[TÓPICO DEDICADO] Guia de Escolha de Monitores

Elesito

Uno com escada e RGBs
Registrado
Guia de Escolha de Monitores – Por Elesito





Este guia seria quase uma compilação dos artigos que existem no TFT Central, porém, é mais compactado e por isso mesmo, não vou me aprofundar em muitos assuntos. Este guia possui a finalidade de informar fatores relevantes para a escolha de um monitor, um pouco menos descontraído que outros guias que fiz, mas este aqui também vale a pena ler. :D


Tipos de painel LCD – qual escolher?

Aqui estão as três principais tecnologias de painel LCD. Cada uma possuem suas virtudes e desvantagens e também todas elas possuem nicho considerável de compradores. Veja a diferença de cada tecnologia e saiba o que se encaixa mais ao seu uso.

Twisted Nematic Film (TN) – Tipo de painel mais utilizado pelo mercado de telas de cristal líquido. É conhecido por ter melhores tempos de resposta de pixel, tornando-se o tipo de painel preferido dos gamers, especialmente os mais entusiastas, tanto que, recursos como 120Hz e 3D ativo estão mais difundidos neste tipo de painel e em muitos casos, o overdrive é desnecessário. Por outro lado, os painéis TN possuem uma média de qualidade de imagem e de ângulos de visão menor que os demais painéis. É um padrão ainda bem vindo, é claro.

Resposta – ✫✫✫✫✫
Ângulos – ✫✫
Contraste – ✫✫✫
Cores – ✫✫

In-Panel Switching (IPS) – Se destaca por ter os ângulos de visão mais amplos entre os painéis LCD, eliminando a distorção de cores que existe nos painéis TN e VA, obtendo melhor fidelidade de cores. Além disso, a melhor reprodução de cores normalmente é dos painéis IPS. Logo, acaba sendo o xodó dos caras que trabalham com edição de imagens em geral. Em questão de contraste, é tradicionalmente o mais fraco dos painéis, mas, os modelos mais atuais possuem contraste semelhante ao dos painéis TN. A mesma coisa vale para os tempos de resposta, que já foi bem pior que os TN, que não é o caso de hoje. A disponibilidade de produtos com painéis IPS aqui no Brasil normalmente é bem difundida.

Resposta – ✫✫✫
Ângulos – ✫✫✫✫✫
Contraste – ✫✫
Cores – ✫✫✫✫✫

Variantes de painéis IPS utilizados atualmente: S-IPS, E-IPS, e-IPS, H-IPS, p-IPS, AH-IPS, PLS (Samsung IPS), AHVA

Vertical Alignment (VA) – Tipos de painel raros no Brasil atualmente, tendo como principal característica o contraste, que é o melhor dos painéis LCD e os que tornam um destaque para exibição de filmes e vídeos. Claro que há desvantagens, como os tempos de resposta que são normalmente os mais lentos entre os três tipos de painel LCD, tornando um inconveniente para gamers mais fissurados em jogos de FPS e corrida, por exemplo. É meio contraditório falar em tempos de resposta lentos e boa exibição de filmes e vídeos, mas o que realmente prejudica a exibição de filmes é o overdrive mal implantado (especialmente com a variante PVA). Porém, o overdrive dos painéis mais novos, o impacto em filmes tem sido menor e os gamers começaram a valorizar mais estes tipos de painel. Junto aos ângulos de visão decentes, os VA atualmente são bons “pau pra toda obra”. Também é o tipo preferido de painel para monitores curvados.

Resposta – ✫✫
Ângulos – ✫✫✫
Contraste – ✫✫✫✫✫
Cores – ✫✫✫✫

Variantes de painéis VA utilizados atualmente: AMVA (AU Optronics), S-PVA e cPVA (Samsung)

Quanto ao nível de atributos que coloquei para descrever cada monitor, é uma visão geral de cada tecnologia e isso pode muito bem não corresponder dependendo do modelo de monitor que você escolher. Existem monitores IPS melhores que os TN pra jogos assim como painéis VA bons para jogos e melhores em imagem que alguns IPS.

O que devo levar em conta em jogos?

Normalmente, os gamers tendem a prestar mais atenção em atributos como o tempo de resposta de pixels, input lag (vai ver que nem é tão agravante), taxa de atualização do monitor e 3D em alguns casos. Mas veja abaixo até quando isso é realmente importante para uma boa experiência em jogos.

Tempo de resposta de pixels de fábrica deve ser seguido a risca?

