Namorada fanática religiosa

Continua após a publicidade

DropeXK

Moço Casadoiro
Registrado
Chegando bem atrasado no tópico aqui, mas quis deixar a minha opinião.

É lamentável ver o quanto as pessoas conseguem ser cegas e fanáticas, principalmente dentro da igreja e falo isso por estar dentro de uma, vários relatos aqui são facilmente identificáveis (fora os do retiro, porque geralmente há quem fique de 'guarda' nos dormitórios), as pessoas acham que fazendo da igreja um emprego integral farão automaticamente delas 'melhor', o que é uma mentira por completo.

Passei muito sufoco dentro de uma situação quase igual ao do OP, a menina era doida, os pais, mais ainda, no fim das contas os pais vetaram qualquer tentativa de namoro pelo fato do meu, que também atua na igreja nas horas vagas, não dar um cargo para eles :shrug:

Tempos depois, conheci minha esposa, namoramos, casamos, isso mantendo a castidade até o casamento e a vida seguiu normalmente. De fato a hipocrisia sempre existiu, existe e existirá dentro da igreja, afinal, não é um museu para santos, mas hospital para doentes, dito isto, sempre haverão pessoas que não sairão da ala psiquiátrica e realmente isso cansa as vezes, mas esse tipo de gente tem em todo lugar, política principalmente.
 

Continua após a publicidade

wbazyz

Só aceito Dracmas !
Banido
Olá, pessoal.

Estou querendo opinião de vocês em um assunto bem delicado.
Primeiramente no início do namoro, era tudo mil maravilhas, até ela entrar pra um grupo da igreja.
Ela é católica, mas quando ela entrou pro grupo da igreja, ela mudou radicalmente, jeito de falar, de se vestir, vive triste, tendo crises de ansiedade etc.
Vamos lá...
Estou namorando há seis meses com uma garota, depois que ela entrou nesse grupo, ela virou uma fanática religiosa, ela vai pros grupos, igreja e eventos por 5 dias na semana, sim, 5.
Ela já chegou a rejeitar empregos pq iria dar conflito com horário da igreja, e recentemente desistiu de fazer a faculdade dos sonhos por esse mesmo motivo.
O único assunto que ela sabe falar é sobre igreja, e se eu for falar sobre qualquer assunto, literalmente qualquer um, ela fala que eu preciso rezar e me converter.
No início eu falei que n gostava desse tipo de coisa e queria que ela não ficasse me chamando direto pra participar, e ela aceitou (mas não por muito tempo).
Ela fica me chamando pros retiros de dez dias, fala que eu fico muito tempo estudando e trabalhando e não dedico tempo a Deus, e isso está me deixando muito frustrado.
Recentemente ela veio com um papo de nossos futuros filhos não irem pra escola, pra dar aula a eles em casa pq na escola eles não aprendem o único objetivo de vida que é adorar a Deus.
Ela vive com um papo de castidade e que tudo que envolve toque no corpo é abominável por Deus, ela até ta querendo deixar de me beijar pq segundo ela, nos leva ao pecado.

já tentei conversar com ela, mas o que eu falo não vale de nada, ela acha que eu tentando abrir os olhos dela, é o demônio querendo tirar ela da igreja.

Tô pensando seriamente em terminar, não estou mais suportando isso... Queria saber se algum de vocês vive/viveram algo desse tipo e como se deu o desfecho da história.
Foda que eu gosto muito dela, mas parando pra refletir direito, eu passo mais tempo angustiado com essas atitudes dela do que feliz.


Eu já teria largado, mulher não falta no mundo camarada.....sentimentos? Isso passa.
 

Baitaca

Member
Registrado
Eu já teria largado, mulher não falta no mundo camarada.....sentimentos? Isso passa.

Concordo, embora não é fácil nos primeiros meses...

Eu to passando por uma situação complicada, busquei ajuda psicológica também, to indo em um terapeuta...

Faz 1 mês e meio, mas to confiante que isso vai passar e vou dar risada de tudo.

O que eu me impressiono é como o homem (isso eu conversei com vários) só pensa na ex trepando com outro, incrível isso....

Será que as mulheres pensam da mesma forma? Só que acho que elas não tem esse apego todo relacionado ao sexo.
 

Tiago Flanker

New Member
Registrado
Olá, pessoal.

