• COMUNICADO: O fórum será atualizado dia 29/01/2022, iniciando às 08:00 da manhã, com previsão de finalizar o processo até às 20:00. Nesse intervalo o fórum ficará fechado para mensagens. Assim que o processo for finalizado, liberaremos novamente o acesso.

[TÓPICO DEDICADO] Intel Comet / Rocket / Alder Lake

stti

New Member
Registrado
ai vamos entrar em assunto que não tem nada a ver com o tópico, mas fazer marketing em cima de uma coisa que a garantia não cobre... se vc apoia isso, só lamento.
Não me lembro da Intel fazendo marketing com XMP, somente com 5 ghz. E não apoio, mas está escrito nos termos que eles não garantem garantia, até na caixa se não estou enganado. A AMD não cobre garantia também de acordo com os termos, estão liberando para ganhar marketshare em cima da Intel, quando negarem aí eu quero ver o pessoal cobrando.
 

Lesado

Member
Registrado
você vai ter que conseguir um espaço para ter um site falando de CPUs (com versão em inglês porque eles não são como nós que temos de aprender a lingua deles) para tacar o loco e daí o cara vem aqui cuspir na cara.
Aprender outra língua é bom, vc fica sabendo das novidades antes.
 

dayllann

Shy Member
Registrado
Francois ama a Intel de corpo e alma, pra falar com ele tem que ser cuidadoso hehe. Mudando um pouco de assunto, apesar que não acho que fica bem no tópico mas não tem nenhum outro também, qual sua opinião sobre as novas gpu's da Intel? flop ou tem chance de dar certo? pelo que vi parece bastante interessante, mas só no papel.
Pode parecer off, mas por ser Intel e querendo ou não ser a próxima iGPU dos CPUs Rocketlake, creio que não é e seja normal falar sobre desde que nos prendamos à arquitetura e assuntos sobre Gen12. Minha opinião é: O Raja é um bom engenheiro, o problema dele na AMD era dinheiro e tempo, e isso ele tem de sobra na Intel e seus resultados mostram-se cada vez mais promissores. Suas arquiteturas só sofrem um pequeno problema de depender muito da largura de banda mas como o foco é HPC então problema zero.

O Francois mesmo elogiou o Raja e seu time, dizendo que o segundo time da Intel, que trabalhava em uma uArch para GFX a mais de quatro anos (antes do Raja entrar na Intel), está com uma banana nas mãos porque o time do indiano conseguiu em dois anos, quase partindo do zero, ultrapassar o desempenho deles... por muito. E pela cara e palavras do Raja, ele tem planos bem grandes para sua arquitetura e ela vai escalar muito ainda, o potencial é alto.

Mas... onde isso se encaixa no PC comum? Como iGPU de processador mobile não é problema pois virá com memórias LPDDR4x e/ou LPDDR5, mas na forma de placa dedicada tem todo um esquema de custo benefício. O atual estado da Gen12 não tem potência satisfatória para o mercado dedicado, e aquela GPU DG1 não virá em versão PCIe, apenas em BGA para notebooks em configurações de 96bits e 3GB ou 6GB de VRAM, competindo assim em desempenho com as placas MX da NVIDIA (ficando abaixo da 1050Ti e RX 560). Com o DG2, porém, podemos ter o desempenho dessas placas citadas, a um custo baixo e em versão PCIe MAS seria uma placa de entrada focada em HTPC, não jogos. Para jogos e desempenho na casa da GTX 1650/RX5500 só em 2021 (chute otimista) com o sucessor do Tigerlake. No fim das contas o foco da Intel não é o desktop, é iGPU, Mobile e HPC :)


você vai ter que conseguir um espaço para ter um site falando de CPUs (com versão em inglês porque eles não são como nós que temos de aprender a lingua deles) para tacar o loco e daí o cara vem aqui cuspir na cara.

Excelentes seus textos! Mexe com programação também?
Sim. C, C++, C-AMP e otimizo baixo nível (Assembly), e sei do que falo pois formei-me em engenharia da computação então tento ao máximo simplificar o que digo e fundamentar meus comentários. Quanto a um site estou providenciando um blog tem um bom tempo para ter liberdade de escrever da forma que gosto sem restrições (já deu para perceber que escrevo muito e gosto de usar imagens para explicações).


Aprender outra língua é bom, vc fica sabendo das novidades antes.
Recomendo/aconselho aprender Japonês e/ou Chinês, pois hoje em dia as informações chegam muito antes em kanjis do que em sites em inglês (eceto quando um inside solta algo para algum grande portal).

-----​

Como muita gente falou não vou sair dando reply em todos, mas minha opinião sobre a nova metodologia de testes do Adrenaline e a questão de OC na Intel e AMD é a seguinte: O Adrenaline está corretíssimo em usar o CPU, mesmo que modelos voltados para OC, dentro das especificações de garantia que o fabricante informa, dirteto da caixa sem mexer de forma avançada na BIOS ou afins. O erro nesse teste do 10700K foi eles esquecerem de apertar o timming das memórias, e que a BIOS da placa-mãe está fazendo o CPU trabalhar de forma inconsistente (isso porque os firmware da Intel não têm problemas).

Entendam que a grande maioria dos usuários que compram um CPU não configuram nada, apenas compram já montado de uma loja ou pagam alguém para montar e usam sem nunca acessar a BIOS, e isso vale para CPUs K: Em Março fui pago para instalar o Windows em um PC novo (que veio com linux) e vi que o rapaz comprou um computador montado com um 9700K (para fazer trabalhos no pacote office e acessar internet). Perguntei o motivo para tamanho poder computacional e ele me disse que pagou mais caro nesse PC porque o vendedor disse que "Esse processador é melhor e mais rápido". Outro exemplo, tenho um vizinho que comprou um IBOX (PC montado da InfoBox) em 2013 com um 3770K (em uma H60) e ele é professor, simplesmente outro "ludibriado" pela conversa de vendedor e isso é mais comum que vocês pensam: O sufixo "K" represante na mente da maioria 'desempenho extra', e não 'poder fazer OC'.

