook boota 2x mais rápido e mais limpo com o runit. Systemd sempre da aquelas engasgadas e sobe muita coisa pra fazer só tarefas básicas.

Agora, não vou falar que runit substitui systemd. Pra desktop é perfeito, mas se precisar de coisas mais complexas não compensa. Systemd tem um monte de recursos, ainda mais pra servidores, que o tornam bem melhor. Tipo as regras de serviços quando um depende de outro e tal.

Não tenho nada contra o systemd, mas acho extremamente overkill pra computador pessoal.

Nos meus anos de Void Linux, nunca meu init foi motivo de qualquer chateação. Quando uso systemd sempre vez ou outra ele fica naqueles enroscos eternos esperando algo.

Eu não consigo de jeito nenhum usar systemd em casa. Pra mim é extremamente críptico.

Entendi o ponto. É aquela coisa, o foco das distros sempre foram os servidores...
 

Brunobrslive

Desde 1998 nessa Vida de PCzista Adrena Old School
Registrado
Não é a primeira vez que fazem cagada. Vide Unity e Mir.

Canonical tem os dons de andar pra tras.
Snap é uma solução inferior a flatpak tanto em velocidade quanto segurança e ainda depende de um servidor com código fechado, indo na contramão de tudo que o Linux representa.
o Fim do Unity foi o que me fez sair do ubuntu pois gostava muito dele, e me fez sair do comodismo e ir para outra distro e fui para o fedora e foi 5 anos de boa, e recentemente migrei para o opensuse e estou feliz com meu xfce do meu jeito....

O ubuntu vai ser snap full e quem não curte e só migrar :)
--- Post duplo é unido automaticamente: ---

Não mesmo!
Talvez "universal" só para a cannonical.
Já basta aquela história do systemd que foi enfiado goela abaixo dos usuários, mas teve um lado positivo nessa história. Fortaleceu outros projetos sem systemd, como Devuan e outros.
Esses pacotes "prontos" como snaps, flatpaks e appimage não são lá essa coca toda. Eles se assemelham aos .exe e .msi do windows. Logo, se alguém quiser, poderá colocar cosas maliciosas neles e pronto! Facilita muito pro usuário que visa facilidade apenas. O cara que gera seus próprios .debs ou compila para o seu hardware não vai usar.
Lembrei da playstore, onde mesmo o google controlando, tem inúmeros programas com malwares lá.

Valeus
ou o linux segue o caminho da praticidade ou sempre sera quase irrelevante no desktop,
 

TuxSenpai

(o_O)
Registrado
Universal no sentido da tecnologia, porque ela serve para tudo, conforme explicado no post.

E nunca vou entender o problema com o System.d, parece hate besta, como tudo no mundo Linux. Os outros inits nem chegam perto da relevância do System.d e se fosse algo tão ruim assim, não seria amplamente utilizado por praticamente todas as distros.

O Flatpak realmente é fraco no seu principal aspecto, que é ser um container, mas o Snap é mais avançado nessa parte, porque ele vem com o AppArmor dentro dos pacotes. Snaps são amplamente usados em servidores, por isso são mais reforçados em segurança.

Defina "tudo" nesse caso?

Bem, resumidamente, sobre o systemd, ele foi enfiado goela abaixo, não dando a opção de poder ser instalado outro init de maneira livre. Pega um debian e tenta instalar um outro init. O sistema em si está amarrado ao systemd, ele deixa pedaços no sistema, mesmo com outro init, pois como disse, o sistema está amarrado ao systemd.
Se dessem a opção de escolha, era uma mudança bem vinda, mas do jeito que foi feita, foi bizarra, e isso não te nada de hate.
Systemd funciona muito bem para servidores, mas o usuário comum, em que sair parando, desabilitando e muitas vezes mascarando coisas que nunca vai usar, e que que ficam lá ativas de maneira desnecessária.