Normalmente, painéis TN são mais rápidos, e painéis IPS e VA se aproveitam dos recursos de compensação de tempo de resposta (RTC/overdrive), podendo até se equiparar aos TN. Inclusive, é normal ver valores obtidos em tecnologias de RTC em especificações de tempo de resposta grey-to-grey (G2G). Só que isso não deve ser seguido a risca, pois dependendo da tecnologia do painel do monitor, o comportamento e a natureza das especificações dos painéis muda muito. Algo que é rotulado como 5ms em monitor TN pode não ser muito diferente de um monitor IPS que esteja rotulado em 12ms ou 14ms, logo, não dá pra assumir o que é melhor ou não por essas especificações sem ler testes especializados como os da TFT Central e da PRAD.

Compensação de tempo de resposta (RTC ou overdrive)

Pratica comum das fabricantes para otimizar os tempos de resposta de pixels de um painel LCD, obtida pela sobre tensão dos cristais líquidos, assim reduzindo bem os efeitos de ghosting e motion blur, mas um overdrive mal executado resultará em artefatos como sombras pálidas ou escuras, dependendo dos tons de imagem que estão em movimento. Isso também é um tremendo inconveniente para quem vai usar o monitor para assistir filmes, então, verifique se o monitor que você vai comprar possui um overdrive bem executado ou desligável.

Diversas fabricantes oferecem nomes diferentes para seus processos de overdrive, como o Over Driving Circuit da LG, o MagicSpeed da Samsung e o AMA da BenQ, e a eficiência de cada implementação de RTC varia pra cada monitor, dependendo da fabricante e da linha de monitores.

Input Lag

Não deve ser confundido com os tempos de resposta de pixels, pois na verdade, é o tempo de demora entre a sáida de uma placa de vídeo e a imagem que é exibida na tela. Em outras palavras, é o tempo entre do que é enviado para o monitor e o que você vê na tela. Milissegundos a menos que contam para quem joga games de tiro em primeira pessoa, porém não é motivo grande de preocupação para quem não joga de forma tão alucinante como os tempos de resposta de pixels. O tempo de demora do painel depende da rapidez dos processadores de sinal do monitor.

120Hz verdadeiros x 120Hz interpolados e similares

Muita gente já deve ter comprado uma TV por causa de um tal de TruMotion 120Hz, e quando ativo nos jogos, presenciou certos bugs na tela ou sequer conseguiu executar o efeito, certo? Saiba que o TruMotion da sua TV não é nada mais que um efeito de interpolação, que dobra ou prevê frames de imagem para que a TV simule um efeito de 120Hz, mas isso não torna os aparelhos capazes de executar uma transmissão de 120Hz. A mesma coisa vale para efeitos similares com números de 200, 240, 480Hz e por aí vai.

Relação entre 120Hz, tipos de 3D e tipos de painel

A capacidade do monitor/tv exibir sinais de 120Hz verdadeiros normalmente anda junta com a possibilidade de uso do efeito 3D ativo, que consiste em enviar um sinal de 2x60Hz (60Hz para cada olho) através de um óculos. Mas não que seja impossível executar efeito 3D com um sinal de 60Hz, pois pra isso, existe o efeito 3D passivo que utiliza um tipo de óculos polarizado que separa as imagens de cada filme de um monitor que utiliza este tipo de efeito 3D, bem comum nos PCs Positivo da vida. Até pouco tempo atrás, todos os monitores/TVs que utilizam transmissão de 120Hz e 3D ativo usavam apenas painel TN e não existiam painéis IPS com essa taxa de atualização. Hoje já é comum encontrar monitores AHVA de 1440p com 120, 144Hz em diante.

Quanto a exibição de sinal 3D ativo e de 120Hz, existem restrições que dependem da banda de cada conexão digital utilizada. Se quiser saber mais sobre isso, leia “qual conexão de vídeo é melhor para mim?”.

Enfim, é pra ter medo de ghosting?


Atualmente, por causa de recursos de RTC, os painéis IPS e VA ficaram mais viáveis para jogos em muitos casos, assim, conseguindo lidar muito bem com este problema, deixando de ser um grande incômodo para muitos usuários. E para aquelas pessoas mais exigentes, que usam monitores CRT pra jogar ainda, existem monitores de 120Hz, deixando a ação em jogos mais fluída e ajuda a diminuir o pouco de evidência de ghosting que ainda existe. Mas a percepção de ghosting e motion blur é algo muitas vezes individual, se um pode perceber vários indícios de ghosting num painel, outro pode não ver a mesma coisa. Assim como também pode aparecer aquela pessoa mais chata com este tipo de coisa e a pessoa que consegue ver isto e não ficar incomodada, logo, é bem individual. O melhor que você deve fazer é ir pra uma loja de informática ou de eletrônicos e ver se o nível de ghosting de cada monitor ou TV é realmente incômodo ou não, pois ainda há painéis que ainda sofrem mesmo com o uso de RTC, como alguns monitores de painel VA.