O Adrenaline seguindo esta metodologia se aproxima mais da realidade da maioria, pois muitos comprarm CPU tipo K em placas mãe de entrada, que não permitem OC de forma alguma, e logo traz o desempenho esperado pela maioria das pessoas. Mas é claro que existe um público que entende sua plataforma e mexe de forma avançada (mesmo que por pouco) que também precisa saber até onde o processador testado vai para ter uma opinião mais conclusiva sobre um produto que será usado da sua forma, e para esse público deveria vir na área dedicada a OC um overclock completo, que inclui o processador em OC, memórias com XMP (OC) e configurações na BIOS que permita o funcionamento otimizado do que está sendo testando.

E isso não vale apenas para a Intel, isso vale para a AMD, NVIDIA e qualquer outro produto que tenha uma forma limitada de funcionar e uma possibilidade de overclock, independente de "só aconteceu com a ChipArt" ou "isso não ocorre com a AMD". Os resultados do Adrenaline serão divergentes de muitos sites, mas estarão mais próximos de portais que já funcionam assim a anos (como o Anandtech) e outros que decidiram seguir o mesmo caminho (como o GamersNexus).
 
Última edição:

stti

New Member
Registrado
Pode parecer off, mas por ser Intel e querendo ou não ser a próxima iGPU dos CPUs Rocketlake, creio que não é e seja normal falar sobre desde que nos prendamos à arquitetura e assuntos sobre Gen12. Minha opinião é: O Raja é um bom engenheiro, o problema dele na AMD era dinheiro e tempo, e isso ele tem de sobra na Intel e seus resultados mostram-se cada vez mais promissores. Suas arquiteturas só sofrem um pequeno problema de depender muito da largura de banda mas como o foco é HPC então problema zero.

O Francois mesmo elogiou o Raja e seu time, dizendo que o segundo time da Intel, que trabalhava em uma uArch para GFX a mais de quatro anos (antes do Raja entrar na Intel), está com uma banana nas mãos porque o time do indiano conseguiu em dois anos, quase partindo do zero, ultrapassar o desempenho deles... por muito. E pela cara e palavras do Raja, ele tem planos bem grandes para sua arquitetura e ela vai escalar muito ainda, o potencial é alto.

Mas... onde isso se encaixa no PC comum? Como iGPU de processador mobile não é problema pois virá com memórias LPDDR4x e/ou LPDDR5, mas na forma de placa dedicada tem todo um esquema de custo benefício. O atual estado da Gen12 não tem potência satisfatória para o mercado dedicado, e aquela GPU DG1 não virá em versão PCIe, apenas em BGA para notebooks em configurações de 96bits e 3GB ou 6GB de VRAM, competindo assim em desempenho com as placas MX da NVIDIA (ficando abaixo da 1050Ti e RX 560). Com o DG2, porém, podemos ter o desempenho dessas placas citadas, a um custo baixo e em versão PCIe MAS seria uma placa de entrada focada em HTPC, não jogos. Para jogos e desempenho na casa da GTX 1650/RX5500 só em 2021 (chute otimista) com o sucessor do Tigerlake. No fim das contas o foco da Intel não é o desktop, é iGPU, Mobile e HPC :)



Sim. C, C++, C-AMP e otimizo baixo nível (Assembly), e sei do que falo pois formei-me em engenharia da computação então tento ao máximo simplificar o que digo e fundamentar meus comentários. Quanto a um site estou providenciando um blog tem um bom tempo para ter liberdade de escrever da forma que gosto sem restrições (já deu para perceber que escrevo muito e gosto de usar imagens para explicações).



Recomendo/aconselho aprender Japonês e/ou Chinês, pois hoje em dia as informações chegam muito antes em kanjis do que em sites em inglês (eceto quando um inside solta algo para algum grande portal).

-----​

Como muita gente falou não vou sair dando reply em todos, mas minha opinião sobre a nova metodologia de testes do Adrenaline e a questão de OC na Intel e AMD é a seguinte: O Adrenaline está corretíssimo em usar o CPU, mesmo que modelos voltados para OC, dentro das especificações de garantia que o fabricante informa, dirteto da caixa sem mexer de forma avançada na BIOS ou afins. O erro nesse teste do 10700K foi eles esquecerem de apertar o timming das memórias, e que a BIOS da placa-mãe está fazendo o CPU trabalhar de forma inconsistente (isso porque os firmware da Intel não têm problemas).

Entendam que a grande maioria dos usuários que compram um CPU não configuram nada, apenas compram já montado de uma loja ou pagam alguém para montar e usam sem nunca acessar a BIOS, e isso vale para CPUs K: Em Março fui pago para instalar o Windows em um PC novo (que veio com linux) e vi que o rapaz comprou um computador montado com um 9700K (para fazer trabalhos no pacote office e acessar internet). Perguntei o motivo para tamanho poder computacional e ele me disse que pagou mais caro nesse PC porque o vendedor disse que "Esse processador é melhor e mais rápido". Outro exemplo, tenho um vizinho que comprou um IBOX (PC montado da InfoBox) em 2013 com um 3770K (em uma H60) e ele é professor, simplesmente outro "ludibriado" pela conversa de vendedor e isso é mais comum que vocês pensam: O sufixo "K" represante na mente da maioria 'desempenho extra', e não 'poder fazer OC'.

O Adrenaline seguindo esta metodologia se aproxima mais da realidade da maioria, pois muitos comprarm CPU tipo K em placas mãe de entrada, que não permitem OC de forma alguma, e logo traz o desempenho esperado pela maioria das pessoas. Mas é claro que existe um público que entende sua plataforma e mexe de forma avançada (mesmo que por pouco) que também precisa saber até onde o processador testado vai para ter uma opinião mais conclusiva sobre um produto que será usado da sua forma, e para esse público deveria vir na área dedicada a OC um overclock completo, que inclui o processador em OC, memórias com XMP (OC) e configurações na BIOS que permita o funcionamento otimizado do que está sendo testando.

E isso não vale apenas para a Intel, isso vale para a AMD, NVIDIA e qualquer outro produto que tenha uma forma limitada de funcionar e uma possibilidade de overclock, independente de "só aconteceu com a ChipArt" ou "isso não ocorre com a AMD". Os resultados do Adrenaline serão divergentes de muitos sites, mas estarão mais próximos de portais que já funcionam assim a anos (como o Anandtech) e outros que decidiram seguir o mesmo caminho (como o GamersNexus).
O problema é que eles conseguiram fazer um 10700K perder por mais que 10 fps pra um 9900K, isso é inaceitável, 10700K pareceu horrível. Não tem problema nenhum testar nas especificações do fabricante, o real b.o é fazer teste mal feito mesmo.