O runit é incrível e o OpenRC também. São muito melhores para o usuário comum, do que o systemd e isso é fato. Dão mais liberdade ao usuário em administrar a máquina, simples assim. O Debian deve ter sentido muito o que fez, pois na última assembleia deles, foi decidido que poderiam abrir espaços para outros inits trabalharem independente no sistema, sem o systemd.

Da última vez que vi um flatpak, eu achei bizarro como ele badernava o disco e deixava a máquina lenta.
Quando você diz que os snaps são amplamente usados em servidores, estamos falando de quais servidores? Domésticos ou empresariais?

Valeus

ou o linux segue o caminho da praticidade ou sempre sera quase irrelevante no desktop,

O Linux é o que é, essa é a graça dele. Uso a muito mais de 10 anos e posso te garantir, se a facilidade for ficar igual ao ubuntu (nada contra que usa, é a minha opinião só) é melhor usar um mac que é mais negócio. Mas concordo com você, sistemas massificados precisam ser fáceis de usar, mas não se pode juntar facilidade com segurança. Olhe o android, zero por cento de chances de alterar qualquer coisa na segurança do aparelho, pois já vem pronto de fábrica. Dá última vez que vi o iptables de um celular com android, era só forward e accept pra tudo que e lado.
Não acho que o Linux seja irrelevante para desktop, tanto qua a própria microsoft está integrando ele a suas soluções, pois se mostrou totalmente superior ao sistema deles. Uma falha de segurança no Linux é corrigida em questão de horas, no windows, demora dias ou semanas, só pra dar um exemplo.

Valeus
 

nando3d

Member
Registrado
Defina "tudo" nesse caso?

Quando você diz que os snaps são amplamente usados em servidores, estamos falando de quais servidores? Domésticos ou empresariais?

Flatpaks foram projetado para instalar e atualizar aplicativos, mas o sistema operacional contém muito mais software do que aplicativos. Ele contém um kernel, drivers de impressora, subsistemas de áudio e muito mais. Embora o Flatpak presuma que este software seja instalado usando um gerenciador de pacotes tradicional, os Snaps podem instalar qualquer coisa. Como resultado, é possível construir um sistema operacional inteiro usando apenas Snaps, que é exatamente o que o Ubuntu Core é, um SO feito de Snaps.


Amplamente utilizado porque o Ubuntu é a distro mais usada em servidores.


Ubuntu
34.2%
Debian
15.3%
CentOS
10.1%
Red Hat
0.9%
Gentoo
0.6%
Fedora
0.2%
SuSE
0.1%
Raspbian
less than 0.1%
Scientific Linux
less than 0.1%
Turbolinux
less than 0.1%
Mageia
less than 0.1%
Mandriva
less than 0.1%
Trisquel
less than 0.1%
PCLinuxOS
less than 0.1%
Asianux
less than 0.1%
Unknown
38.5%
 

TuxSenpai

(o_O)
Registrado
Flatpaks foram projetado para instalar e atualizar aplicativos, mas o sistema operacional contém muito mais software do que aplicativos. Ele contém um kernel, drivers de impressora, subsistemas de áudio e muito mais. Embora o Flatpak presuma que este software seja instalado usando um gerenciador de pacotes tradicional, os Snaps podem instalar qualquer coisa. Como resultado, é possível construir um sistema operacional inteiro usando apenas Snaps, que é exatamente o que o Ubuntu Core é, um SO feito de Snaps.


Amplamente utilizado porque o Ubuntu é a distro mais usada em servidores.


Ubuntu
34.2%
Debian
15.3%
CentOS
10.1%
Red Hat
0.9%
Gentoo
0.6%
Fedora
0.2%
SuSE
0.1%
Raspbian
less than 0.1%
Scientific Linux
less than 0.1%
Turbolinux
less than 0.1%
Mageia
less than 0.1%
Mandriva
less than 0.1%
Trisquel
less than 0.1%
PCLinuxOS
less than 0.1%
Asianux
less than 0.1%
Unknown
38.5%

Entendi seu ponto de vista.
Obrigado por explicá-lo.

