Últimas notícias do Adrenaline

Placas de som

keoni

know-it-all Member
Registrado
Disclaimer

Estou criando esse tópico com o intuito de ajudar as pessoas a entenderem como funciona o som no computador e a escolher a placa de som ideal. Não sou nenhum expert no assunto, mas por meio de várias pesquisas cheguei às conclusões que vou postar aqui. Caso alguém tenha alguma dúvida é só postar que tentarei ajudar. Como eu disse antes, não sou um expert, ou seja, talvez o que esteja escrito não seja o mais preciso, e caso isso aconteça, ficarei contente em consertar os devidos erros.

O básico
O som projetado por suas caixas ou heaphones é feito da seguinte maneira:

Untitled-2-5.jpg

O Sinal Digital é invariável, pois tem formato binário. Ele é a primeira etapa de todo o som no seu computador. Basicamente ele vai da placa de som até o DAC. Este sim fará a conversão para o analógico (e elétrico). Mas este sinal puro é muito baixo, por isso é adicionada a Amplificação, dessa forma você terá o Som Mecânico audível reproduzido pelas caixas ou headphone. Essas etapas são as mais básicas, sendo assim impossível obter som sem elas.

Agora observe a teia de possibilidade que com uma placa de som (que faz papel de DAC e amplificador):

placas.jpg

*Recomendo leerem o post do DeikerBSB que possui um tabela mais completa, lá em baixo tem o link.

Placa para HT:

A primeira coisa a se notar é que o sinal 1, 2 e 3 são os mesmos, digitais. Estes podem ser feitos a partir de uma placa de som onboard ou offboard da mesma forma. Este sinal é passado pelos cabos ópticos, hdmi ou coaxial para o Reciver. Este que fará a conversão de digital para analógico e a amplificação.

Para filmes, principalmente, é utilizado Dolby DVD, que passa o sinal direto para o reciver, ou seja, não utiliza a placa de som. Esse Dolby pode ser alcançado com uma placa de som offboard mesmo, e para esse fim não há necessidade da compra de um offboard. Fora este caso o som normalmente será stereo, o que não é um problema no caso de músicas, já que as mesmas foram feitas para ser escutadas em dois cainais.

Mas para outros fins (jogos principalmente), você precisará de codecs que as onboards usualmente não possuem. Quando esse for o caso, é recomendado sim comprar uma placa de som. Procure a mais barata que possua os codecs que você precisa. Como eu disse anteriormente não haverá diferença no digital, então não há necessidade em comprar uma placa cara.

OBS: Em fóruns audiófilos algumas pessoas falam que placas de som mais caras, por mais que o sinal seja digital, vão fazer diferença. Mas note que essa diferença é mínima, e certamente imperceptível para um leigo. É um gasto completamente desnecessário para sistemas de até 1~2 mil reais.

Diferença entre placas caras, baratas, onboard e genéricas:

Antes de seguir com a teia de possibilidades vou fazer um pequeno resumo das diferenças de placas de som caras (Xonar STX - 200$), baratas (Xonar DS - 50$) e onboard.

A qualidade de som de uma placa (seja interna, externa ou onboard) é formada pelo DAC (Digital-to-Analog Converter) e pela amplificação, nós temos que levar em conta a soma dos dois. Em teoria o DAC tem que passar uma informação analógica balanceada (com o mesmo volume) para todas as frequência. E o amplificador amplificar esse sinal da mesma forma. As placas de som seguem em geral essa linha de raciocínio, tentando manter um som balanceado, mas o resultado não é perfeito.

Placas de som onboard tem um som pior pois possuem ambos os fatores defasados. Dessa forma uma placa de som offboard barata tem um som bem superior à onboard. Mas uma Xonar STX não vai ser tão superior a essa DS. As diferenças estão mais na parte da amplificação, por isso a diferença mais notável só vai ser sentida no volume. Por isso não há motivo para gastar tanto numa placa de som a não ser que você precise da amplificação a mais.

As placas genéricas são aquelas de 30~50 reais de marcas desconhecidas, que não produzem produtos de alta qualidade (e preço). Não farão diferença nenhuma em relação de à uma onboard, por isso não as recomendo como upgrade, apenas em caso de substituição, ou seja, quando a placa de som onboard queimar.

OBS: Placas de som onboard não têm o som necessariamente horrível, normalmente são razoáveis, depende muito de uma para outra. Para fones de até R$200 e caixas de dois canais de até 500R$ elas são o suficiente.

Placa para Caixas Amplificadas:

Elas são aquelas que você liga na tomada. Elas têm amplificação própria, por isso você encontra informações como potência nelas e etc. Não vou entrar em detalhes, pois este não é o foco do tópico.

A questão incial será: Da para notar diferença entre uma placa de som em um sistema simples (Edifier x100, por exemplo)? A resposta é sim, certamente você perceberá uma diferença positiva em relação. Mas entenda que ela será muito pequena pelo preço pego, até porque placa de som não faz milagre. Dessa forma não recomendo envestir em uma placa de som com um kit desse nível. Ao invés disso o venda e compre um melhor com o dinheiro que você usaria na placa.

Mas existe um ponto onde não há muitas opções superiores, como studio moniors (AV40, por exemplo) ou kit de caixas 5.1 (x540, por exemplo). Dessa forma seria interessante o investimento nesses casos. Mas não se apresse e compre a mais cara achando que ela melhorá completamente. Procure uma de 50 dólares que será o suficiente.