Fidelidade e quantidade de cores são importantes para mim?

Fatores como gama e profundidade de cores estendida são coisas mais relevantes sempre para quem vai trabalha com fotos principalmente, mas podem ser desnecessárias ou até mesmo inconvenientes para o usuário comum. Logo você saberá o porquê dessa afirmação.

Escolho um painel de 10-bit ou 8-bit ao invés de 6-bit?


A profundidade de cor (que não deve ser confundida com gama/espaço de cores) é um fator mais crítico apenas para quem vai trabalhar com edição de fotos, mas as soluções FRC atuais fazem com que a diferença entre um painel 6-bit e 8-bit não seja realmente percebida. FRC (frame rate control) é um método largamente utilizado para aumentar a profundidade de cores da matriz de uma tela, pois possibilita que as fabricantes diminuam o custo de produção com painéis LCD de 6-bit sem perda de qualidade. Painéis 6-bit podem exibir cerca de 262 mil cores, enquanto painéis 8-bit exibem 16 milhões de cores e monitores 10-bit exibem 1,02 bilhões de cores. O recurso de FRC faz que um painel 6-bit exiba a profundidade de cores de um painel 8-bit e que uma tela de 8-bit se comporte como um painel de 10-bit, por isso mesmo, painéis de 8-bit com FRC são mais comuns para edição de imagens que painéis de 10-bit verdadeiros. Estes painéis de alta profundidade de cores são raros, caros e requerem placas de vídeo profissionais e sistemas caros para serem aproveitados, então é melhor se preocupar com o tipo de tecnologia do painel que profundidade de cores.

Espaço/gama de cores é importante?


A gama de cores representa o espaço (ou mesmo a precisão) de cores que a unidade de iluminação de fundo pode mostrar na tela e o tipo de backlight é o fator determinante para a exibição dos espaços, mas uma maior gama de cores não quer dizer que o monitor é melhor que outro. Ué, mas como? É bom entender que o padrão mais comum de gama de cores utilizada em conteúdos Windows e da internet é o sRGB, que cobre 72% do espaço da especificação NTSC. Visualizar estes conteúdos com uma gama de cores estendida pode provocar efeitos indesejáveis como a supersaturação de cores, fazendo tons de verde e vermelho em particular, parecerem que estão iluminados como neon de outdoor. Só é melhor pra quem vai trabalhar com programas de edição como o Adobe Photoshop, que aproveita padrões de gama de cores mais variados. Se você deseja trabalhar com gamas de cores mais estendidas, mas quer fazer tarefas mais comuns a todos os usuários, escolha um monitor que tenha um bom modo de emulação do espaço sRGB. Se você é um usuário comum, um monitor de backlight CCFL normal ou W-LED com uma gama de cor de padrão sRGB é mais desejável. Na próxima seção, vou falar mais do assunto backlight.

Que diferenças os tipos de backlight (luz de fundo) fazem?

Como dito antes, as luzes de fundo influenciam na exibição do espaço de cores de um monitor, e na fidelidade de cores (fidelidade mais determinada pela resistência a distorção de cores em diversos ângulos, pelo tipo de painel). O que pode ser importante aqui para quem não trabalha com imagens, na verdade, é a estética, a eficiência energética e a uniformidade de iluminação oferecida por cada tipo de backlight.

Lâmpadas florescentes de catodo frio (CCFL) – Até pouco tempo atrás, era o tipo de backlight mais comum em monitores LCD. A gama de cores típica deste tipo de iluminação é o sRGB, que cobre cerca de 72% da gama (espaço) de cores da especificação NTSC. Porém, existem alguns modelos que exibem uma gama de cores de até 102% (WCG-CCFL), mais comum em painéis TN, IPS e VA de alto custo, voltados para o uso profissional. Eles não desligam e ligam imediatamente como os LEDs, consomem mais e os monitores são um pouco mais grossos que os de iluminação por LEDs, mas são bem menos sujeitos a vazamento de backlight.

Diodo emissor de luz (LED) – Monitores com este tipo de iluminação são chamados com de monitores LED de forma errada com frequência, quando na verdade, são monitores LCD com iluminação LED. Atualmente, é difícil encontrar monitores que não tenham backlight em LEDs, mas eles estão em grande número devido ao baixo custo de produção, os brancos são mais fortes, métodos de iluminação mais eficientes (veja edge-LED) e são mais fáceis de serem descartados no meio ambiente, já que não possuem mercúrio. Por outro lado, a uniformidade de iluminação costuma ser bem mais irregular que a dos LCDs CCFL, sendo mais sujeitos a vazamentos de backlight.