Imagina o average brazilian que começa no PC faz pouco tempo vendo um teste desse? kkkkkkkkkkkkk

MHRfTc2.png


Isso aqui é ridículo, Adrenaline é o maior portal de tecnologia nacional, pelo menos referente a hardware, daí fazem um teste desse? dá não.

Off: você sabe chinês?
 
Última edição:

Lckhd

sommelier de pfizer
Registrado
O problema é que eles conseguiram fazer um 10700K perder por mais que 10 fps pra um 9900K, isso é inaceitável, 10700K pareceu horrível. Não tem problema nenhum testar nas especificações do fabricante, o real b.o é fazer teste mal feito mesmo.

Imagina o average brazilian que começa no PC faz pouco tempo vendo um teste desse? kkkkkkkkkkkkk

MHRfTc2.png


Isso aqui é ridículo, Adrenaline é o maior portal de tecnologia nacional, pelo menos referente a hardware, daí fazem um teste desse? dá não.

Off: você sabe chinês?

Tenho que concordar. Performance em jogos do 10700K é, no mínimo, ao lado de 9900K e não atrás de 8700K. Infelizmente esse review não retrata a realidade.
 
Última edição:

Lesado

Member
Registrado
Pode parecer off, mas por ser Intel e querendo ou não ser a próxima iGPU dos CPUs Rocketlake, creio que não é e seja normal falar sobre desde que nos prendamos à arquitetura e assuntos sobre Gen12. Minha opinião é: O Raja é um bom engenheiro, o problema dele na AMD era dinheiro e tempo, e isso ele tem de sobra na Intel e seus resultados mostram-se cada vez mais promissores. Suas arquiteturas só sofrem um pequeno problema de depender muito da largura de banda mas como o foco é HPC então problema zero.

O Francois mesmo elogiou o Raja e seu time, dizendo que o segundo time da Intel, que trabalhava em uma uArch para GFX a mais de quatro anos (antes do Raja entrar na Intel), está com uma banana nas mãos porque o time do indiano conseguiu em dois anos, quase partindo do zero, ultrapassar o desempenho deles... por muito. E pela cara e palavras do Raja, ele tem planos bem grandes para sua arquitetura e ela vai escalar muito ainda, o potencial é alto.

Mas... onde isso se encaixa no PC comum? Como iGPU de processador mobile não é problema pois virá com memórias LPDDR4x e/ou LPDDR5, mas na forma de placa dedicada tem todo um esquema de custo benefício. O atual estado da Gen12 não tem potência satisfatória para o mercado dedicado, e aquela GPU DG1 não virá em versão PCIe, apenas em BGA para notebooks em configurações de 96bits e 3GB ou 6GB de VRAM, competindo assim em desempenho com as placas MX da NVIDIA (ficando abaixo da 1050Ti e RX 560). Com o DG2, porém, podemos ter o desempenho dessas placas citadas, a um custo baixo e em versão PCIe MAS seria uma placa de entrada focada em HTPC, não jogos. Para jogos e desempenho na casa da GTX 1650/RX5500 só em 2021 (chute otimista) com o sucessor do Tigerlake. No fim das contas o foco da Intel não é o desktop, é iGPU, Mobile e HPC :)



Sim. C, C++, C-AMP e otimizo baixo nível (Assembly), e sei do que falo pois formei-me em engenharia da computação então tento ao máximo simplificar o que digo e fundamentar meus comentários. Quanto a um site estou providenciando um blog tem um bom tempo para ter liberdade de escrever da forma que gosto sem restrições (já deu para perceber que escrevo muito e gosto de usar imagens para explicações).



Recomendo/aconselho aprender Japonês e/ou Chinês, pois hoje em dia as informações chegam muito antes em kanjis do que em sites em inglês (eceto quando um inside solta algo para algum grande portal).

-----​

Como muita gente falou não vou sair dando reply em todos, mas minha opinião sobre a nova metodologia de testes do Adrenaline e a questão de OC na Intel e AMD é a seguinte: O Adrenaline está corretíssimo em usar o CPU, mesmo que modelos voltados para OC, dentro das especificações de garantia que o fabricante informa, dirteto da caixa sem mexer de forma avançada na BIOS ou afins. O erro nesse teste do 10700K foi eles esquecerem de apertar o timming das memórias, e que a BIOS da placa-mãe está fazendo o CPU trabalhar de forma inconsistente (isso porque os firmware da Intel não têm problemas).

Entendam que a grande maioria dos usuários que compram um CPU não configuram nada, apenas compram já montado de uma loja ou pagam alguém para montar e usam sem nunca acessar a BIOS, e isso vale para CPUs K: Em Março fui pago para instalar o Windows em um PC novo (que veio com linux) e vi que o rapaz comprou um computador montado com um 9700K (para fazer trabalhos no pacote office e acessar internet). Perguntei o motivo para tamanho poder computacional e ele me disse que pagou mais caro nesse PC porque o vendedor disse que "Esse processador é melhor e mais rápido". Outro exemplo, tenho um vizinho que comprou um IBOX (PC montado da InfoBox) em 2013 com um 3770K (em uma H60) e ele é professor, simplesmente outro "ludibriado" pela conversa de vendedor e isso é mais comum que vocês pensam: O sufixo "K" represante na mente da maioria 'desempenho extra', e não 'poder fazer OC'.

O Adrenaline seguindo esta metodologia se aproxima mais da realidade da maioria, pois muitos comprarm CPU tipo K em placas mãe de entrada, que não permitem OC de forma alguma, e logo traz o desempenho esperado pela maioria das pessoas. Mas é claro que existe um público que entende sua plataforma e mexe de forma avançada (mesmo que por pouco) que também precisa saber até onde o processador testado vai para ter uma opinião mais conclusiva sobre um produto que será usado da sua forma, e para esse público deveria vir na área dedicada a OC um overclock completo, que inclui o processador em OC, memórias com XMP (OC) e configurações na BIOS que permita o funcionamento otimizado do que está sendo testando.