Placas de som de alto custo serão inúteis nesse caso. Como disse anteriormente, a diferença entre placas de som caras e baratas estão nos recursos desnecessários (para este caso) e na amplificação. Levando isso em consideração vamos à conclusão obvia: caixas amplificadas não precisam de mais amplificação, pois já são amplificadas.

Placa para Headphone:

Diferente das caixas amplificadas, headphones dependem de amplificação. Mas não se preocupe com isso caso o seu fone já alcance um volume alto com sua placa atual.

O que citei sobre valores para caixas serve para fones também. Com fones de menos de 100$ não vale a pena comprar uma placa de som, é melhor fazer um upgrade. Depois disso, upgrades se tornam mais complicados, pois você precisará de um amplificador. O ideal então é comprar uma placa barata ou um Dac externo com amplificação específica para fones. Existem várias opções para este caso. Recomendo procurar no head-fi.org, no headfonia.com ou perguntar aqui no tópico caso você esteja interessado.

No caso dos fones, comprar placas caras é válido para fones difíceis de empurrar. Apenas nesse caso valerá a pena, mas mesmo assim um amp com dac integrado pode ser melhor ou equivalente. Leve em consideração que fones desse porte são encontrados por volta de 300 dólares.

Escolhendo a placa:

Depois de ler tudo isso você terá em mente se comprar uma placa é necessário ou não para o seu caso. Caso vá comprar, procure a placa mais barata que te atenda. Não existe motivo para comprar uma placa Xonar STX e usá-la em um headphone AD-700, uma Xonar DS será o suficiente. Além disso, procure placas fora do país, aqui é uma facada e acaba não valendo a pena. Como elas são pequenas, o frete sairá barato e terão pouca chance de serem taxadas.

O principal é você notar a diferença. Faça testes quando receber a placa e veja se há mesmo algo notável. Muita gente afirma que a diferença é abusurda, mas às vezes você nem percebe ou percebe mas nota que não valeu o preço. É bem difícil aceitar o fato de que certo dinheiro foi gasto a toa, mas nunca é tarde, tente reave-lo ou venda a placa caso você não precise.

Com isso termino o que tenho para escrever. Para qualquer dúvida, comentário, crítica ou correção é só deixar um comentário aqui no tópico.

LINKS ÚTEIS DENTRO DO TÓPICO:

Conceitos básicos de Som Surround no PC (4.0/5.1/6.1/7.1)
by DekerBSB
DirectSound – Xaudio2 – OpenAL – EAX – WTF? by DekerBSB
Dolby Digital Live– DTS Live e Passthrough by DekerBSB
XAudio2 Features by DekerBSB
Tabela sobre audio no PC by DekerBSB

EDIT: 08/06/11 Atualizei o tópico com as informações do DekerBSB.
EDIT2: 07/07/11 Postei os links para os posts do DekerBSB.
 
Última edição:

Alec246

know-it-all Member
Registrado
Muito legal a iniciativa do colega. Muita gente parte pra montar um som legal no PC, e acaba caindo nesses contos que o mais caro é melhor, mas na maioria das vezes não é verdade. Tem que saber onde investir, e onde economizar!
 

plplc

know-it-all Member
Registrado
keoni, comprei uma creative x-fi xtreme music por 200 reais, ( usada) foi bom negócio para usar junto com o meu grado sr60i ? :/
a placa chega essa semana
 

miptzi

Serious bussines
Registrado
só vou trocar minha x-fi music devido ao fato do slot PCI estar morrendo.
Logo não haverá mais nas mobos, e a posição dle nem sempre é boa.

Vou procurar uma equivalente de entrada, mas PCI-e. Apenas substituição, não upgrade.

Tem alguma recomedação, keoni?
para mp3 básico, e games ocasionais sem pretensão, com um X540....
 

nando-

know-it-all Member
Registrado
ótimo topico..... vai clarear a ideia de muita gente, assim como a minha.
 

LeandroJVarini

Primo do Maurivillas
Registrado
keoni, um dos deus do audio do adrena, magnifico parabéns pelo material aqui depositado
 

DekerBSB

Registered User
Registrado
Keoni...
Seu post tem alguns erros...muita informação teórica (HTforum?)....que podem influenciar erroneamente na escolha de uma placa de som...
Muito do que vc falou aqui e no outro post sobre audio digital é aplicável pra Home Theater...mas não pra computador....que tem um funcionamento bem diferente...
Isso que vc alega de que se usar o sinal digital na onboard e offboard é igual não procede...a nao ser que vc esteja fazendo passthrough de um sinal que JÁ é digital (ou surround nessa analogia)....ou simplesmente tocando uma fonte stereo, que VAI continuar stereo...
Exemplo....vc pega um DVD dolby digital, se vc fizer o passthrough tanto faz ser onboard ou offboard....o sinal vai ser o mesmo (PCM/DD/DTS)...
Jogo de PC, por exemplo, só funciona em 5.1 se vc usar as saídas analógicas da placa....se usar o cabo digital vai ficar stereo...a não ser que vc use o DD/DTS LIVE, só que ainda nesse modo existem variantes entre as placas, pois nesse caso a placa "processa" (EAX/OpenAL/Etc) a informação 5.1 e APENAs envia pelo digital...
...
No PC, existe um "layer" no aúdio...antes o DirectSound, hoje o Xaudio, e é justamente aí que as placas, sejam On ou OFF, atuam...
Nesse layer é que estão os referidos efeitos, os quais mencionei no outro post...e quem não devem ser confundidos com equalização...
Nesse exemplo, os efeitos (aceleração por hardware) são criados pelas produtoras dos jogos....e aí boa sorte de quem tiver placa capaz de aproveitar isso, oq não é o caso das onboards...
Esses efeitos não são aqueles modos tipo DTS NEO PC, etc, que pegam uma fonte stereo e "transformam" em surround, como tem nos receivers...mas efeito ao pé da letra, como o ECO nas cavernas que a Creative usou pra demonstrar o EAX3 nas Audigy...
...
Comparar uma placa de som dedicada com uma onboard é a mesma coisa de comparar uma VGA dedicada e onboard....a onboard faz de tudo, principalmente no papel, mas ná pratica, basta vc botar o mesmo jogo rodando nas duas, lado a lado, que as diferenças serão bem visiveis...
...
Na realidade, e infelizmente, hoje em dia é muito comum o pessoal ter um PC com tudo TOP e usar som onboard...
O aúdio é tão importante quanto o vídeo...principamente nos jogos...pois aumenta, e muito, o envolvimento...
...
O problema principal na hora de "montar o audio" do PC não é só escolher entre o onboad ou uma placa dedicada...
Como 98% das caixas de som pra PC são analógicas a primeira coisa a se levar em conta é como que vai ser a ligação da placa pras caixas. Então:

1- Se a caixa/aparelho de som/receiver(?) não aceita entrada digital, já sabe que vai ter que usar o analógico, e nesse caso, vantagem TOTAL e ABSOLUTA pras placas dedicadas...inclusive pra fone
2- Se for kit 5.1 ou receiver que tenha entrada digital, e o usuário optar pelo digital PRA FAZER QUALQUER COISA QUE NÃO SEJA PASSTHROUGH, vantagem pra placa dedicada pelos motivos que falei mais acima (o layer que existe no pc)
3- Pra fazer QUALQUER COISA que não seja passthrough se usar no cabo digital vai ficar em stereo, logo, vantagem pras placas que fazem DD/DTS-Live
4- Se vc tiver um KIT 5.1, estiver fazendo passthrough ou não, quem é responsável pela frequencia de corte do SUB? A placa ou o receiver? Se for receiver de HT, o Receiver
5- Imagino que em qualquer caixa de som que custe mais de R$ 60,00 já seja possível perceber nitidamente a diferença entre onboard e dedicada...
Fora outras nuâncias e particularidades de cada placa de som...
....
Infelizmente, os sites especializados não dao a mesma importância que dão pros gráficos pro audio...e com a mudança no DirectSound as coisas ficaram ainda mais confusas (creative alchemy e derivados)....mas uma coisa é unanime...placa de som dedicada sempre será melhor que placa ONBOARD...
Alguns forums que valem a pena frequentar a seção de áudio é o hardocp, anandtech, guru3d, sharkyforums, etc....onde inclusive existem topicos colados no topo da seção sobre onboard X dedicada...e é unanime a opinião sobre as vantagens da placa dedicada...
....
Eu sempre dei muito valor ao aúdio no PC....minha primeira placa de som foi uma SoundBlaster, depois SoundBlaster Pro, AWE 32, AWE 64, Live, Live 5.1,Turtle Beach, 3 modelos de Audigy, e X-Fi, e desde a primeira sounblaster Live (que era 4.0) eu uso em surround...com 2 kits 2.0 iguais e uma extensão P2 pras caixas surround... :D
Hoje eu tenho um som bacana no PC...com receiver Yamaha...2 subs...tudo ligado com cabos acima da media..e sempre que troco de placa mae fico uns dias brincando com o onboard....mas não tem jeito.....
Já fiz alguns testes comparando entre digital e analógico, e percebi que a vantagem do digital é só a de usar 1 cabo...nada muito além disso, NA MINHA OPINIÃO, que me faça afirmar que "som digital" é melhor que "som analogico"...
Como diz um colega de outro forum..."meu ouvido não é digital, nem analógico, é de carne e osso. Se pudesse ligar o cabo direto na cabeça e processar os zeros aí quem sabe dava pra ouvir melhor a diferença"....
Esses dias li em algum site que a Creative vai entrar com força no mercado de som onbard...pra brigar com a ADI e a Realtek...mas nã consigo achar o link...
Isso vai ser ótimo pros usuários e desenvolvedores de jogos....vou procurar o link e boto aqui...
 

keoni

know-it-all Member
Registrado
@plplc
É válido sim, mas cuidado com essas Xtreme music usadas. Algumas são refurbished e por experiencia própria não recomendaria. Se você conseguir fazê-la funcionar de primeira fique com ela, se não tente devolver.

@miptzi
Procure uma das Xonars low-end. As mais caras terão recursos desncessários.

@Alec246, LeandroJVarini, LeandroJVarini
Valeu pelo apoio!

@DekerBSB
Então para jogos em si você vai precisar de DTS certo? Para outras coisa que tenha passthrough ter uma offboard será desnecessário. Sendo que o passthrough está disponível pricipalmente para filmes. Se for simplismente isso consertarei depois.

Sobre a diferença das onboard para off. São sim notáveis, mas uma placa offboard razoável aqui é bem cara. Levando isso em consideração eu penso que é bem melhor investir esse valor em um novo kit. Se você tem um 2.1 de 200 reais, ao invés de comprar uma placa, venda-o e compre um melhor, até por que a placa não faz milagre.