Existem três tipos de iluminação LED:

Iluminação por LEDs brancos (W-LEDs) – Não são necessariamente LEDs de cor branca, e sim LEDs azuis com fósforo amarelo que dão a impressão de luz branca. Por causa dessa distorção amarela, os filtros de cor verde e vermelho são prejudicados e a gama de cores é mais fraca, com cerca de 68% do espaço de cores NTSC e não maior que isso, apesar que hoje existem W-LEDs que minimizam e sanam este problema mais recentemente, tendo maior gama de cores por menor preço que os RGB-LEDs. Há dois tipos de iluminação W-LED:

- Backlight plano ou direto (direct lit) – Diversos LEDs são espalhados pela matriz (espaço da tela, a grosso modo) do painel para fazer a iluminação, assim, permitindo um ajuste de iluminação por zona, ajudando no contraste dinâmico.

- Backlight de extremidade (edge lit) – Os LEDs são distribuídos pela extremidade da matriz, podendo ser utilizados não apenas nas quatro extremidades da tela como em duas ou em apenas uma extremidade. Isso permite maior eficiência de iluminação assim como monitores mais finos. Por isso mesmo, são largamente utilizados no mercado de TVs como uma boa dose de marketing estético e ecológico.

RGB LEDs – Ao invés de LEDs brancos, uma tríade de LEDs com um LED de cor vermelha, outro verde e outro azul dão conta da iluminação, garantindo uma gama de cores mais extensa que os W-LEDs, chegando até a 114% do espaço da especificação NTSC. Por isso mesmo, são utilizados apenas em monitores profissionais de alto custo. Normalmente, são distribuídos uniformemente pela matriz, obtendo um backlight direto e controlável por zona e costumam ser menores que os W-LEDs e iguais aos W-LEDs mais planos, possibilitando monitores mais finos.

Vazamentos de backlight e uniformidade da tela


Experimente ligar uma TV LCD numa sala escura e experimente colocar uma imagem escura na tela. Você verá que algumas áreas estão mais luminosas que outras. Daí que existe o vazamento de backlight, e dependendo do controle de qualidade e do processo de fabricação do monitor, o vazamento pode ser fraco e não ser um incômodo ou pode ser irregular e severo, prejudicando bem os tons de preto de uma tela. Normalmente, esses vazamentos são mais frequentes nas extremidades da tela e são mais frequentes em monitores de iluminação LED edge-lit (iluminado pelas extremidades). Telas LCD CCFL costumam ser mais uniformes.

Qual é o tipo de revestimento de painel mais adequado?


Mais um dos fatores que podem melhorar a impressão de imagem de uma tela, mas que também pode influenciar no posicionamento do monitor num determinado quarto ou sala. Entenda porque uns preferem revestimentos AG e outros gostam de glossy, conhecendo cada tipo de revestimento:

Revestimento antirreflexo (Anti-Glare ou AG) – O tipo mais usual de revestimento em telas LCD, feito para evitar reflexos causados por fontes de luz, evidentemente. A eficiência antirreflexo é determinada pela grossura do revestimento, mas a definição da imagem também é afetada. À medida que o revestimento AG for mais espesso, mais a imagem do monitor fica menos sujeita a reflexos, porém, as imagens do painel ficam mais borradas, problema que é acentuado em pequenos detalhes. Por isso mesmo, revestimentos AG espessos devem ser evitados para quem vai utilizar muito o monitor para leitura e navegação, diferentemente de quem trabalha com imagens (que dependem mais da fidelidade de cores). Os revestimentos AG também são menos sujeitos a marcas de gordura e poeira.

É comum encontrar revestimentos AG de maior espessura em monitores IPS, apesar de haver muitos modelos com um AG leve com painel IPS. Painéis TN utilizam um AG mediano, não tão forte quanto vários modelos IPS, mas ainda sujeito a detalhes borrados, enquanto os painéis VA e PLS costumam contar com revestimento leve. Ainda assim, algumas fabricantes optam por revestimentos glossy, que é livre dessas distorções, mas contam com outros tipos de problema que vão ser citados a seguir.

Revestimento glossy – Tipo de revestimento que lembra um vidro limpo, garantindo cores bem vibrantes e uma qualidade de imagem bem límpida, sem distorções, o que é perfeito pra um leitor, mas, por não distorcerem a radiação de luz, são revestimentos altamente refletivos. Pra quem usa este tipo de monitor em ambientes com iluminação direta, pode ser um tremendo inconveniente, então é bom evitar utilizar monitores de revestimento glossy em frente a janelas e luminárias. Também são mais sujeitos a marcas de dedos e poeira e por isso mesmo, requerem uma manutenção mais “religiosa”. Contra esses problemas de sujeira, muitas fabricantes utilizam camadas de proteção de fábrica. Camadas de proteção para aplicação posterior requerem maior cuidado, pois vestígios de poeira podem ficar presos entre o revestimento e a camada.