E isso não vale apenas para a Intel, isso vale para a AMD, NVIDIA e qualquer outro produto que tenha uma forma limitada de funcionar e uma possibilidade de overclock, independente de "só aconteceu com a ChipArt" ou "isso não ocorre com a AMD". Os resultados do Adrenaline serão divergentes de muitos sites, mas estarão mais próximos de portais que já funcionam assim a anos (como o Anandtech) e outros que decidiram seguir o mesmo caminho (como o GamersNexus).
Falei do Inglês em sentido mais amplo, por exemplo no meio acadêmico a língua universal é o Inglês...
 

dayllann

Shy Member
Registrado
O problema é que eles conseguiram fazer um 10700K perder por mais que 10 fps pra um 9900K, isso é inaceitável, 10700K pareceu horrível. Não tem problema nenhum testar nas especificações do fabricante, o real b.o é fazer teste mal feito mesmo.

Imagina o average brazilian que começa no PC faz pouco tempo vendo um teste desse? kkkkkkkkkkkkk

MHRfTc2.png


Isso aqui é ridículo, Adrenaline é o maior portal de tecnologia nacional, pelo menos referente a hardware, daí fazem um teste desse? dá não.

Off: você sabe chinês?
Acho que não me fiz claro, eu concordo com a nova metodologia do Adrenaline, mas não concordei com o resultado obtido. O 10700K deveria ser bem próximo do 9900K por ser essencialmente o mesmo CPU, com menos clock mas um IMC melhor, mas o Fabio já deixou claro em três comentários que 1) o CPU estava funcionando de forma inconsistente (não disse se foi por causa da mobo ou do CPU ES) e que pretende testar em outra placa-mãe, e que 2) ele não se atentou aos timmings da memória, mas ao fazer essa configuração sugerida (ativar XMP para setar tiimings otimizados e depois reduzir o clock) no 10900K houve ganhos em jogos como BFV. Espero que com essa atualização os resultados fiquem mais dentro do que esse CPU realmente entrega.

Respondendo o OFF: Estou aprendendo chinês, mas sei japonês :)


Falei do Inglês em sentido mais amplo, por exemplo no meio acadêmico a língua universal é o Inglês...
Verdade, os únicos livros que vi em PT-BR em todo meu curso foram os de Cálculo 1 ao 4 e Física 1 à 3, todos os demais, de sistemas digitais à servomecanismo, foram em inglês.
Para quem não sabe inglês torna-se extremamente mais complicado sobreviver a um curso da área de TI.


Li o MP, responderei em breve ;)
 

cesar4585

New Member
Registrado
Também acho que talvez os testes do Adrena tenha algo errado, ou pode ser que seja só a questão de utilizar as memórias dentro da especificação mesmo...
Tava olhando o Review do Techspot e o 10700k perdeu para o 9700k na maioria dos games e a diferença pro 8700k não superou 5% no geral...
Ao meu ver é um processador que não faz nenhum sentido (ainda mais custando 3550 que é o preço de um 9700f + b365m gaming ROG + 16gb de memória)
 

stti

New Member
Registrado
Acho que não me fiz claro, eu concordo com a nova metodologia do Adrenaline, mas não concordei com o resultado obtido. O 10700K deveria ser bem próximo do 9900K por ser essencialmente o mesmo CPU, com menos clock mas um IMC melhor, mas o Fabio já deixou claro em três comentários que 1) o CPU estava funcionando de forma inconsistente (não disse se foi por causa da mobo ou do CPU ES) e que pretende testar em outra placa-mãe, e que 2) ele não se atentou aos timmings da memória, mas ao fazer essa configuração sugerida (ativar XMP para setar tiimings otimizados e depois reduzir o clock) no 10900K houve ganhos em jogos como BFV. Espero que com essa atualização os resultados fiquem mais dentro do que esse CPU realmente entrega.

Respondendo o OFF: Estou aprendendo chinês, mas sei japonês :)



Verdade, os únicos livros que vi em PT-BR em todo meu curso foram os de Cálculo 1 ao 4 e Física 1 à 3, todos os demais, de sistemas digitais à servomecanismo, foram em inglês.
Para quem não sabe inglês torna-se extremamente mais complicado sobreviver a um curso da área de TI.



Li o MP, responderei em breve ;)
Uma pergunta, caso o ADL sem Atom seja disponibilizado somente para desktops, com um clock médio de 4.7 ghz, acredita ainda que será um flop? Ouvi dizer que a Intel se surpreendeu com a qualidade de seus 10nm recentemente. Bob Swan disse no vídeo pré-computex o seguinte "And later this summers, we'll introduce Tiger Lake and cement our position as the undisputed leader in mobile computing and PC innovation", pelo visto será algo bom...
 

dayllann

Shy Member
Registrado
Uma pergunta, caso o ADL sem Atom seja disponibilizado somente para desktops, com um clock médio de 4.7 ghz, acredita ainda que será um flop? Ouvi dizer que a Intel se surpreendeu com a qualidade de seus 10nm recentemente. Bob Swan disse no vídeo pré-computex o seguinte "And later this summers, we'll introduce Tiger Lake and cement our position as the undisputed leader in mobile computing and PC innovation", pelo visto será algo bom...
O que tio Bob disse é frase típica de mercado da Intel, eles falaram o mesmo do Icelake e Cannonlake :D

Mas acredito sim que o Tigerlake seja bom, sua iGPU com o dobro de desempenho da do Icelake em um CPU com ~10% mais IPC e ainda por cima com clocks boost na casa dos 4.5GHz em um novo refinamento dos 10nm tornará dele a primeira uArch nessa escala digna de suceder o Skylake, só resta saber seu consumo e aquecimento que é muito importante nos notebooks. Como ele chegará entre agosto e outubro irá ficar na liderança de desempenho até a AMD apresentar o sucessor do Renoir no próximo ano.