Também acho que a parte do subjetivo importânte. O problema é que muita gente compra placas e exagera nas diferenças. Ao comparar minha antiga Xtreme Music com a onboard, eu notava nitidamente a diferença entre ela e a onboard, mas não era tão absurda. O ideal mesmo de comprá-la foi porque já possuia um fone bom (m50) e não teria como revende-lo para comprar um melhor.

Sobre o digital x analógico. Teóricamente o digital será melhor, pois o reciver teria um dac melhor do que a placa de som. Além disso pode ocorrer a dupla amplificação, ou seja, todas as falhas da primeira amplificação serão amplificadas e somadas a falhas da segunda amplificação. Apesar de que às vezes tais falhas não são notáveis. Como você disse é subjetivo. É importânte a pessoa que comprar ver se ela mesmo nota uma diferença, até porque cada um ouve diferente do outro.

Caso você encontre mais erros me avise, o tópico é do adrena, então o ideal é mante-lo o mais correto possivel. Com o tempo vou alterando e melhorando.
 

Felipedias

-->FelipeDias
Registrado
Boa Keoni ótimo tópico irá ajudar a galera.....e ainda mais o cara que manja "pouco" de audio...
 

Últimas notícias do Mundo Conectado

LurtZ

Membro Honorário
Membro Honorário
Ótimo tópico, parabéns, fixado!!
 

DekerBSB

Registered User
Registrado
Vou tentar escrever um "how-to" explicando como fazer as ligações, configurar a placa de som, e as caixas, com fotos, e posto aqui...
 

Alesr50

Schiit Happens :D
Registrado
Muito bom e acompanhando!!!

Sempre tive curiosidade sobre Audio em relação ao PC
 

DekerBSB

Registered User
Registrado
Vamos lá, por partes:

Conceitos básicos de Som Surround no PC (4.0/5.1/6.1/7.1)

Primeiro passo, pra facilitar o entendimento, é trocar o conceito de SURROUND por MULTICANAL, para não confundir Surround verdadeiro (MULTICANAL) com Surround emulado. Mais na frente ficará claro a importância.

Conexões
Seguindo o padrão universal que é adotado na maioria das placas de som, temos que cada saída da placa corresponde a um canal, da seguinte maneira:

- Canal Front (front left/front right) - padrão verde
- Canal Surround (surround left/ surround right) - padrão preto
- Canal Center/Sub (center/subwoofer) - padrão laranja


O padrão de entrada dos aparelhos de áudio (caixas de som) costuma ser 2xRCA para cada CANAL. Como a saída das placas de som usam o padrão P2 (fone de ouvido), seja qual for o sistema usado (2.0 ou 5.1), é "importante" comprar um cabo de qualidade, principalmente para quem usar em 5.1, a fim de que a qualidade do som de cada canal seja igual, sem alterar a tonalidade.
No Z-5500 e alguns kits 5.1 da Edifier a entrada do aparelho é P2, então fica P2 da placa pra P2 da entrada. Nesses kits costumam vir todos os cabos P2-P2.

Alguns cabos P2 x 2RCA de qualidade disponíveis por aqui:

- Philips - SJM2107H/10


- Power Hill - CAYMM


- Acoustic Research - AP042


É consenso que cabo digital não influencia no som, mas claro que isso não é motivo pra comprar um cabo de 10 reais...tampouco cabos exóticos de R$100/R$1000 ;)

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Som Surround (MULTICANAL) no PC - analógico ou digital?

- Como não existe jogo com aúdio digital nativo no PC (DD/DTS), o Receiver/Caixas de Som precisa ter a entrada MULTI CH INPUT, ou 6CH-INPUT, para mandar a informação de cada canal pelos cabos analógicos.
- Alternativamente, caso o Receiver/Caixas de Som tenha entrada digital SPDIF/Coaxial, é possível enviar o audio multicanal (surround verdadeiro) por um único cabo digital se a placa de som tiver o sistema Dolby Digital Live / DTS Live.

A maneira tradicional de ter um sistema 5.1 no PC usando as conexões analógicas:


Como pode ser visto nas fotos, essa entrada é que permite ter som verdadeiramente Surround (multicanal) analógico no PC. Via de regra, todo receiver tem essa entrada. Alguns kits da Edifier, e alguns kits 5.1 que vendem por aqui (por um preço até justo, como o Philco PHT 510) também possuem essa entrada.


Na conexão Multi Ch Input vamos usar 3 cabos P2x2RCA, (FL/FR/SL/SR/C/SW). Logo podemos ver que o MULTI CH INPUT ou 6CH-INPUT possui um conector RCA (entrada) para cada canal.

Ou como mencionado, caso você tenha um Receiver com entrada digital, como o Logitech Z-5500, e uma placa de som que faça DD Live, o efeito Surround (Multicanal) pode ser obtido apenas com um cabo.


Também vamos desassociar a idéia de que som digital (DD/DTS/AC3/DolbyTrueHD/DTS) é melhor que som analógico , e ver o som digital apenas como um formato de transmitir audio multicanal em um único cabo, com um excelente equilibrio de taxa de compressão X qualidade do audio (bitrate).
Podemos dizer, ainda, que o "som digital" se tornou polular por conta dos DVDs, pois quando lançaram o DVD esse método de compressão de áudio era tecnologia de ponta.
 
Última edição:

DekerBSB

Registered User
Registrado
DirectSound – Xaudio2 – OpenAL – EAX – WTF?

Simplificando as coisas, assim como o DirectX é importante para o vídeo, formando um “layer” entre o driver, jogo, VGA, etc, o Xaudio2 é importante para o áudio no PC, fazendo esse mesmo papel na placa de som, jogo e caixas de som. O mesmo pode ser dito sobre o OpenAL (primo do OpenGL), e o EAX da Creative.