E qual seria o melhor modo de limpar uma tela?

Use uma flanela levemente umedecida e depois seque com outro tecido de superfície lisa. Nem pense em usar papel toalha ou papel higiênico pra limpar, isso vai arranhar sua tela. Aquela flanela de loja de óculos também é ótima para isso.

Qual conexão de vídeo é melhor para mim?


Na teoria, conexões digitais oferecem melhor definição e qualidade de imagem, o que leva a dizer que é melhor usar conexões de vídeo digitais. Mas em muitos monitores, essa afirmação pode não ser válida, uma vez que o conversor de sinal digital para analógico pode ser tão eficiente a ponto de ser muito difícil ou impossível dizer que a imagem do sinal em conexão digital é superior à conexão D-Sub/VGA. Também é bom verificar que a qualidade de imagem entre as conexões digitais (HDMI, DVI e DisplayPort) não difere, mas o fato das conexões HDMI e DisplayPort poderem transmitir áudio podem ser relevantes, coisa que as conexões DVI e VGA não possuem.

O que também pode influenciar na escolha da conexão, é a questão da resolução suportada por cada uma das saídas de vídeo. Só para ter um exemplo, para possibilitar a exibição de resoluções como as de 2560x1440 ou 2560x1600, você precisará da conexão DisplayPort, HDMI a partir da versão 1.3c ou de um DVI dual-link (uma conexão DVI de banda estendida, não duas conexões DVI). Conexões HDMI mais antigas e VGA não oferecem banda suficiente para dar conta dessas resoluções.

Pra quem utiliza monitores 2160p, ou monitores 120Hz e 3D ativo (obtido por dois sinais de 60Hz através de um óculos), deve ficar ainda mais atento com a limitação de banda de cada conexão. Uma conexão HDMI (1.4a) só é capaz de lidar com um sinal 3D ativo em 1080p numa taxa de atualização de 48Hz (dois sinais de 24Hz), taxa que é mais adequada para exibição de filmes em blu-ray. Para exibição de 3D a 120Hz, fica limitado a resolução de 720p. Para exibição de sinal 3D em 120Hz em 1080p, conexões de maior banda como DisplayPort (v1.2 e melhor para o AMD HD3D), HDMI 2.0 e DVI dual-link (melhor para nVidia 3D Vision) são requeridas, mas verifique bem os monitores com suporte para essas conexões.

A preferência é buscar um monitor com suporte a HDMI 2.0 ou cabos do mesmo tipo para já possuir suporte a resoluções como [email protected] ou [email protected] Se você for meio apressadinho e querer usar algo [email protected] ou [email protected], DisplayPort 2.0 é a sua única escolha.

Outras questões relevantes

Contraste dinâmico ou contraste estático?

A taxa de contraste dinâmico descreve o controle do backlight da tela de forma automática, de acordo com o que é mostrado na tela. Quando há imagens escuras, a iluminação diminui e quando há imagens mais claras, a iluminação aumenta. Como na prática, não há como aproveitar na prática um contraste dinâmico superior a proporção de 10000:1, essas especificações exageradas de milhões:1 nem valem a pena serem consideradas. Também há o fato de monitores com iluminação LED desligar quando eles ficam em tela preta, assumindo um contraste dinâmico de infinito:1, então, não adianta acreditar em taxa de contraste dinâmico, pois os valores nunca serão confiáveis. Importante mesmo é levar em conta o contraste estático, que é a habilidade do monitor lidar com conteúdos claros e escuros com detalhes. 1000:1 é o padrão que você irá mais encontrar em painéis TN e IPS e em painéis VA, é comum achar valores melhores, de 2000:1, 3000:1 e 5000:1, por exemplo.

Outra coisa que pode influenciar na medição do contraste estático é a intensidade de iluminação do monitor, que dependendo do caso, o contraste estático pode ficar estável em qualquer intensidade ou também pode acontecer o contrário.

OSD (On Screen Display)


Presente nos antigos displays CRT, o OSD é um leque de configurações de fábrica de um monitor que é independente do resto do sistema, e que abre ajustes de iluminação, contraste, níveis de cor, formato de tela e outras configurações avançadas de fábrica. Está presente na grande maioria dos monitores (exceto alguns modelos de monitores coreanos de 27” e 30”) e pode ser uma mão na roda para usuários que possuem maior domínio de calibragem, dependendo da riqueza de opções que o OSD de cada monitor oferece.