Quanto ao Alderlake, eu não acho que ele flopará por desempenho, o GoldenCove será melhor que o WillowCove do Tigerlake, mas sim porque o mercado que a Intel promove no marketing dela não se encaixa em uma arquitetura híbrida com foco em economa de energia e multithread. As versões sem os núcleos Atom existirão mas não sabemos se para todas as linhas de CPUs existirá versões com e sem Atom ou se apenas os i5 virão com Atom, ou se apenas os i7, é preciso saber como a Intel irá lançar seu produto. O que o vazamento mais direto informa sobre isso é que todo Core i7 virá com núcleos Atom, e apenas os i5 terão versões sem tais núcleos, pois nem os i3 e nem os Pentium/Celeron aparecem no pedaço do documento.
fs2ejoeEUFra5zxd.jpg


As versões sem Atom trarão um excelente desempenho e não duvido pegar esse clock que você disse, mas pelo que essa imagem mostra os TDPs serão de 80W ao invés de 65W e isso não me passa confiança no que tange temperatura. Agora a pergunta que fica no ar é: Se as versões com Atom serão CPUs na tecnologia Foveros, os sem Atom também serão (atom desativado por defeito)? É uma pergunta importante pois o Foveros é um empilhamento de chip.
 

dayllann

Shy Member
Registrado
E o Fábio se prontificou quanto ao teste do 10700K no site (ênfases no comentário por mim):

"Boa noite pessoal, dia estressante depois dos reports de erro nos resultados do 10700K, que realmente existiam, então segue uma explicação da situação. Estamos atualizando essa review.

ERRO NOS TESTES E CORREÇÃO MUDAM SELO E CONCLUSÃO DA REVIEW: Depois dos reports de alguns leitores e um olhar com mais atenção nos comparativos, voltei para bancada o Core i7-10700K, e realmente constatei erros nos resultados. Utilizei um kit de 3600MHz carregando o perfil XMP e depois definindo a frequência de 2933MHz na BIOS, processo normal, já que foi utilizado o XMP. Porém os timings do kit utilizado eram bem mais altos que o kit de outros modelos dos gráficos, e isso impactou diretamente no desempenho do sistema com o 10700K.

Mesmo colocando em 3200MHz os resultados não ficavam dentro do esperado. A solução lógica foi utilizar o mesmo kit dos demais modelos para garantir que as memórias diferentes não influenciassem nos testes, sendo assim fui na redação e peguei o mesmo kit dos demais modelos e refiz os testes, inclusive de overclock, agora com outra mainboard Z490 e aumentando para 5.1GHz. Também recoloquei o Noctua NH-U12S utilizado nos demais sistemas, tirando a versão black que apesar de mesmo projeto, se trata de outro modelo.

Os resultados afetados foram em games na resolução FullHD, Adobe Encoder e aplicações de compactação. Como ex.: BF V foi de 132 FPS para 161FPS, GTA V de 157 para 167 e Red Dead Redemption 2 de 95 para 98, já o WinRAR foi de 22.307 para 26.445, mudando bastante alguns cenários.

Curiosamente, o kit está impactando de forma diferente em modelos de CPU diferentes. Em alguns casos, como do 3990X, utilizamos esse mesmo kit por ser do PC dos sonhos e por ter quadchannel, mas pode ser que também tenhamos que refazer alguns testes. Vamos fazer uma revisão geral, mas aparentemente demais modelos não tem o problema, já que temos as telas do AIDA mostrando quais utilizaram essas memórias. Amanha refaremos os modelos 3300X e 3100 também. Outra situação, no 3800X, quando troquei os kits, a mudança aconteceu no Adone Encoder e Tomb Raider (já corrigidos) de forma mais "exaltada", nos demais pouca coisa mudou, mas exatamente os mesmos resultados com os dois kits que apresentaram resultados bem diferentes no 10700K, e isso dificultou detectar o problema.

Peço desculpas pelo erro, que impactou diretamente na conclusão desse produto, agora corrigida para não ficar injusto. Foi um erro grave, e agradeço os reports a fim de resolver o quanto antes possível, mas está uma loucura tão grande devido a pandemia no "leva e pega" equipamentos, além de todo o problema e demorar para receber o CPU, e gerou essa confusão que acabou impactando o resultado dessa review, mas que tinha que ser resolvida da forma correta que era refazendo todos os testes e ajustando nossa opinião de acordo com eles."


No caso ele ativou o XMP (para setar os timmings) e depois reduziu o clock (para 2933MHz), mas ao fazer isso a placa-mãe desativou o XMP, ou seja, a Gigabyte Z490i Ultra Aorus 'cagou' os timmings e ao trocar para a ASRock Z490 PG Velocita os timmings ficaram normais (CL20 -> CL14), isso porque essa mobo da GA é super baratinha e a plataforma Intel não tem problemas. Com a Velocita o consumo foi menor, o OC foi maior e as memórias funcionaram corretamente... Parabéns Gigabyte! :D

PS: As memórias também aparentam estar se comportando de forma estranha, vamos esperar as cenas do próximo capítulo :p

---

E para não ficar apenas em um quote, notícia: Estaria a Intel desistindo de benchmarks? Frase curiosa a ser dita, visto que o Tigerlake está batendo na porta e o Rocketlake usará os mesmos núcleos Willowcove.

"We should see this moment as an opportunity to shift our approach from the benchmark industry to the benefits and impacts of the technology we create. The pandemic has highlighted the need for technology to be built on purpose so that it can meet these changing needs of businesses and consumers. And this requires a customer-obsessed mindset to stay close, anticipate those needs, and develop solutions. In this mindset, the goal is to make sure that we are optimizing for a stronger impact that supports and accelerates the positive benefits for companies and society around the world."

Traduzindo, o dito é algo próximo ao que foi dito na E3 do ano passado, com a diferença que em 2019 tio Bob falou que os benchmarks precisavam mudar e que deveríamos olhar para o "real world performance", no caso focar nos resultados do SPECint ao invés do Cinebench. Agora nem os benchmarks "Real world performance" importam, é tudo inútil, o que importa é o que a plataforma oferece. Curiosamente essas palavras são iguais às que a AMD falou com a chegada dos Phenom... try walking in my shoes.
 
Última edição:

adbarack

Banido
Banido
E o Fábio se prontificou quanto ao teste do 10700K no site (ênfases no comentário por mim):

"Boa noite pessoal, dia estressante depois dos reports de erro nos resultados do 10700K, que realmente existiam, então segue uma explicação da situação. Estamos atualizando essa review.

ERRO NOS TESTES E CORREÇÃO MUDAM SELO E CONCLUSÃO DA REVIEW: Depois dos reports de alguns leitores e um olhar com mais atenção nos comparativos, voltei para bancada o Core i7-10700K, e realmente constatei erros nos resultados. Utilizei um kit de 3600MHz carregando o perfil XMP e depois definindo a frequência de 2933MHz na BIOS, processo normal, já que foi utilizado o XMP. Porém os timings do kit utilizado eram bem mais altos que o kit de outros modelos dos gráficos, e isso impactou diretamente no desempenho do sistema com o 10700K.