Desde as primeiras versões do DirectX foi criado o DirectSound, que era a API (layer) que existia entre a placa de som e o resultado final. Para facilitar o entendimento, da mesma forma que a Nvidia criou o physh e o Cuda, a Creative criou o EAX, na época do DirectSound, que é uma biblioteca de efeitos surround/reverb/etc acelerada no hardware.

Eis que no DirectX 10 (Vista) a Microsoft decidiu abandonar o DirectSound, e adotou o Xaudio2 como API de áudio do DirectX, que hoje é a plataforma de aúdio do Windows E do Xbox 360, assim como das futuras gerações de "produtos" da MS.

Desse modo, os jogos que tinham programação específica pra EAX - DirectSound perderam a funcionalidade no Vista e Win7. Entretanto, isso não quer dizer que as placas da Creative perderam a utilidade ou ficaram menos importante frente às outras, pois o Xaudio2 é uma evolução do DirectSound, e a aceleração por hardware continua, com o driver da placa de som intermediando a comunicação entre o Xaudio2 e os jogos.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O Jogo de PC pra ser verdadeiramente Surround (multicanal) deve assim ser programado no Xaudio2, o qual fica responsável pela adição de efeitos, processamento e envio das informações de cada canal para a respectiva saída analógica da placa (Front/Surround/CenterSW)
Nesse estágio, podemos ver o OpenAL e o EAX como bibliotecas de efeitos que podem ser acrescentadas nos jogos e “aceleradas” pela placa de som.

Como no PC os arquivos não são gravados ou "codificados" para o formato digital (DD/DTS), deixa de ter relevância se a conexão é digital ou analógica, pois oq realmente interessa e determina a qualidade é a fonte, o arquivo e seus atributos, por assim dizer.

Dolby Digital / DTS Live

No “modo analógico” a placa faz todo o trabalho junto ao Xaudio2 e manda as informações para cada saída/canal analógico. Com o DD/DTS Live a placa também faz todo esse trabalho de processamento, mas de vez enviar pelas saídas analógicas da placa, comprime o “resultado final” em tempo real no formato digital (AC3/DD ou DTS) e envia pelo cabo digital ao Receiver (que agora terá o trabalho de decodificar o sinal e enviar pras caixas).
Vejam que agora temos aúdio com qualidade digital, inclusive o Receiver acende aquela luz indicando que está em DD ou DTS. Porém, de fato, não ouve nenhum ganho ou acréscimo na qualidade final do arquivo, só mudou a maneira como ele foi transportado até o aparelho de entrada e repassado para as caixas, tudo em tempo real.

Logo, quando rodamos algum jogo multicanal e transportamos o audio pela saída digital da placa sem usar o DD/DTS Live, O receiver, e o jogo, só fica em stereo. A Placa envia o sinal de forma digital, mas como não foi codificado o Receiver não identifica o DD/DTS e ativa o modo stereo PCM.

Basta lembrar, no analógico a informação chega pronta nas caixas, e no digital chega um sinal que precisa ser interpretado pelo aparelho (Receiver) e enviado para as caixas.

Tirando o fato de só usar um cabo, isso não traz nenhuma vantagem para os usuários de PC, a não ser que áudio no PC fosse de tal tamanho a poder se beneficiar da compressão do Dolby Digital ou DTS.

Apenas por informação, quem implementou esse sistema de Dolby Digital Live no PC foi a Nvidia, com apoio da Microsoft e o chipset SoundStorm, que era a plataforma de som do Xbox. Antes de lançarem, todo mundo falava que o SoundStorm ia revolucionar o som onboard e acabar com as placas dedicadas, tanto é que a Nvidia continua reinando em questão de audio pra PC, a Creative faliu e a Auzentech não existe...
A Microsoft, que não dorme no ponto, foi esperta e manteve o DD/DTS Live no Xbox 360. No Xbox 360, o chipset processa todo o som assim como no PC (também pelo Xaudio2), e ao final manda pelo cabo digital, ao contrário do PC, que faz tudo isso mas envia pelo analógico.

Vejam que até agora estamos falando quase que só da parte lógica do problema (programação), sem adentrar no mérito da superioridade do hardware de uma placa dedicada a uma onboard.

EDIT- Aqui nesses posts têm informações mais técnicas para quem tiver acompanhando...
http://adrenaline.uol.com.br/forum/audio-pc/347320-placas-de-som-3.html#post1064983366
http://adrenaline.uol.com.br/forum/audio-pc/347320-placas-de-som-3.html#post1064999337
http://adrenaline.uol.com.br/forum/audio-pc/347320-placas-de-som-3.html#post1064999353
http://msdn.microsoft.com/en-us/windows/hardware/gg454527.aspx
 
Última edição:

DekerBSB

Registered User
Registrado
Dolby Digital Live– DTS Live e Passthrough

Outro ponto que precisa ficar claro é que Dolby Digital Live e/ou DTS Live não é a mesma coisa de fazer passthrough do sinal digital. No sistema Live, como o nome indica, o sinal é processado na placa de som, codificado em tempo real e enviado pro Receiver. PASSTHROUGH é você pegar um sinal originalmente codificado no formato digital DD ou DTS, e transportar ele da fonte (arquivo) diretamente pro Receiver sem nenhuma alteração do sinal original.
APENAS nesse ponto é que se pode dizer que uma placa onboard faz o mesmo trabalho da placa dedicada, e não existe diferença de uma a outra. Aqui não existe interação do aúdio original com o layer (Xaudio2) e placa de som.