Estou querendo opinião de vocês em um assunto bem delicado.
Primeiramente no início do namoro, era tudo mil maravilhas, até ela entrar pra um grupo da igreja.
Ela é católica, mas quando ela entrou pro grupo da igreja, ela mudou radicalmente, jeito de falar, de se vestir, vive triste, tendo crises de ansiedade etc.
Vamos lá...
Estou namorando há seis meses com uma garota, depois que ela entrou nesse grupo, ela virou uma fanática religiosa, ela vai pros grupos, igreja e eventos por 5 dias na semana, sim, 5.
Ela já chegou a rejeitar empregos pq iria dar conflito com horário da igreja, e recentemente desistiu de fazer a faculdade dos sonhos por esse mesmo motivo.
O único assunto que ela sabe falar é sobre igreja, e se eu for falar sobre qualquer assunto, literalmente qualquer um, ela fala que eu preciso rezar e me converter.
No início eu falei que n gostava desse tipo de coisa e queria que ela não ficasse me chamando direto pra participar, e ela aceitou (mas não por muito tempo).
Ela fica me chamando pros retiros de dez dias, fala que eu fico muito tempo estudando e trabalhando e não dedico tempo a Deus, e isso está me deixando muito frustrado.
Recentemente ela veio com um papo de nossos futuros filhos não irem pra escola, pra dar aula a eles em casa pq na escola eles não aprendem o único objetivo de vida que é adorar a Deus.
Ela vive com um papo de castidade e que tudo que envolve toque no corpo é abominável por Deus, ela até ta querendo deixar de me beijar pq segundo ela, nos leva ao pecado.

já tentei conversar com ela, mas o que eu falo não vale de nada, ela acha que eu tentando abrir os olhos dela, é o demônio querendo tirar ela da igreja.

Tô pensando seriamente em terminar, não estou mais suportando isso... Queria saber se algum de vocês vive/viveram algo desse tipo e como se deu o desfecho da história.
Foda que eu gosto muito dela, mas parando pra refletir direito, eu passo mais tempo angustiado com essas atitudes dela do que feliz.

Relacionamento tóxico e manipulador, sai fora mano enquanto é tempo.
Se ela não é capaz de pesar na balança que o namorado dela trabalha e estuda, que é a base pra qualquer tipo de estruturação ou planejamento futuro, ou ela viaja na maionese ou ela precisa de psicólogo, a religião é só uma forma dela disfarçar paranóias doentias que ela tem, e também uma forma de impor controle e usar isso pra ofender, rotular e discriminar o comportamento alheio.
Boa sorte aí amigo, infelizmente esse copo de vidro vai ter que ser quebrado pra ela sair da batatinha e voltar pra realidade, obrigado.
 

unBond

Chimpa
Registrado
Chegando bem atrasado no tópico aqui, mas quis deixar a minha opinião.

É lamentável ver o quanto as pessoas conseguem ser cegas e fanáticas, principalmente dentro da igreja e falo isso por estar dentro de uma, vários relatos aqui são facilmente identificáveis (fora os do retiro, porque geralmente há quem fique de 'guarda' nos dormitórios), as pessoas acham que fazendo da igreja um emprego integral farão automaticamente delas 'melhor', o que é uma mentira por completo.

Passei muito sufoco dentro de uma situação quase igual ao do OP, a menina era doida, os pais, mais ainda, no fim das contas os pais vetaram qualquer tentativa de namoro pelo fato do meu, que também atua na igreja nas horas vagas, não dar um cargo para eles :shrug:

Tempos depois, conheci minha esposa, namoramos, casamos, isso mantendo a castidade até o casamento e a vida seguiu normalmente. De fato a hipocrisia sempre existiu, existe e existirá dentro da igreja, afinal, não é um museu para santos, mas hospital para doentes, dito isto, sempre haverão pessoas que não sairão da ala psiquiátrica e realmente isso cansa as vezes, mas esse tipo de gente tem em todo lugar, política principalmente.

Eu lembro de uma pregação de um pastor, que mudou um pouco minha visão de que igreja era lugar para os certos, ele fazia alusão justamente isso, a igreja é para os doentes, e problemas dentro da igreja sempre vão existir, e que a igreja está ali para isso.

Eu entendi que o problema não era a igreja, e sim a nossa ingenuidade em achar que por estar dentro do ambiente da igreja, estaríamos imunes as trambicagens inerentes aos seres humanos, tipo confiar cegamente em mulher só pq ela está dentro da igreja, algo que fora da igreja a gente já olharia com mais desconfiança.

O problema nunca foi igreja ou o ambiente, o problema é a ingenuidade do cidadão achar que por está em tal ambiente está livre de todas trambicagens possíveis do convívio humano em sociedade. Só que não, talvez seja até mais difícil de identificar trambicagens, pelo fato de ter tal "cobertura" religiosa.
 

Marcel Oscar

Old School Gamer
Registrado
Realmente deve gostar muito, senão já teria dado um basta nesse relacionamento.