Mesmo colocando em 3200MHz os resultados não ficavam dentro do esperado. A solução lógica foi utilizar o mesmo kit dos demais modelos para garantir que as memórias diferentes não influenciassem nos testes, sendo assim fui na redação e peguei o mesmo kit dos demais modelos e refiz os testes, inclusive de overclock, agora com outra mainboard Z490 e aumentando para 5.1GHz. Também recoloquei o Noctua NH-U12S utilizado nos demais sistemas, tirando a versão black que apesar de mesmo projeto, se trata de outro modelo.

Os resultados afetados foram em games na resolução FullHD, Adobe Encoder e aplicações de compactação. Como ex.: BF V foi de 132 FPS para 161FPS, GTA V de 157 para 167 e Red Dead Redemption 2 de 95 para 98, já o WinRAR foi de 22.307 para 26.445, mudando bastante alguns cenários.

Curiosamente, o kit está impactando de forma diferente em modelos de CPU diferentes. Em alguns casos, como do 3990X, utilizamos esse mesmo kit por ser do PC dos sonhos e por ter quadchannel, mas pode ser que também tenhamos que refazer alguns testes. Vamos fazer uma revisão geral, mas aparentemente demais modelos não tem o problema, já que temos as telas do AIDA mostrando quais utilizaram essas memórias. Amanha refaremos os modelos 3300X e 3100 também. Outra situação, no 3800X, quando troquei os kits, a mudança aconteceu no Adone Encoder e Tomb Raider (já corrigidos) de forma mais "exaltada", nos demais pouca coisa mudou, mas exatamente os mesmos resultados com os dois kits que apresentaram resultados bem diferentes no 10700K, e isso dificultou detectar o problema.

Peço desculpas pelo erro, que impactou diretamente na conclusão desse produto, agora corrigida para não ficar injusto. Foi um erro grave, e agradeço os reports a fim de resolver o quanto antes possível, mas está uma loucura tão grande devido a pandemia no "leva e pega" equipamentos, além de todo o problema e demorar para receber o CPU, e gerou essa confusão que acabou impactando o resultado dessa review, mas que tinha que ser resolvida da forma correta que era refazendo todos os testes e ajustando nossa opinião de acordo com eles."


No caso ele ativou o XMP (para setar os timmings) e depois reduziu o clock (para 2933MHz), mas ao fazer isso a placa-mãe desativou o XMP, ou seja, a Gigabyte Z490i Ultra Aorus 'cagou' os timmings e ao trocar para a ASRock Z490 PG Velocita os timmings ficaram normais (CL20 -> CL14), isso porque essa mobo da GA é super baratinha e a plataforma Intel não tem problemas. Com a Velocita o consumo foi menor, o OC foi maior e as memórias funcionaram corretamente... Parabéns Gigabyte! :D

PS: As memórias também aparentam estar se comportando de forma estranha, vamos esperar as cenas do próximo capítulo :p

---

E para não ficar apenas em um quote, notícia: Estaria a Intel desistindo de benchmarks? Frase curiosa a ser dita, visto que o Tigerlake está batendo na porta e o Rocketlake usará os mesmos núcleos Willowcove.

"We should see this moment as an opportunity to shift our approach from the benchmark industry to the benefits and impacts of the technology we create. The pandemic has highlighted the need for technology to be built on purpose so that it can meet these changing needs of businesses and consumers. And this requires a customer-obsessed mindset to stay close, anticipate those needs, and develop solutions. In this mindset, the goal is to make sure that we are optimizing for a stronger impact that supports and accelerates the positive benefits for companies and society around the world."

Traduzindo, o dito é algo próximo ao que foi dito na E3 do ano passado, com a diferença que em 2019 tio Bob falou que os benchmarks precisavam mudar e que deveríamos olhar para o "real world performance", no caso focar nos resultados do SPECint ao invés do Cinebench. Agora nem os benchmarks "Real world performance" importam, é tudo inútil, o que importa é o que a plataforma oferece. Curiosamente essas palavras são iguais às que a AMD falou com a chegada dos Phenom... try walking in my shoes.
a GA é boa em fazer mobos médias com cara de topo de linha mas com problemas, porém, antes tapeavam nas mobos médias exclusivamente, agora andam subindo o tom?

eu estive pensando, a gente costuma jogar a culpa nos outros periféricos, principalmente quando a marca mais forte está no embate, então, será que as memórias estariam bem mas o processador nem tanto? Quando problema é a memória, ela pode apresentar algum problema em outros equipamentos, mas é bem verdade que há memórias funcionando bem em um processador da Intel e porcamente nos da AMD, e vice-versa. Ou apenas problema na GA nada baratinha usada nos testes.
 

brender

Member
Registrado
@user101 @dayllann

A Intel não lançará as séries 11a geração Core-X e Core-S este ano?


Um novo roteiro é exibido.

Nenhuma 11ª série de desktops Gen Core deste ano?
Esperava-se que a 11a série Gen Core-S não fosse lançada em breve. Afinal, a Intel acaba de lançar sua arquitetura de 14nm baseada na série Comet Lake-S. No entanto, o fato de que mesmo a série Core-X não será atualizada este ano é um pouco decepcionante.

O slide vem de uma reunião asiática do Intel Partner de ontem, por isso é bastante recente. Isso mostra que a Intel não lançará nenhuma nova série Core-X este ano e a CPU de última geração irá parar em 18 núcleos.

A série Intel Core-S também não verá um sucessor este ano. Os rumores eram de que a série Rocket Lake-S poderia ser lançada ainda este ano, mas ainda não está claro se a série fará parte do 10o Gen Core ou será lançada como a 11a.

Se esse slide for real e não tivermos motivos para acreditar em contrário, a Intel está praticamente pronta para este ano para a plataforma de desktop do consumidor. A empresa ainda está preparada para lançar o Tiger Lake para dispositivos móveis e, esperançosamente, seus discretos gráficos Xe no final deste ano.

Intel-Core-X-Core-K.jpg
 

m6kill

...
Registrado
@user101 @dayllann

A Intel não lançará as séries 11a geração Core-X e Core-S este ano?


Um novo roteiro é exibido.