Entendi com o que você disse com tudo. Resumidamente, é a modularização do sistema em si, como um kernel via snaps, ou um firefox.
Mas ai tange outras questões que fugiriam ao escopo do tópico pra falar a verdade, como quem vai centralizar a construção de snaps, se são as distros ou os devs dos projetos? Uma compilação para todos os hardwares? E por ai a fora...

No meu ponto de vista, não se ofenda, por favor.
Isso pode dar muito errado em N cenários, mas muitos mesmos. Mas é a minha opinião.
Caso queira, podemos abrir um tópico para debater a respeito, pois são divertido esses assuntos ;)

Obrigado e valeus.
 

grand0rbiter

...
Registrado
Baita desenvolvedor saiu da Canonical justamente por causa dos snaps:


Refreshing snaps when dependencies had security fixes wasted time.

With normal debian packaging when a library gets fixed there is zero work required. With snaps one has to refresh the snap. The move from core18 to core20 was painful because of deprecated features.

There was no RISC-V support either, which was disappointing. Also using multipass was a pain point because it would sometimes just stop working.

With lots of snaps with 3 versions being supported meant that there were tens of loop back mounts that slowed boot down. I sweated blood to shave off fractions of a second from kernel boot times and early boot only to see this blown away multiple times over with snap overhead.

There were quite a few awful hacks required for some use cases I had and I had to resort to using scriptlets and this was architecturally fugly.

Basically, I did a lot of snaps and found the work required was always far more than the debian packaging I did on the same tools. I tried really hard to be open minded but it was a major pain and time sucker compared to debian packages.
 

JoséDaSilvaSauro

New Member
Registrado
Eu não tenho nada contra a Canonical. Mas, de fato, nos últimos tempos o Ubuntu desktop pra ela já era. Afinal, ele não dá lucro e já se foi a época da disputa por espaço no desktop, embora ainda tenha gente que mantenha esse debate vivo e ache que ele ainda faz algum sentido. Já teve o lance dos devs antigos comentando no twitter e pulando fora do projeto. O Ubuntu já foi uma distro bem interessante, embora eu não goste do Gnome. Hoje em dia, dá para citar várias distros que tem propostas parecidas com a do Ubuntu e que são mais competentes do que ele é atualmente. Acho que a galera deveria focar todos os esforços em aperfeiçoar ao máximo o snap. O snap é interessante, mas ainda tem alguns problemas que o Flatpack, por exemplo, não tem.
 

Brunobrslive

Desde 1998 nessa Vida de PCzista Adrena Old School
Registrado
usei aqui a versão snap no Arch e tudo do mesmo jeito, tirando uma leve demora a mais na primeira inicialização tudo funciona da mesma forma de sempre...
--- Post duplo é unido automaticamente: ---

Eu não tenho nada contra a Canonical. Mas, de fato, nos últimos tempos o Ubuntu desktop pra ela já era. Afinal, ele não dá lucro e já se foi a época da disputa por espaço no desktop, embora ainda tenha gente que mantenha esse debate vivo e ache que ele ainda faz algum sentido. Já teve o lance dos devs antigos comentando no twitter e pulando fora do projeto. O Ubuntu já foi uma distro bem interessante, embora eu não goste do Gnome. Hoje em dia, dá para citar várias distros que tem propostas parecidas com a do Ubuntu e que são mais competentes do que ele é atualmente. Acho que a galera deveria focar todos os esforços em aperfeiçoar ao máximo o snap. O snap é interessante, mas ainda tem alguns problemas que o Flatpack, por exemplo, não tem.
o Ubuntu gostem ou não e o Windows do Mundo Linux e vai continuar por muitos e muitos anos assim, eu estou no arch e estou mega feliz o Pacman e o AUR são de deus, consegui instalar o Pamac no Arch e não preciso acessar site algum para instalar nada, tudo via pamac
 

Usuários que está vendo este tópico

Topo