Sinceramente, seu namoro está fadado ao fracasso a não ser que você entre pra igreja dela ou ela abra os olhos e veja onde está se enfiando.

No mais, o único conselho possível aqui é, salta fora desse barco furado!

Sim. A melhor resposta para um dilema geralmente é a mais simples. Não lute para mudar as pessoas, ou que elas sejam iguais a vc. É inutil. Por mais doloroso que possa parecer, termine o relacionamento e parta para outra. Terminar namoro é igual a tomar injecao. No inicio doi bastante, mas cura a doença.
--- Post duplo é unido automaticamente: ---

Eu lembro de uma pregação de um pastor, que mudou um pouco minha visão de que igreja era lugar para os certos, ele fazia alusão justamente isso, a igreja é para os doentes, e problemas dentro da igreja sempre vão existir, e que a igreja está ali para isso.

Eu entendi que o problema não era a igreja, e sim a nossa ingenuidade em achar que por estar dentro do ambiente da igreja, estaríamos imunes as trambicagens inerentes aos seres humanos, tipo confiar cegamente em mulher só pq ela está dentro da igreja, algo que fora da igreja a gente já olharia com mais desconfiança.

O problema nunca foi igreja ou o ambiente, o problema é a ingenuidade do cidadão achar que por está em tal ambiente está livre de todas trambicagens possíveis do convívio humano em sociedade. Só que não, talvez seja até mais difícil de identificar trambicagens, pelo fato de ter tal "cobertura" religiosa.

As igrejas, sobretudo as neopentescostais, se alimentam da dor.
 

unBond

Chimpa
Registrado
Sim. A melhor resposta para um dilema geralmente é a mais simples. Não lute para mudar as pessoas, ou que elas sejam iguais a vc. É inutil. Por mais doloroso que possa parecer, termine o relacionamento e parta para outra. Terminar namoro é igual a tomar injecao. No inicio doi bastante, mas cura a doença.
--- Post duplo é unido automaticamente: ---



As igrejas, sobretudo as neopentescostais, se alimentam da dor.
Não se alimentam da dor. Quer dizer que a pessoa tá com um problema grave de saúde, ou sei lá o quê, deveria ir pro boteco tomar uma gelada? Colocação infeliz. Agora tem igrejas que exploram a dor alheia pra arrecadar. E que eu saiba a igreja católica é a mais rica.
 

DropeXK

Moço Casadoiro
Registrado
Eu lembro de uma pregação de um pastor, que mudou um pouco minha visão de que igreja era lugar para os certos, ele fazia alusão justamente isso, a igreja é para os doentes, e problemas dentro da igreja sempre vão existir, e que a igreja está ali para isso.

Eu entendi que o problema não era a igreja, e sim a nossa ingenuidade em achar que por estar dentro do ambiente da igreja, estaríamos imunes as trambicagens inerentes aos seres humanos, tipo confiar cegamente em mulher só pq ela está dentro da igreja, algo que fora da igreja a gente já olharia com mais desconfiança.

O problema nunca foi igreja ou o ambiente, o problema é a ingenuidade do cidadão achar que por está em tal ambiente está livre de todas trambicagens possíveis do convívio humano em sociedade. Só que não, talvez seja até mais difícil de identificar trambicagens, pelo fato de ter tal "cobertura" religiosa.

É bem mais difícil mesmo, pois geralmente as pessoas com más intenções são excelentes de lábia, e dependendo do contexto geográfico da igreja, as pessoas não tem muita educação, o que leva a certos absurdos, tipo esse que o 'pastor' interpretou que poderia pegar a mulher do outro:


As igrejas, sobretudo as neopentescostais, se alimentam da dor.

Cara, eu discordo, pois o mal das igrejas neopentecostais não é a dor, mas sim a teologia da prosperidade, que basicamente fala que quanto mais você der para a igreja, mais Deus vai te dar, o que nunca foi assim.

Sempre gosto de comentar uma vez que fiz uma viagem em grupo para o Paraguai para auxiliar uma igreja local de lá com uma reforma (dentre outras coisas). Durante a viagem fomos visitar a capital num dia de descanso e vimos um templo gigantesco da Universal e quando perguntamos sobre, recebemos a seguinte resposta: "Os brasileiros vieram aqui para tirar dinheiro do nosso povo", fiquei quieto o resto da viagem.
 
Última edição:

wbazyz

Só aceito Dracmas !
Banido
Eu lembro de uma pregação de um pastor, que mudou um pouco minha visão de que igreja era lugar para os certos, ele fazia alusão justamente isso, a igreja é para os doentes, e problemas dentro da igreja sempre vão existir, e que a igreja está ali para isso.