Nenhuma 11ª série de desktops Gen Core deste ano?
Esperava-se que a 11a série Gen Core-S não fosse lançada em breve. Afinal, a Intel acaba de lançar sua arquitetura de 14nm baseada na série Comet Lake-S. No entanto, o fato de que mesmo a série Core-X não será atualizada este ano é um pouco decepcionante.

O slide vem de uma reunião asiática do Intel Partner de ontem, por isso é bastante recente. Isso mostra que a Intel não lançará nenhuma nova série Core-X este ano e a CPU de última geração irá parar em 18 núcleos.

A série Intel Core-S também não verá um sucessor este ano. Os rumores eram de que a série Rocket Lake-S poderia ser lançada ainda este ano, mas ainda não está claro se a série fará parte do 10o Gen Core ou será lançada como a 11a.

Se esse slide for real e não tivermos motivos para acreditar em contrário, a Intel está praticamente pronta para este ano para a plataforma de desktop do consumidor. A empresa ainda está preparada para lançar o Tiger Lake para dispositivos móveis e, esperançosamente, seus discretos gráficos Xe no final deste ano.

Intel-Core-X-Core-K.jpg
Já era de se esperar, os Comet Lake-S foram lançados praticamente agora na metade do ano, portanto não faria sentido algum lançar os Rocket Lake em Dezembro.
 

brender

Member
Registrado
Intel Rocket Lake S é visto com 16 threads e 4,3 GHz boost clock


O processador Intel 11th Gen Core foi descoberto no banco de dados 3DMark.

Rocket da Intel tem 8 "boosters"

O processador possui 8 núcleos e 16 threads, o que significa que podemos estar observando o modelo de camada superior da programação. Os rumores eram bastante claros, para não esperar 10 núcleos ou qualquer coisa com mais núcleos da próxima plataforma.

O Intel Rocket Lake é a primeira nova arquitetura não baseada no Skylake. Este é um lançamento importante para a Intel, pois traz as mudanças necessárias para o mercado de CPUs. Parece que o Rocket Lake ainda será baseado em um processador de fabricação de 14nm.

A série Rocket Lake-S será suportada pelas placas-mãe Intel série 400 já lançadas. Os fabricantes se esforçaram para nos dizer que suas placas-mãe suportariam o PCI-Express Gen 4.0, apesar do Comet Lake não o suportar. O que eles queriam dizer é que suas placas-mãe estão prontas para o Rocket Lake-S, porque as novas séries suportam a interface de nova geração.

O Intel Rocket Lake também está configurado para apresentar gráficos Xe pela primeira vez no espaço do processador de desktop. A empresa também deve lançar sua série Tiger Lake para dispositivos móveis ainda este ano.
 

DarkHighlander

New Member
Registrado
Srs. Estou i7 6700k e maximum ViiI hero Alpha. No caso como não faço overclock estou pensando num i7 10700 (sem o K) e numa Asus Maximum XII Hero. No caso como não vai ter over vale mais a pena uma placa mãe mais simples? Ou ainda que sem over uma placa mais parruda vai te entregar melhor performance?
 

cesar4585

New Member
Registrado
10600K operando a 5.1 venceu o 3700x a 4.3 por uma média geral de 4%
Esse resultado, aliado ao problema que o adrena teve com o 10700k me leva a crer que aqueles resultados incríveis que postaram do 10600k algumas paginas atras só se consegue com memórias de altíssimo padrão (timings tops e 3800+)

 

m6kill

...
Registrado
10600K operando a 5.1 venceu o 3700x a 4.3 por uma média geral de 4%
Esse resultado, aliado ao problema que o adrena teve com o 10700k me leva a crer que aqueles resultados incríveis que postaram do 10600k algumas paginas atras só se consegue com memórias de altíssimo padrão (timings tops e 3800+)

A thumb desse vídeo ainda está incorreta pois esse valor de $260 pro 10600k só vale pra 1000 unidades ou mais. Na Newegg tem um anúncio de 10600k por $300 porém fora de estoque então esse é provavelmente o preço real dele pro consumidor final e não $260.
--- Post duplo é unido automaticamente: ---

Srs. Estou i7 6700k e maximum ViiI hero Alpha. No caso como não faço overclock estou pensando num i7 10700 (sem o K) e numa Asus Maximum XII Hero. No caso como não vai ter over vale mais a pena uma placa mãe mais simples? Ou ainda que sem over uma placa mais parruda vai te entregar melhor performance?
Eu acho(posso estar enganado) que até uma MSI Z490 Tomahawk ou Asus Z490 Strix-H pode segurar uma 10700 Non-K sem problemas.
 

DarkHighlander

New Member
Registrado
A thumb desse vídeo ainda está incorreta pois esse valor de $260 pro 10600k só vale pra 1000 unidades ou mais. Na Newegg tem um anúncio de 10600k por $300 porém fora de estoque então esse é provavelmente o preço real dele pro consumidor final e não $260.
--- Post duplo é unido automaticamente: ---


Eu acho(posso estar enganado) que até uma MSI Z490 Tomahawk ou Asus Z490 Strix-H pode segurar uma 10700 Non-K sem problemas.
Obrigado pela resposta. vou dar uma pesquisada e vê se vale a pena.
 

Diablo

Since 2001
Registrado
Srs. Estou i7 6700k e maximum ViiI hero Alpha. No caso como não faço overclock estou pensando num i7 10700 (sem o K) e numa Asus Maximum XII Hero. No caso como não vai ter over vale mais a pena uma placa mãe mais simples? Ou ainda que sem over uma placa mais parruda vai te entregar melhor performance?
A diferença entre a placa mais simples possível e a mais top não vai apresentar 2% de diferença de desempenho. A diferença entre placas do mesmo chipset esta na capacidade de overclock, conexões, recursos, e estética.

Vale a pena confirmar se o VRM da placa tem capacidade de suportar o turbo boost do processador por tempo indeterminado, mas acredito que todas sejam capaz.

Entre as placas Z490 eu iria em uma Gigabyte Ultra/Vision ou MSI Tomahawk/EDGE, acredito que esses modelos são excelentes custo/beneficio.
 