Existem também calibradores de monitor avulsos que podem ser adquiridos para melhorar ainda mais a imagem dos monitores num ponto que as opções OSD ou das próprias configurações de vídeo do sistema não conseguem chegar, mas não custam barato e existe uma lista de compatibilidade de monitores que aceitam. A calibração também ajuda a melhorar a fidelidade de cores do monitor, algo que é útil para os editores de imagem.

Dead, stuck e lazy Pixels e defeitos de sub-pixels


Além dos vazamentos de backlight, este é um outro problema temido pelos que buscam um monitor LCD. São pixels que ficam permanentemente pretos ou brancos ou sub-pixels travados que fazem o pixel ficar vermelho, verde ou azul. Esses defeitos são de fábrica e não costumam se desenvolver com o tempo, a não ser que você for um daqueles que gostam de cutucar a tela. A política de troca de monitores por dead pixels é precária aqui no Brasil, mas quando o defeito acontece nos sub-pixels, é difícil que a política de troca cubra, mesmo que você more num lugar mais privilegiado. Felizmente, o controle de qualidade das fabricantes quanto a esses problemas é bem rígido nos dias de hoje.

E quanto aos famosos anúncios de “pixel perfect” (principalmente ao comprar displays coreanos), não é igual você ir numa loja e ver se uma tela não tem pixels mortos ou travados, já que a checagem é feita sem sua presença. Olhe os feedbacks (opiniões de quem comprou) dos anúncios e economize um bom dinheiro.

Ergonomia


Vários monitores contam com pedestais com ajustes de posição mais variados, oferecendo conforto para a linha de visão do usuário. Fique atento para ver se o monitor oferece os tipos de ajustes que podem ser convenientes para você, pois é algo que pode influenciar muito na compra. Os ajustes podem ser:

- de inclinação, para favorecer o ângulo de visão do usuário
- de rotação horizontal (pivô), girando a tela lado a lado para diversos espectadores
- de rotação vertical, para posicionar a tela em retrato ou paisagem em escritórios, edição de fotos e em recursos como Surround e Eyefinity para uso de diversos monitores
- e de altura, para garantir melhor conforto para diversas posições de altura do usuário e de outros espectadores. Recurso de maior peso no custo final de um monitor.

Pode se notar também, que existem vários monitores com suporte a especificação VESA, possibilitando que você utilize o monitor em alguns suportes de parede e assim ajudar no posicionamento da tela. Além disso, há alguns monitores que são mais voltados para lan-parties e competições que fazem do ajuste de altura uma alça para facilitar o transporte do display, especialmente aqueles com marketing gamer.

Tela 16:9 ou 16:10?


A proporção 16:10 é mais aproveitada pelo campo de visão humano, por isso, é mais ergonômica e confortável e costuma ser uma escolha mais adequada para a leitura, edição de imagens, gráficos e uso em escritórios. Para multimídia e uso em DVDs, blu-rays e consoles de videogame, pode ser mais conveniente usar o formato 16:9, já que os ajustes de escalamento desses dispositivos é mais restritivo que num PC. Se trabalha e lê mais que joga e também não quer saber de ficar fora do PC, 16:10. Se você vai usar o mesmo monitor em outros dispositivos além do PC, pode ser mais interessante contar com a proporção 16:9.

Devo me preocupar com o scaling em monitores de 2140p em diante?

Em muitos casos, 1080p é mais do que o suficiente para o uso diário e não existe tanta necessidade de utilizar um monitor de resolução maior - não por uma questão de suporte de escalacionamento e sim porque já é um espaço grande para a área de trabalho do usuário comum, mas a recente popularização de resoluções 4K ajuda a valorizar e ampliar o suporte de programas a resoluções ainda maiores que isso. Logo, quem já comprou um monitor 4K (desde que não esteja limitado a 30Hz) não pode pensar que seu dinheiro foi jogado fora.

Conclusão, tipo de monitor é mais adequado para mim?

Acredito que depois de ler tudo isso, você saberá bem o que escolher para tirar melhor proveito do monitor, mas eu já posso adiantar o perfil de cada um baseado em tudo que foi dito aqui:

Para quem é um gamer profissional em FPS e games de corrida – Monitor TN ou IPS de 120Hz e ergonomicamente favorável para o transporte em competições e lan-parties. Proporção 16:10 ou 16:9.

Ex: Asus VG278HE, BenQ XL2420T

Para quem é um gamer comum – Monitor IPS ou TN de com bons níveis de resposta e um overdrive eficiente. Proporção 16:10 ou 16:9. Alguns monitores VA mais novos também são válidos.