Em quais situações que você pode fazer passtrough:
-Assistindo DVD, Bluray no PC (com o disco físico)
-Assistindo MKV/AVI/ETC em que o som foi codificado em AC3 (DD/DTS), que é o caso da maioria dos filmes em formato digital (sem mídia)

É vantagem fazer PASSTHROUGH do sinal digital?
- Vai depender da placa de som usada e/ou do Receiver, pois agora necessariamente o Receiver vai ter que interpretar, descompactar e enviar o áudio para a respectiva caixa. (O "receiver" do Z-5500, por exemplo, faz isso).

Se você tiver um sistema 2.0/2.1, ou um sistema 5.1 que só tem entrada analógica (Philco PHT 510), ou não tenha como usar um cabo digital (SPDIF) para transportar o sinal até as caixas:
Não tem problema, pois já de algum tempo que as placas de som decodificam o sinal digital no hardware, processam e enviam para as caixas, pelos canais analógicos, assim como faria o receiver decodificando o sinal digital. Então, ainda que você tenha um KIT 5.1 xing-ling é possível usufruir de todos os "bonus" do tão desejado audio digital, mesmo pelo analógico.
Aqui o fator determinante da qualidade vai ser as caixas e a etapa analógica da placa, e não o sinal, já que o áudio Dolby Digital ou DTS foi devidamente processado pela placa de som e enviado já separado para cada caixa, de maneira analógica.

Tenho um KIT 5.1, meu Sub funciona que é uma maravilha, pq eu tenho que me preocupar com a Frequencia de Corte do SUB?
- Nos kits 5.1 e 2.1 pra PC a parte "inteligente" da caixa costuma ficar no próprio Subwoofer, e aí fica o filtro de frequencia de corte do SUB. É ele que determina quando o grave deve ser reproduzido nas caixas satelites ou no sub. Como nos kits de PC as caixas costumam ser satelites (as menores da categoria[SATELITE/BOOKSHELF/TORRE]), a frequencia de corte é alta, entre 120hz-180hz, já que caixas satelites são as piores para reproduzir grave.

Se a placa de som estiver ligada pelo analogico (multi ch input) num receiver com caixas 5.1.
Nesse caso,o MULTI CH INPUT, ou o Receiver, não faz a frequencia de corte. É preciso configurar a placa pra fazer o corte na frequencia desejada.
Na X-Fi chama Bass Redirection, vai de 10hz a 200hz, e só está disponível em configurações 5.1 pra cima. Ainda que o usuário use algum modo de surround virtual (CMSS), por exemplo, para ouvir um MP3 em todas as caixas (5.1), sem a frequencia de corte definida vai funcionar em 5.0, pois sem corte as caixas reproduzem todas as frequencias.
O padrão TXH estabelece que a frequencia de corte ideal de Sub pra Home Theater é de 80Hz, valor que acabou sendo adotado como padrão de referencia pela comunidade que curte aúdio. Embora esse assunto seja um pouco técnico, é importante que qualquer um interessado em áudio multicanal, seja para filme, jogos ou músicas, entenda e saiba configurar a frequencia de corte para proporcionar o melhor casamento entre o SUB e as caixas, pois se estiver mal configurado, estraga toda a experiência.

Comprei aquele Home Theater da LG/Samsung/Etc no Walmart (de última geração), ou aquele som da Sony que vem um monte de caixas. Como faço pra habilitar o surround de verdade?
Via de regra, não tem como. Pra ter surround de verdade o aparelho tem que ter o MULTI CH INPUT e a placa enviar o sinal processado para cada canal, ou ter entrada digital e enviar usando DD/DTS Live.
Aqui é preciso entender a diferença de Surround Verdadeiro (multicanal analógico ou DD/DTS) pra Surround Emulado, que é comum em toda placa de som e Receivers.
Nesse caso, você simplesmente pega uma fonte original em stereo e faz o som reproduzir em todas as caixas (DTS Neo PC:Musica Cinema/Dolby Pro Logic, e tantos outros). Por isso a confusão, e a importância de saber diferenciar multicanal desses modos de surround emulado.

Ai Joe. to boiando no assunto, mas to feliz com meu onboard e fone de ouvido. Não tenho espaço pro Subwoofer, mas quero ter som surround sem gastar rios de dinheiro.
Além dos kits próprios pra PC como os da Logitech e Edifier, e esses kits 5.1 como o da Philco, também é possível obter o efeito surround verdadeiro com essas caixinhas de R$ 20,00.
Basta comprar 2 kits iguais, liga um na saída FRONT da placa e outro na SAÍDA SURROUND (é só usar uma extensão pro cabo das caixas surround), e configurar a placa pra 4.0.
Mesmo procedimento é valido pra uma possível ligação 5.0, basta configurar a placa pra 5.1 e DESLIGAR a frequencia de corte do SUB.

Blz Manolo...falando assim é fácil e deu pra pegar os conceitos básicos de áudio. Mas afinal de contas, qual que é melhor? Onboard ou Placa Dedicada? Como configurar minha placa de som (onboard ou dedicada) pra tirar melhor proveito?
Fica pro próximo capítulo, com fotos do painel de controle da placa de som explicando as funções uma por uma, configurações do player de vídeo/áudio, fones de ouvido, DAC e etcs.
 