Última edição:

brazucarj

Active Member
Registrado
10600K operando a 5.1 venceu o 3700x a 4.3 por uma média geral de 4%
Esse resultado, aliado ao problema que o adrena teve com o 10700k me leva a crer que aqueles resultados incríveis que postaram do 10600k algumas paginas atras só se consegue com memórias de altíssimo padrão (timings tops e 3800+)



Esse video o cara usa uma 2080 não super, normalmente os videos de sites usam uma 2080TI justamente para diminuir o gargalo de GPU e assim mostrar mais facilmente as diferenças da CPU. Inclusive memórias mais rápidas favorecem mais a AMD do que a intel.
 

DarkHighlander

New Member
Registrado
A diferença entre a placa mais simples possível e a mais top não vai apresentar 2% de diferença de desempenho. A diferença entre placas do mesmo chipset esta na capacidade de overclock, conexões, recursos, e estética.

Vale a pena confirmar se o VRM da placa tem capacidade de suportar o turbo boost do processador por tempo indeterminado, mas acredito que todas sejam capaz.

Entre as placas Z490 eu iria em uma Gigabyte Ultra/Vision ou MSI Tomahawk/EDGE, acredito que esses modelos são excelentes custo/beneficio.
Obrigado pela dica. Acabei adquirindo o i7 10700k (com k mesmo). Agora é decidir a mobo.
 

stti

New Member
Registrado
E o Fábio se prontificou quanto ao teste do 10700K no site (ênfases no comentário por mim):

"Boa noite pessoal, dia estressante depois dos reports de erro nos resultados do 10700K, que realmente existiam, então segue uma explicação da situação. Estamos atualizando essa review.

ERRO NOS TESTES E CORREÇÃO MUDAM SELO E CONCLUSÃO DA REVIEW: Depois dos reports de alguns leitores e um olhar com mais atenção nos comparativos, voltei para bancada o Core i7-10700K, e realmente constatei erros nos resultados. Utilizei um kit de 3600MHz carregando o perfil XMP e depois definindo a frequência de 2933MHz na BIOS, processo normal, já que foi utilizado o XMP. Porém os timings do kit utilizado eram bem mais altos que o kit de outros modelos dos gráficos, e isso impactou diretamente no desempenho do sistema com o 10700K.

Mesmo colocando em 3200MHz os resultados não ficavam dentro do esperado. A solução lógica foi utilizar o mesmo kit dos demais modelos para garantir que as memórias diferentes não influenciassem nos testes, sendo assim fui na redação e peguei o mesmo kit dos demais modelos e refiz os testes, inclusive de overclock, agora com outra mainboard Z490 e aumentando para 5.1GHz. Também recoloquei o Noctua NH-U12S utilizado nos demais sistemas, tirando a versão black que apesar de mesmo projeto, se trata de outro modelo.

Os resultados afetados foram em games na resolução FullHD, Adobe Encoder e aplicações de compactação. Como ex.: BF V foi de 132 FPS para 161FPS, GTA V de 157 para 167 e Red Dead Redemption 2 de 95 para 98, já o WinRAR foi de 22.307 para 26.445, mudando bastante alguns cenários.

Curiosamente, o kit está impactando de forma diferente em modelos de CPU diferentes. Em alguns casos, como do 3990X, utilizamos esse mesmo kit por ser do PC dos sonhos e por ter quadchannel, mas pode ser que também tenhamos que refazer alguns testes. Vamos fazer uma revisão geral, mas aparentemente demais modelos não tem o problema, já que temos as telas do AIDA mostrando quais utilizaram essas memórias. Amanha refaremos os modelos 3300X e 3100 também. Outra situação, no 3800X, quando troquei os kits, a mudança aconteceu no Adone Encoder e Tomb Raider (já corrigidos) de forma mais "exaltada", nos demais pouca coisa mudou, mas exatamente os mesmos resultados com os dois kits que apresentaram resultados bem diferentes no 10700K, e isso dificultou detectar o problema.

Peço desculpas pelo erro, que impactou diretamente na conclusão desse produto, agora corrigida para não ficar injusto. Foi um erro grave, e agradeço os reports a fim de resolver o quanto antes possível, mas está uma loucura tão grande devido a pandemia no "leva e pega" equipamentos, além de todo o problema e demorar para receber o CPU, e gerou essa confusão que acabou impactando o resultado dessa review, mas que tinha que ser resolvida da forma correta que era refazendo todos os testes e ajustando nossa opinião de acordo com eles."


No caso ele ativou o XMP (para setar os timmings) e depois reduziu o clock (para 2933MHz), mas ao fazer isso a placa-mãe desativou o XMP, ou seja, a Gigabyte Z490i Ultra Aorus 'cagou' os timmings e ao trocar para a ASRock Z490 PG Velocita os timmings ficaram normais (CL20 -> CL14), isso porque essa mobo da GA é super baratinha e a plataforma Intel não tem problemas. Com a Velocita o consumo foi menor, o OC foi maior e as memórias funcionaram corretamente... Parabéns Gigabyte! :D

PS: As memórias também aparentam estar se comportando de forma estranha, vamos esperar as cenas do próximo capítulo :p

---

E para não ficar apenas em um quote, notícia: Estaria a Intel desistindo de benchmarks? Frase curiosa a ser dita, visto que o Tigerlake está batendo na porta e o Rocketlake usará os mesmos núcleos Willowcove.

"We should see this moment as an opportunity to shift our approach from the benchmark industry to the benefits and impacts of the technology we create. The pandemic has highlighted the need for technology to be built on purpose so that it can meet these changing needs of businesses and consumers. And this requires a customer-obsessed mindset to stay close, anticipate those needs, and develop solutions. In this mindset, the goal is to make sure that we are optimizing for a stronger impact that supports and accelerates the positive benefits for companies and society around the world."

Traduzindo, o dito é algo próximo ao que foi dito na E3 do ano passado, com a diferença que em 2019 tio Bob falou que os benchmarks precisavam mudar e que deveríamos olhar para o "real world performance", no caso focar nos resultados do SPECint ao invés do Cinebench. Agora nem os benchmarks "Real world performance" importam, é tudo inútil, o que importa é o que a plataforma oferece. Curiosamente essas palavras são iguais às que a AMD falou com a chegada dos Phenom... try walking in my shoes.
Por que será que ele disse isso? TGL parece ser competente, existe mais alguma coisa que ele falou além disso sobre esse assunto?

Dizem que o Bob Swan é um bom CEO, espero que isso seja só controle de dano.
 

Usuários que está vendo este tópico

  • Mil
Topo