Eu entendi que o problema não era a igreja, e sim a nossa ingenuidade em achar que por estar dentro do ambiente da igreja, estaríamos imunes as trambicagens inerentes aos seres humanos, tipo confiar cegamente em mulher só pq ela está dentro da igreja, algo que fora da igreja a gente já olharia com mais desconfiança.

O problema nunca foi igreja ou o ambiente, o problema é a ingenuidade do cidadão achar que por está em tal ambiente está livre de todas trambicagens possíveis do convívio humano em sociedade. Só que não, talvez seja até mais difícil de identificar trambicagens, pelo fato de ter tal "cobertura" religiosa.


Já conheci vários "religiosos (as)" que eram pessoas horríveis em vários aspectos, tais como mentira, manipulação, inveja, se acharem superiores por frequentarem igreja etc etc etc, ao mesmo tempo que conheci muitas pessoas que eram ateus, agnóstico-teístas etc e eram humildes, ajudavam quem precisava etc. No fundo é tudo questão de caráter.
 

renato_rox

New Member
Registrado
Pessoas em cultos religiosos podem sentir efeitos similares ao efeito do uso de drogas. fonte: Social Neuroscience https://www.tandfonline.com/doi/10.1080/17470919.2016.1257437
Talvez, ela sentido esses efeitos, "encontrou" algo que preenche o vazio que ela sentia, referente alguma coisa em relação a própria vida.
Você poderia tentar conversar abertamente com ela sobre isso.

Situação complicada man, é muito facil falar "pule fora do barco".... mas acho que você poderia tentar dialogar antes de partir pra isso.

abs
 

zWasat

New Member
Registrado
Pessoas em cultos religiosos podem sentir efeitos similares ao efeito do uso de drogas. fonte: Social Neuroscience https://www.tandfonline.com/doi/10.1080/17470919.2016.1257437
Talvez, ela sentido esses efeitos, "encontrou" algo que preenche o vazio que ela sentia, referente alguma coisa em relação a própria vida.
Você poderia tentar conversar abertamente com ela sobre isso.

Situação complicada man, é muito facil falar "pule fora do barco".... mas acho que você poderia tentar dialogar antes de partir pra isso.

abs
Tentei conversar várias vezes amigo, terminei mês passado, estou feliz.
 

leandroO_TM

Active Member
Registrado
Pessoas em cultos religiosos podem sentir efeitos similares ao efeito do uso de drogas. fonte: Social Neuroscience https://www.tandfonline.com/doi/10.1080/17470919.2016.1257437
Talvez, ela sentido esses efeitos, "encontrou" algo que preenche o vazio que ela sentia, referente alguma coisa em relação a própria vida.
Você poderia tentar conversar abertamente com ela sobre isso.

Situação complicada man, é muito facil falar "pule fora do barco".... mas acho que você poderia tentar dialogar antes de partir pra isso.

abs

Negócio é que com esse pessoal fanático religioso não adianta tentar conversar e argumentar. Não há argumentos que os façam mudar de ideia e refletir. Parece que sofrem uma espécie de "lavagem cerebral" nas igrejas.

Falo por experiência própria, conforme relatei aqui no tópico, tentei por diversas vezes conversar com uma ex-namorada fanática religiosa, mas não adiantava, tudo para ela era coisa do mundo/do diabo e pronto, eu só podia assistir/ouvir/ler coisas que fossem relacionadas à igreja e não adiantava tentar argumentar que não tinha nada de errado em ouvir uma música, por exemplo.
 
Última edição:

wbazyz

Só aceito Dracmas !
Banido
Pessoas em cultos religiosos podem sentir efeitos similares ao efeito do uso de drogas. fonte: Social Neuroscience https://www.tandfonline.com/doi/10.1080/17470919.2016.1257437
Talvez, ela sentido esses efeitos, "encontrou" algo que preenche o vazio que ela sentia, referente alguma coisa em relação a própria vida.
Você poderia tentar conversar abertamente com ela sobre isso.

Situação complicada man, é muito facil falar "pule fora do barco".... mas acho que você poderia tentar dialogar antes de partir pra isso.

abs

Conversar com fanático religioso? Nunca vi ou ouvi falar de um ser desses que tenha aceito opinião contrária a do "pastor". Eu mesmo, meses atrás, quase entrei n uma briga com um cabeleireiro devido a isso: o "sábio pastor" disse ao cabeleireiro e as demais ovelhas que usar máscara para evitar a covid-19 era contra a vontade de Deus etc....quando cheguei de máscara para cortar o cabelo, o cara me encheu o saco de tal maneira que levantei e fui embora. Esquece cara, não da pra mudar as pessoas, uma vez asno, sempre asno.
 

Usuários que está vendo este tópico

Topo