Última edição:

DekerBSB

Registered User
Registrado
XAudio2 Features

The following is a list of XAudio2 features and new functionality that enable developers to improve performance in their games.

DSP Effects and Per Voice Filtering

Digital Signal Processing (DSP) effects are the pixel shaders of audio. They handle everything from transforming a sound—turning a pig squeal into a low, scary monster sound—to placing sounds in the game environment using reverb and occlusion or obstruction filtering. XAudio2 provides a flexible and powerful DSP framework that is common to the Windows and Xbox 360 platforms. It also provides a built-in filter on every voice, for efficient low/high/band-pass filtering effects.

See XAudio2 Audio Effects and IXAudio2Voice::SetFilterParameters for more information about DSP effects and per voice filtering.

Submixing

Submixing combines several sounds into a single audio stream—for example, an engine sound made up of composite parts, all of which are playing simultaneously. Also, you can use submixing to process and combine similar parts of a game. For example, all game sound effects could be combined to allow a user volume setting to be applied while a separate setting controls music volume. Combined with DSP, submixing provides the type of data routing and processing necessary for today's games. XAudio2 allows for arbitrary levels of submixing, enabling the creation of complex sounds and game mixes.

See XAudio2 Audio Graph and XAudio2 Voices for more information about submixing.

Compressed Audio Support

One of the major feature requests for DirectSound has been for compressed audio support. XAudio2 supports compressed formats—ADPCM (Windows only), XMA (Xbox 360 only), and xWMA (Windows and Xbox 360)—natively with run-time decompression.
*

Enhanced Multichannel and Surround Sound Support

Multichannel, 3D, and surround sound support is expanded for both Windows and Xbox 360. On the Windows side, 3D and surround sound are much more flexible and transparent. On the Xbox 360 side, some of the limitations inherent in the XAudio architecture have been removed. XAudio2 removes the 6-channel limit on multichannel sounds, and supports multichannel audio on any multichannel-capable audio card. The card does not need to be hardware-accelerated.

Multirate Processing

To help minimize CPU usage, XAudio2 provides the technology to create multiple, low-rate audio processing graphs. This can significantly reduce CPU usage by allowing a game to process audio at the rate of the source material if the rate is less than 48 kHz.

Nonblocking API Model

With few exceptions, an XAudio2 method call will not block the audio processing engine. This means that a client can safely make a set of method calls at any time without blocking on long-running calls causing delays. The exceptions are the IXAudio2Voice::DestroyVoice method (which may block the engine until the voice being destroyed is finished processing) and the methods that terminate the audio thread: IXAudio2::StopEngine and IXAudio2::Release.

------------------------------------------------------------------------
Dolby Digital
Dolby Digital is the common version containing up to six discrete channels of sound. The most elaborate mode in common usage involves five channels for normal-range speakers (20 Hz – 20,000 Hz) (right front, center, left front, rear right, rear left) and one channel (20 Hz – 120 Hz allotted audio) for the subwoofer driven low-frequency effects. Mono and stereo modes are also supported. AC-3 supports audio sample-rates up to 48 kHz. The Laserdisc version of Clear and Present Danger featured the first Home theater Dolby Digital mix in 1995.

This format has different names:

* Dolby Digital
* DD (an abbreviation for Dolby Digital, often combined with channel count; for instance, DD 2.0, DD 5.1)
* AC-3 (Audio Codec 3, Advanced Codec 3, Acoustic Coder 3. These are backronyms. However, Adaptive Transform Acoustic Coding 3, or ATRAC3, is a separate format developed by Sony)[10]
* ATSC A/52 (name of the standard
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
EAX - Environmental Audio Extensions
The environmental audio extensions (or EAX) are a number of digital signal processing presets for audio, present in Creative Technology's later Sound Blaster sound cards and the Creative NOMAD/Creative ZEN product lines. EAX displaced the alternative A3D (Aureal 3-Dimensional) in 2001.
The aim of EAX is to create more ambience within computer and video games by more accurately simulating a real-world audio environment.

EAX 1.0
• 8 simultaneous voices processable in hardware
• 32 individual 3D voices
• Environmental Effect Presets
• Per-channel individual environmental presets
• Hardware DSP Rendering.

EAX 2.0
EAX 2.0 was used in Sound Blaster Live! sound cards.
• 32 simultaneous voices processable in hardware
• Occlusion Effects
• Material-specific reverb parameters

EAX 3.0
EAX 3.0 was used in Sound Blaster Audigy sound cards.
• 64 simultaneous voices processable in hardware
• 'Smoothing' between 3D audio environments
• Direct access to all reverb parameters
• Environmental Panning
• New reverb engine
• Beginning of the AdvancedHD Designation from new reverb engine

EAX 4.0
EAX 4.0 is present in Sound Blaster Audigy 2 and the X-Fi Xtreme Audio sound cards.
• Real-time hardware effects
• Multiple simultaneous environments
• Flange
• Echo
• Distortion
• Ring modulation effects

EAX 5.0
EAX 5.0 is present in Sound Blaster X-Fi sound cards (except the Xtreme Audio cards).
• 128 simultaneous voices processable in hardware and up to 4 effects on each
• EAX Voice (processing of microphone input signal)
• EAX PurePath (EAX Sound effects can originate from one speaker only)
• Environment FlexiFX (four available effects slots per channel)
• EAX MacroFX (realistic positional effects at close range)
• Environment Occlusion (sound from adjacent environments can pass through walls)

According to Creative's OpenAL 1.1 specification, EAX should be considered deprecated as a developer interface. New development should use OpenAL's EFX interface, which covers all the EAX functionality and is more tightly coupled with the overall OpenAL framework
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------
OpenAL
OpenAL (Open Audio Library) is a free software cross-platform audio API. It is designed for efficient rendering of multichannel three dimensional positional audio. Its API style and conventions deliberately resemble those of OpenGL.
 