Ex: Acer 235HL/275HL, BenQ BL2410PT, GW2450/2750, RL2450HT, Dell U2312HM, Iiyama G2773HS-GB1, Coreanos de 27"

Para uso geral (jogos, vídeos, navegação) – Monitor VA ou IPS com níveis de resposta e overdrive decente, com revestimento glossy ou leve anti-glare. Proporção 16:10 ou 16:9.

Ex: BenQ BL2400PT, GW2450/2750, Dell S2240L, S2340L, Iiyama XB2485, LG 22EA53, LG 23EA53, Philips 231P4QRYES, 271P4QPJKEB

Para trabalho de fotos e escritório – Monitor IPS ou VA com bons ângulos de visão, com leve ou médio anti-glare. Painel 8-bit ou 8-bit com FRC se for mais voltado para trabalhos de imagem e iluminação RGB LED ou WCG-CCFL com boa emulação do modo sRGB. Proporção 16:10 ou 16:9.

Ex: BenQ BL2400PT, BL2410PT, Dell U2412M

Para trabalhos críticos de imagem – Monitor IPS, com forte anti-glare, painel 8-bit + FRC ou 10-bit e iluminação RGB LED. Proporção 16:10.

Ex: Dell U2413, Eizo CG246, Nec SpectraView 241

Para uso em Eyefinity/Surround – Monitor IPS ou VA com ajuste de rotação vertical e sem molduras grossas. Proporção 16:10 ou 16:9.

Ex: BenQ BL2400PT (escritórios), BL2410PT (games), Dell U2312HM, U2412M, Iiyama XB2485.


Para quem tem orçamento limitado (menos de R$400) – Olhe o que vai comprar! Monitores baratos não possuem reviews, então se baseie em tudo em que foi dito aqui para avaliar cada monitor e escolher aquele que é mais adequado pra você.

Enfim, mais um artigo que pode ajudar a clarear um pouco mais o mercado de monitores vigente no Brasil, mercado pobre em opções e com importação desencorajadora, principalmente tratando-se de monitores de menor custo. Monitores de painel VA fazem muita falta por aqui e as pessoas por aqui pensam que só monitor com marketing gamer presta, quando na verdade, os nichos são bem mais amplos do que se imagina.

Lembrando que estou sempre aberto a sugestões para melhorar o tópico. ^^
 
Última edição:

Mustache

licoeso?
Registrado
Parabéns! Havia sugerido a um tempinho atrás e você fez mesmo hehehe.
Muito completo e tudo mais.

caso queira o 2º post para reserva me contacte que eu excluo a mensagem :joia:
 

Elesito

Uno com escada e RGBs
Registrado
Não precisa de segundo post não, acredito que em um único post, posso colocar toda informação que possa ser relevante futuramente.

Ah, vou esperar o feedback pra poder fixar. :joia:
 

Lucifis

Seamus
Registrado
Um Up para esse (mais um) excelente tópico do Nyan-chan!

Parabéns pelo trabalho, muita informação reunida para auxiliar aqueles que desejam fazer a escolha certa na hora de comprar um monitor!

:kakashi:
 

naididae

New Member
Registrado
Excelente!
 

Elesito

Uno com escada e RGBs
Registrado
Obrigado gente!

Ah, eu atualizei o tópico com alguns exemplos de monitores no final do tópico.
 

stormkiler

Member
Registrado
Lol parabens pelo topico. tinha criado 1 topico pedindo ajuda. http://adrenaline.uol.com.br/forum/placas-de-video-e-monitores/450356-monitor-ate-500-r.html
Estou em duvida entre o http://www.kabum.com.br/produto/29060/monitor-led-benq-24-widescreen-vga-dvi-gl2450-black-piano/?tag=BenQ%20GL2450 e o http://www.kabum.com.br/produto/341...i-full-hd-ips234v-black-piano/?tag=LG IPS234V
Jogo bastante lol, e vejo bastante series.
Qual desses 2 seria melhor, as vezes jogo alguns fps.
E sabe se tem algum outro site com preço + em conta.
Valeu.
 

Elesito

Uno com escada e RGBs
Registrado
Leva o IPS234V, storm, que está num bom preço e teria uma qualidade de imagem acima do GL2450. Se não joga tão assiduamente esses games, não precisa apostar tanto nos tempos de resposta de pixels.
 

stormkiler

Member
Registrado
Leva o IPS234V, storm, que está num bom preço e teria uma qualidade de imagem acima do GL2450. Se não joga tão assiduamente esses games, não precisa apostar tanto nos tempos de resposta de pixels.
Opa acho que vo com ele então. Eu tenho 1 lg pc tv 23 eu acho, o problema dele é que ano passado começou a piscar a tela dps ficou com 1 tela branca, + deixei parados 1 semana e a tela voltou ao normal, ai voltei a usar duro 1 dia e volto fica com tela branca. E otem foi da uma olhadinha nele e ta funcionando, se sabe se fica muito caro pra arrumar? E ficaria ruin usar ele + o IPS234V? Pq ja ta certo que vo compra o IPS234V.
e outra coisa quando usar 2 monitores tem como deixar 1 na tela do jogo outro na area de trabalho? Não sei muito bem como funciona. Valeu.
 