SHAFT

Adrena Old School
Registrado
Surpreendente o nível das informações e explicações Deker!

Muito agradecido! :yes:

[]'s

Post qualificado :thumbs_up
 

LeandroJVarini

Primo do Maurivillas
Registrado
realmente material de primeira, este topico vai ser muito bom para tirar varias duvidas!
 

SHAFT

Adrena Old School
Registrado
Deker, o que você poderia falar a respeito das placas de som da Asus, da serie Xonar?
 

LeandroJVarini

Primo do Maurivillas
Registrado
Alguem sabe de algum game que use realmente o EAX 5.0?

Aqui tenho uma duvida, eu tenho um HT de mesa ele funciona tanto por Dolby ou DTS, até no visor do mesmo mosta quais dos dois está ativo, mais ao ir no painel de som do windows, ao mandar fazer o teste na opação de audio exibido na tela que seria o do opcal out, ele da um erro, mais ao mandar fazer o mesmo teste na opção de audio que seria da conexões p2 o audio sai normal em cada uma das caixa, cada uma certinhas, mais ai fica a duvida, tem algo de errado com o meu som? pois o HT está ligado via optcal cable e não p2 nos p2 estão meu fone 5.1.

Sei que ficou confuso mais assim que chegar em casa posto umas imagens!
 

DekerBSB

Registered User
Registrado
Vou tentar tirar todas as SS do painel de controle da Xfi e do som onboard pra fazer um guia ajudando a configurar...aí tento comentar um pouco sobre as placas que tem no mercado...
Leandro...acho até que deu pra entender seu problema. Qual sua placa? Qual o seu receiver?
Se der pra entender oq expliquei acima, fica facil de responder sua pergunta. Mas a principio, se não estiver usando DD-DTS Live, você pode estar mandando o "sinal analogico" pelo cabo digital, e como falei acima, o receiver entende que é stereo e joga pra PCM 2 canais, e como vc mencionou que o receiver indica DD ou DTS, pode estar usando um modo de surround emulado, e não surround verdadeiro (multicanal).

Veja:

Comprei aquele Home Theater da LG no Walmart (de última geração), ou aquele som da Sony que vem um monte de caixas. Como faço pra habilitar o surround de verdade?
Via de regra, não tem como. Pra ter surround de verdade o aparelho tem que ter o MULTI CH INPUT e a placa enviar o sinal processado para cada canal, ou ter entrada digital e enviar usando DD/DTS Live.
Aqui é preciso entender a diferença de Surround Verdadeiro (multicanal analógico ou DD/DTS) pra Surround Emulado, que é comum em toda placa de som e Receivers.
Nesse caso, você simplesmente pega uma fonte original em stereo e faz o som reproduzir em todas as caixas (DTS Neo PC:Musica Cinema/Dolby Pro Logic, e tantos outros). Por isso a confusão, e a importância de saber diferenciar multicanal desses modos de surround emulado.
....
Ou se estiver usando o DD/DTS-Live:
No “modo analógico”, a placa faz todo o trabalho junto ao Xaudio2 (separar os canais/acrescentar efeitos/etc), e manda para cada saída/canal analógica. Com o DD/DTS Live a placa também faz todo esse trabalho de processamento, mas de vez enviar pelas saídas analógicas da placa, comprime o “resultado final” em tempo real no formato digital (AC3/DD ou DTS) e envia pelo cabo digital ao Receiver (que agora terá o trabalho de decodificar o sinal e enviar pras caixas).
Vejam que agora temos aúdio com qualidade digital, inclusive o Receiver acende aquela luz indicando que está em DD ou DTS. Porém, de fato, não ouve nenhum ganho ou acréscimo na qualidade final do arquivo, só mudou a maneira como ele foi transportado até o aparelho de entrada e repassado para as caixas, tudo em tempo real.

......
Quanto ao problema do teste, verifique no Windows qual é o dispositivo padrão de reprodução de audio, se são as caixas de som (speakers) ou o spdif. Se o Spdif não for o dispositivo padrão, marque como e veja se vai funcionar.
 

LeandroJVarini

Primo do Maurivillas
Registrado
DekerBSB assim que chegar em casa posto tudo o que vc precisa para tentar me sanar a duvida!
no caso do Surround Emulado, ao fazer o teste o aquele do windows não saria o som de teste duplicado entre os frontais e traseira? tipo quando tocasse no frontal esquerdo tbm tocaria no traseiro esquerdo?

Em games, aqui ja testei quando a fonte do som como no caso um personagem falando, na minha frente atraz fica saindo apenas o som ambiente que está atraz, se eu virar o meu personagem dando as costa para o personagem falando dai o audio muda de direção, isso acontece a transição normal girando da esqueda para direita o mesmo sai mais forte coisa de 20% na caixa frontal esquerda passando para a traseira esquerda até chega nas 2 traseiras. neste ponto acho que não seria Surround Emulado, mais como vc intende mais que eu gostaria de saber sua opnião sobre isso!
 

DekerBSB

Registered User
Registrado
Qual a sua placa de som? e o HT que vc tem? não precisa fazer esquema com fotos.
A placa de som tem DD/DTS Live?
 

Usuários que está vendo este tópico

Topo