Joao2

Victor
Registrado
Parabéns, me ajudou muito!

eu que não entendia nada de monitor agora sei das principais informações!!

:joia:
 

stormkiler

Member
Registrado
Leva o IPS234V, storm, que está num bom preço e teria uma qualidade de imagem acima do GL2450. Se não joga tão assiduamente esses games, não precisa apostar tanto nos tempos de resposta de pixels.
Opa, eu ja Tava decedido leva o IPS234V, mas vi em outro topico esse link http://www.ricardoeletro.com.br/Produto/Monitor-LED-Tela-24-BenQ-Widescreen-GL2450/49-98-999-276240
o benq ai ta por 400 Queria saber se contia valendo Paga 80 reais a + no IPS234V ou se por 400 compensa pega o BenQ.
Valeu, ta me ajudando bastante.
 

Elesito

Uno com escada e RGBs
Registrado
Eu tentaria pesquisar mais sobre o uso de dois monitores, que ainda me foge um pouco do conhecimento, mas, o BenQ custando R$100 a menos, já é algo que muda muito a perspectiva. Eu ainda acho que o GL2450 é a versão ergonomicamente limitada do RL2450HT, que tem vários testes bons por aí.
 

stormkiler

Member
Registrado
Eu tentaria pesquisar mais sobre o uso de dois monitores, que ainda me foge um pouco do conhecimento, mas, o BenQ custando R$100 a menos, já é algo que muda muito a perspectiva. Eu ainda acho que o GL2450 é a versão ergonomicamente limitada do RL2450HT, que tem vários testes bons por aí.
Sim 100 reais a menos ja mudou tudo. eu ia compra 1 teclado e é 100 reais ou seja vai sair de "graça". Então você acha que vale apena? como você disse esse GL2450 parece ser bom ne.
Vo tenta fecha isso hoje pq vai que acaba ne.
 

Leondnz

Member
Registrado
Pra mim o benq ta saindo 385 com frete incluso ja.
de qq forma ja boletei, caso resolva optar por ele ja esta na mao
abs a todos
 

Leondnz

Member
Registrado
Opa se tem algum cupom de desconto ai se tiver passa ae:trollfail:

No caso o meu estava a 399,00 +frete....dai qdo cliquei em boleto saiu a 385,00 com o frete ja.
qq duvida estou a disposicao
 

Mustache

licoeso?
Registrado
Nyan, o melhor CxB pra quem quer qualidade de cores e um painel ótimo hoje em dia tá sendo os coreanos do ebay?
Poderia dar mais detalhes deles? Se são 6-bit, etc e tal. O modelo que eu estava de olho era o CrossOver 27Q.

Antes eu ouvia falar desses monitores como o supra-sumo da parada, mas hoje vejo alguns criticando eles, queria realmente tirar essa dúvida...
 
Última edição:

Elesito

Uno com escada e RGBs
Registrado
Nyan, o melhor CxB pra quem quer qualidade de cores e um painel ótimo hoje em dia tá sendo os coreanos do ebay?
Poderia dar mais detalhes deles? Se são 6-bit, etc e tal. O modelo que eu estava de olho era o CrossOver 27Q.

Antes eu ouvia falar desses monitores como o supra-sumo da parada, mas hoje vejo alguns criticando eles, queria realmente tirar essa dúvida...

Os monitores coreanos normalmente são painéis LG da série LM270WQ1, ou seja, todos são painéis 8-bit. Mas a questão das críticas é sobre a qualidade dos produtos lá pro fim de 2011 até o meio do ano passado, mas, comprando no lugar certo e o monitor certo (os CrossOver possuem o melhor acabamento dos coreanos, tradicionalmente) seria o ideal. O user nadidae tem falado muito da AccessoriesWhole e da sua qualidade de entregas e atendimento.
 

Diablo

Since 2001
Registrado
Esse GL2450 por 399... Da ate vontade de comprar 3 em vez de um de 27... Hahaha

Qual monitor de 27" satisfaz as necessidades para um jogador de Starcraft2 e alguns FPS?
 

Usuários que está vendo este tópico

Topo